Conteúdo

Wizards surpreendem o Jazz, show de Curry com 53 pontos em vitória dos Warriors, 76ers vencem com Embiid em modo MVP e mais

13 de abril de 2021

(por Sérgio Viana)
 

Confira como foi a segunda-feira (12) da NBA.
 

Washington Wizards 125 x 121 Utah Jazz 

O time de Salt Lake City tinha uma sequência respeitável de 24 vitórias a ser defendida. Jogo em casa, líder do Oeste, contra um dos piores times do Leste e da liga em número de vitórias, era o enredo perfeito para cravar mais uma vitória, certo? 

Faltou combinar isso com o time de D.C. e com o nosso "mister triplo-duplo”, Russell Westbrook. Russell combinou para 59 pontos com Beal e, com boa partida do elenco de apoio, os Wizards acabaram com a festa mórmon.

Com 25 pontos, 14 rebotes e 14 assistências, improváveis 53% de aproveitamento para seu perfil, Westbrook liderou mais uma vez a equipe de Scott Brooks, Beal com 34 pontos e 5 assistências e Daniel Gafford com sua melhor performance do ano, anotando 15 pontos e 75% de aproveitamento foram os destaques do time da capital.

Os Wizards fazem temporada bem aquém do que se esperava deles no início, o time demorou para encaixar com a dupla de franchise players e não defende. Espero que o general manager troque Brooks e que Beal tenha paciência para fazer mais uma temporada por lá.

Donovan "Spider" Mitchell estava em noite inspirada, em condições normais teria feito o seu papel de FP, mas não neste jogo. Seus 42 pontos foram insuficientes para dar a vitória ao time, que vê a equipe do Arizona de Chris Paul, cada vez mais perto do retrovisor. No duelo, sem dois de seus principais jogadores na temporada, Conley e Clarkson, Bogdanovic com 33 pontos e 6-10 para 3 pontos foi o coadjuvante necessário, mas insuficiente para Mitchell, em noite "apagada" de Gobert, com 12 pontos e 12 rebotes.

Os times descobriram o jeito Jazz de jogar, as equipes têm dificultado a linha de passe e aberto o garrafão para infiltração, e às vezes a equipe de Utah cai nesta armadilha, ao invés de seguir trocando bola, principalmente quando joga desfalcada.

Se para a temporada regular isso não chega a ser uma ameaça, para os Playoffs é um ponto a ser observado por Quin Snyder. É quando os ajustes se fazem necessários para que não se perca uma série nos detalhes.

Os Wizards vão até a Califórnia na quarta (14) enfrentar os Kings. E o Jazz recebe em "back to back" nesta noite de terça (13) o Thunder.

 

Denver Nuggets 107 x 116 Golden State Warriors

Que derrota dolorida para os Nuggets, não somente porque poderia ajudar a consolidar a quarta posição, que dá mando de quadra nos playoffs, mas pela infeliz contusão de Jamal Murray, que encerrou a temporada com uma lesão no joelho esquerdo.

Uma perda ainda incalculável para o time de Mike Malone, que fez um ousado e interessante movimento para levar Aaron Gordon para o Colorado e habilitar o time de vez a voos mais altos no Oeste. Ledo engano.

Esta nota triste, no entanto, não apaga a noite histórica que teve o rapaz que atende pelo nome de Stephen Curry. Com os 53 pontos anotados, ele ultrapassou nada menos que Wilt Chamberlain e se tornou o maior pontuador da franquia. Parabéns para ele, um jogador que mudou o jogo da NBA e tem todo o mérito disso. Ainda mais carregando uma elenco bem duvidoso, passando a bola e vendo os companheiros perderem a bandeja. Esse feito, nesta temporada, se torna ainda mais relevante. Seu escudeiro de longa data, Draymond Green, com 18 pontos, foi quem mais ajudou o garoto na difícil vitória.

Nikola Jokic continua sua jornada de MVP, flertou mais uma vez com o triplo-duplo e terminou com 27 pontos, 12 rebotes e 8 assistências. Terá sua tarefa de carregar esse time nas costas dificultada a partir de agora, teremos que aguardar para ver como Malone buscará alternativas para suprir a ausência de Murray. Michael Porter Jr com 24 pontos e 9 rebotes foi o outro destaque do time de Denver.

Os Nuggets recebem o Heat na quarta (14) à noite e, na mesma data, os Warriors visitam o Thunder, em OKC.

 

Sacramento Kings 110 x 117 New Orleans Pelicans  

Jogando bem em casa, os Pelicans contaram com grande atuação da dupla Ingram-Zion, que combinou para 64 pontos, controlaram o jogo no final e obtiveram importante vitória contra um adversário direto na luta por uma vaga no play in do Oeste. 

Ingram com 34 pontos e Zion com 30, lideraram o time de Van Gundy, que no momento ocupa a 11ª posição a uma vitória da vaga no play in.

O jogo de Zion melhorou bem esse ano, o segundanista é quase imparável quando dá o primeiro passo em direção a cesta e tem ajudado muito nessa subida de produção do instável time de Nola.

Outro que tem jogado barbaridade esta temporada é De’Aaron Fox com média de 25 pontos. Na partida, nem seus indecentes 43 pontos, 6 rebotes e 6 assistências, com 50% de arremessos, foram suficientes para vencerem a contenda fora de casa. O “overrated" Harrison Barnes com 16 pontos foi o outro destaque ofensivo do time da Califórnia, que mais uma vez não contou com Buddy Hield.

Derrota que pode custar caro para os Kings na luta direta por play in. Sacramento recebe o Washington Wizards e os Pelicans recebem os Knicks, ambos nesta quarta (14) à noite.

