Conteúdo

Warriors atropelam Mavericks e confirmam seu favoritismo para fazer 1 a 0 na série final do Oeste

19 de maio de 2022

(por Sérgio Viana)

Se no início da temporada, e até mesmo dos playoffs, algum torcedor te dissesse que a final do Oeste, que começou hoje, teria esses atores, você taxaria de louco. Warriors e Mavericks chegaram na final de forma convincente, por motivos distintos, mas que não cabem a esse analista corneta trazer aqui nesse momento. A expectativa era em torno do confronto Curry vs. Doncic, e como esse surpreendente Dallas iria se comportar diante dos Warriors, que voltavam a final do Oeste depois de duas ausências, e tinha o mando de quadra no jogo 1.

Os times começaram a partida querendo impor seus estilos, Warriors rodando a bola para chutar do perímetro e Dallas com Doncic comandando as ações ofensivas. Os Mavericks amassando o aro e os Warriors um pouco mais "snipers", com aproveitamento perto de 60%. Na primeira parada do relógio, com 6:12 para o final do primeiro período, o placar apontava 16-13 para os donos da casa.

O jogo voltou amarrado, com as equipes titubeando e desperdiçando jogadas, e com 02:48 faltando, o placar tinha se mexido pouco: 22-16. Os visitantes marcavam bem o perímetro dos Warriors, forçando o time da casa a jogar embaixo da cesta, que o fez com algum sucesso. Por outro lado, insistia muito nos chutes de fora, e continuou amassando o aro do perímetro, 3-19, fazendo o time do Texas terminar o primeiro quarto com desvantagem de 10 pontos: 28-18 no placar.

Os times voltaram da pausa no mesmo ritmo e com a mesma proposta de jogo. Na primeira parada do relógio, mais cedo, com 08:00 minutos por jogar, o placar era 34-26. Os Mavs até faziam uma boa partida defensiva, conseguindo conter o ataque de perímetro e jogo de transição dos Warriors, mas insistiam muito na bola de 3, que continuava teimando em cair. O visitante chegou a trazer a diferença para 4 pontos, mas com dois ataques seguidos em transição rápida, no contra-ataque, os Warriors não perdoaram. Com 02:24 no relógio, Jason Kidd se viu obrigado a parar o jogo com o placar 49-37. Doncic voltou quente, chegou a converter duas cestas seguidas de três pontos, mas os donos da casa foram para o intervalo com 54-45 no placar.

Duelo estranho nessa primeira metade. Warriors sem conseguir utilizar o jogo de transição e a bola de três, mas mantendo boa vantagem à frente. No que diz respeito à sua estratégia, mesmo com a bola de fora não caindo, a equipe anfitriã conseguiu ter um aproveitamento 'bem ok', de quase 57%, e contou com um Wiggins efetivo: 6-9 e 15 pontos.

Os Mavericks conseguiram executar metade da sua proposta de jogo, de fato surpreenderam com uma boa defesa de perímetro e conseguiram conter os chutes de 3 pontos da dupla Curry-Thompson, que converteram somente 1-9 em bolas de três, mas não conseguiu anotar os seus próprios arremessos do perímetro, 7-29 (parece outro time do Texas não é?), e não mudou a estratégia.

Dallas não voltou do intervalo, o time simplesmente desperdiçou quatro posses de bola seguidas, proporcionando pontos do Golden State em todos, e em menos três minutos, tomou uma corrida de 10-2. Relógio parado a 09:29 e 64-47 no placar, maior vantagem dos donos da casa, e pior, Curry convertendo do perímetro, matando as duas bolas arremessadas.

A noite não era mesmo de Dallas, a bola de três não existia e o time insistia no erro, com isso a situacao do jogo nao mudou, com 06:12 mais uma parada e 71-54 no placar. Com os "Splash brothers" de volta ao jogo e a bola dos visitantes sem efetividade, o jogo se encaminhou para o final do terceiro período com a vaca arreando as pernas, e o placar de 88-69 para os donos da casa.

A partida praticamente se definiu no início do último período, pois Dallas, o time de uma nota só, seguia amassando o aro, e Golden State continuava pontuando. Com 09:07 no relógio e o placar elástico de 96-69. o "terrão" veio para quadra cedo, com mais de 5 minutos por jogar estavam todos lá. A partir daí era somente aguardar o relógio correr para dar números finais ao placar.


Final: Golden State Warriors 112 (1) x (0) 87 Dallas Mavericks


A marcação em zona 1-2-2 dos Warriors, surpreendeu o time de Jason Kidd, que ficou sem alternativa de ataque. Ainda assim, em uma noite mais feliz, a bola de três poderia ter mantido o time visitante no jogo. A equipe de Steve Kerr soube ter paciência para escolher os arremessos mesmo quando a marcação de perímetro do Dallas funcionou. Além disso, a força do elenco se fez presente, Wiggins segurou o rojão na primeira metade do jogo, quando a dupla dinâmica da casa estava "fria", e no fim todos os titulares tiveram dígitos duplos em pontuação.

Curry com dígitos duplos foi o destaque com 21 pontos e 12 rebotes. Andrew Wiggins e Jordan Poole com 19 pontos cada, foram os outros destaques ofensivos. Menção honrosa aqui ao trabalho, que pouco aparece, de Kevin Looney, que junto com Wiggins, pararam Doncic nesse jogo 1.

Doncic com 20 pontos e Dinwiddie com 17 foram o que se poderia dizer "destaques do time", que esculhambou o aro com péssimos 36% em um jogo de final de conferência, sendo 11-49 para 3 pontos. Kidd terá pouco menos de 48 horas para achar algum ajuste, sob risco de voltar para o Texas com 2-0 nas costas. Também fica a atenção para uma possível contusão no ombro de Doncic.

Ainda é cedo para cravar algo, mas esse primeiro jogo indica que os Warriors devem voltar à final da NBA.

Os dois times retornam à quadra nessa sexta-feira, dia 20, novamente na Chase Arena, às 22h, com transmissão da Band, Gaules, TNT e Sportv.

A conferir.