Conteúdo

Verstappen critica decisão da FIA de mudar regras por conta do porpoising

17 de junho de 2022

(por Mattheus Prudente)

Após um GP do Azerbaijão que trouxe muitos problemas com pilotos reclamando de dores nas costas por conta do movimento de quique dos carros conhecido como porpoising, a FIA mudou algumas regras para tentar melhorar esse problema. No entanto, isso gerou algumas reclamações, e o atual campeão Max Verstapen criticou a decisão da organização. 

“Não importa se vai ser a favor ou contra nós, eu não acho correto essas mudanças no meio da temporada. Claro que eu entendo a parte da segurança, mas eu acho que se você conversar com qualquer engenheiro no paddock, é só levantar o carro para os problemas serem menores. Naturalmente, nós e as equipes achamos um limite que os nossos corpos podem aguentar para ter uma melhor performance. 

Mas eu não acho correto que eles tenham que intervir e começar a aplicar esses tipos de regras, que se você não consegue melhorar o porpoising, você precisa levantar o seu carro. A solução é muito simples, apenas levante, e você não terá mais problemas. Eu acho que seria muito difícil de aplicar de qualquer forma, mas vamos ver.” Disse Verstappen. 

No Azerbaijão, vários pilotos reclamaram de dores nas costas, com o principal deles sendo Lewis Hamilton, que teve dificuldades inclusive para sair do carro por conta desse problema. Indo para o GP do Canadá, neste fim de semana, a FIA mudou as regras para que, se uma equipe tiver um porpoising que põe em risco a segurança do carro, ele teria que ser levantado para evitá-la. 

Para isso, a FIA vai coletar informações para saber o quanto esses carros estão quicando, impondo um limite de altura para cada equipe para que não haja um problema de segurança. O grande problema, no entanto, é que, quanto mais alto o carro estiver com as novas regulamentações da Fórmula 1, menos performance ele terá. 

Apesar disso, alguns pilotos foram a favor das mudanças nas regras, com Hamilton afirmando nesta semana que está sofrendo com mais dores de cabeça por conta do porpoising, enquanto Pierre Gasly disse que, se isso continuasse, ele não ia chegar aos 30 anos de forma saudável. Verstappen, por sua vez, disse que isso “faz parte do esporte.” 

“Existem muitos esportes em que você causa danos no seu corpo em geral. Você sempre pode questionar se é a coisa mais segura a se fazer, mas estamos dispostos a correr riscos. Esse é nosso esporte e é o que amamos fazer. Claro, o porpoising, no momento, não é legal e eu não acho que é correto, mas algumas equipes estão lidando com isso muito mais que outras, então é possível se livrar disso. 

Eu não acho que precisamos ser mais dramáticos em relação ao que está acontecendo agora. Nós temos muitas pessoas inteligentes no esporte que podem livrar as equipes desse tipo de coisa.” Completou Verstappen.