 

Chicago Bulls 90 x 101 Memphis Grizzlies

Com um quarto período avassalador e um Valanciunas quente, os Grizzlies bateram os Bulls e seguem firmes na briga por vaga direta nos playoffs do oeste. Com um dígito duplo do pivô de 16 pontos e 14 rebotes, e os 17 pontos da boa surpresa da temporada, Dillon Brooks, o time de Memphis, que se via em apuros, deslanchou no final e conquistou sua 27ª vitória, a sexta em 10 jogos.

O Bulls, que trocaram sua espinha dorsal na free agency, tem sofrido para encaixar o jogo de Vucevic com LaVine, mostrando que nem toda troca é assim tão óbvia e que o treinador Billy Donovan vai ter  trabalho para segurar o time de Illinois na zona de play in. 

Os destaques de Chicago foram LaVine com 21 pontos e 9 assistências e Thaddeus Young, com 20 pontos e 10-15 em arremessos.

Os Grizzs voltam à quadra nesta quarta (14) em casa contra os Mavs, e os Bulls recebem o Magic.

 

San Antonio Spurs 120 x 97 Orlando Magic

O San Antonio Spurs com sua bela e tradicional jersey estilo anos 90, não tomou conhecimento do Magic na cidade do Mickey. 

Com uma atuação coletiva, seis jogadores tiveram mais de 10 pontos e ninguém se cansou muito, quem mais jogou foi White com "estafantes" 28 minutos. DeMar DeRozan com 19 pontos e Dejounte Murray com 17 foram os destaques ofensivos dos Spurs, que precisam brigar para ficar ali na zona do play in, visto o crescimento de Pelicans e Kings e a insistência dos Warriors de não cederem à tentação de "tank”.

O Magic, que entregou os pontos na FA quando trocou todos os seus "valores" espera logo pelo fim da temporada para abrir o cardápio do draft. Na derrota, o time todo remendado foi presa fácil e RJ Hampton, calouro de 20 pontos, vindo do banco, foi o destaque ofensivo com 16 pontos e 7-10 em arremessos. Wendel Carter Jr recém chegado de Chicago, com 15 pontos, fecha o scout.

Os Spurs vão até a Flórida enfrentar os Raptors em Tampa e o Magic visita os Bulls, ambos na quarta.

 

Philadelphia 76ers 113 x 95 Dallas Mavericks

Embiid colocou mais uma vez o jogo embaixo do braço e, em mais uma partida onde anotou mais de 30 pontos em menos de 30 minutos, o camaronês liderou o time da terra do Rocky para importante vitória fora de casa contra os Mavs. Com 36 pontos e 7 rebotes e 14-15 em lances livres, o candidato a MVP acabou com qualquer chance de reação do time do Texas. O questionado Furkan Korkmaz, vindo do banco com 20 pontos e 70% em arremessos, foi o outro destaque em noite discreta de Ben Simmons.

Nem os 32 pontos de Luka Doncic foram suficientes para dar qualquer luz de esperança para os Mavs, que não tiveram Kristaps Porzingis, e amassaram o aro em uma de suas fortalezas, que são os arremessos do perímetro, 9-36 e péssimos 25% de aproveitamento.

Os 76ers seguem firmes sua luta para terminar em primeiro lugar na Conferência Leste, tem boas chances de conseguir, uma vez que farão 10 dos 18 jogos que faltam para terminar a regular contra times que tem aproveitamento > 50% e só farão três confrontos diretos, um contra os Nets e dois contra os Bucks.

Os Mavs seguem inconstantes. O time vinha bem, parecia ter encontrado o seu equilíbrio defensivo, mas perde para os Rockets. Os rumores que a equipe vai implodir na FA também não ajudam, e assim, ficamos meio que sem poder prever o que esperar dessa equipe na sequência da temporada.

Os 76ers recebem os Nets nesta quarta (14), enquanto os Mavs vão até Memphis para enfrentar o perigoso Grizz.

 

Houston Rockets 120 x 126 Phoenix Suns

E essa temporada que não acaba para os Rockets hein? Ontem emplacou a 40ª derrota, desta vez fora de casa contra o perigoso Phoenix Suns da dupla Booker-Paul.

Jogo absolutamente "sem graça", o time da casa enfiou estrondosos 81 pontos e foi para o intervalo com uma vantagem de 23 tentos, Jae Crowder parecia que vinha para um "career high" na noite, pré-requisito de quem enfrenta os Rockets na temporada, mas parou nos 26 pontos, que fez na primeira etapa, com indecentes 8-9 para 3 pontos. Devin Booker contribuiu com 24 pontos e 7 assistências para fechar o caixão do time do Texas e conquistar a sua 9ª vitória em 10 jogos e se aproximar cada vez mais da até então improvável posição #1 no Oeste. Quem diria isso antes de começar a temporada?

Pelo lado dos Rockets, Kevin Porter Jr tem sido o destaque positivo dessa equipe e ele não decepcionou, com 22 pontos e 14 assistências. Chis Wood com 25 pontos e 15 rebotes completou o scout ofensivo. Destaque para a baixa performance de John Wall com 25% de aproveitamento, em noite no modo tijolo. Dá para ir direto para o Draft e FA?

Os Rockets voltam à quadra nesta quinta (15) recebendo os Pacers, enquanto os Suns fazem nessa noite (13) um B2B contra o Heat, que segue subindo de produção.

 

Los Angeles Lakers 96 x 111 New York Knicks

Confira como foi a importante vitória dos Knicks contra os atuais campeões: https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/com-julius-randle-pegando-fogo-knicks-batem-os-lakers-em-casa