Conteúdo

Usman e Namajunas seguem com seus cinturões em combates duríssimos! O UFC 268 teve nocautes espetaculares e talvez a melhor luta do ano; confira tudo o que aconteceu

7 de novembro de 2021

(por Rafael Lima)
 

Evento muito bom no Madison Square Garden. Lutas parelhas, belos nocautes, confrontos emocionantes e muita rivalidade. O UFC 268 consagrou o campeão Kamaru Usman e a campeã Rose Namajunas em suas revanches contra adversários duríssimos. Além disso, uma ponteira de Marlon Vera e uma joelhada de Alex Poatan entrarão para a história, assim como o fantástico combate entre Justin Gaethje e Michael Chandler. Confira como foi o Ultimate deste sábado (6).
 

Card Principal
 

Campeão segue no topo! Kamaru Usman venceu Colby Covington por decisão unânime

Após uma luta fantástica entre os dois em 2019, que rendeu o título a Kamaru Usman, Colby Covington conseguiu que o UFC marcasse a revanche. O nigeriano evoluiu desde o primeiro encontro entre eles, mas Covington é um lutador perigoso e a expectativa era de mais uma luta empolgante e espetacular, de dois guerreiros que se odeiam e com certeza foram ao Madison Square Garden dispostos a tudo dentro do octógono.

O duelo começou com muito estudo, Covington desferia mais golpes, mas sem nenhuma efetividade. O americano buscou levar ao chão, mas Usman caiu numa posição melhor. Apesar disso, logo o confronto voltou de pé. Colby Covington tocou mais, mas o campeão batia mais pesado, abrindo um sangramento no rosto do americano. Round bem equilibrado. 

No segundo assalto Kamaru Usman pareceu se soltar mais, tendo um tempo de golpes bem melhor. Com o controle da distância o nigeriano era superior. Na reta final da parcial, Kamaru acertou uma esquerda bem encaixada na ponta do queixo de Covington que caiu e voltou. Só que na sequência um cruzado de esquerda levou o americano ao chão novamente. O nigeriano tentou liquidar a fatura no chão batendo firme, mas o “Caos” resistiu e foi salvo pelo gongo.

O pesadelo nigeriano queria acabar com o combate no terceiro round, mas Colby Covington se recuperou e ele arriscou bons socos no início do assalto. Apesar disso, Usman tinha a melhor distância e a defesa de quedas em dia como sempre. Colby Covington melhorou na reta final, acertando bons golpes e tentando uma queda, que por pouco não se concretizou. Parcial mais equilibrada do combate até então. 

Covington seguiu evoluindo e, no início do quarto assalto, ele voltou a tocar o rosto do campeão. Na metade do round ambos foram para a trocação franca, o americano acertou mais golpes, mas Usman seguia perigoso. Um chute de Colby Covington na linha de cintura de Kamaru fez o nigeriano sentir e o “Caos” foi ganhando confiança para vencer a parcial. 

O combate estava tenso, Kamaru Usman tinha boa distância, mas Colby Covington acertava bons golpes. Só que o americano tentou uma queda bem defendida pelo pesadelo nigeriano. Usman tinha maior volume de golpes, mas Covington era perigoso. Um dedo no olho deixou o americano irado de raiva. Ambos voltaram ao centro do octógono e nada mais de interessante aconteceu. Desta forma, o campeão levou o cinturão de volta para casa. 
 

Luta duríssima para a campeã! Rose Namajunas venceu Weili Zhang por decisão dividida

Revanche esperada de duas das maiores lutadoras da história do peso-palha feminino. No primeiro combate um chute alto de Rose Namajunas tirou o cinturão de Weili Zhang no primeiro round, porém, como quase não teve luta da primeira vez, a expectativa era de um confronto mais técnico e duradouro, de difícil prognóstico. 

Ambas começaram na trocação. Namajunas tinha a distância melhor e tentava impor seu ritmo na luta. Entendendo que a americana estava crescendo em pé, Zhang conseguiu a queda e passou a pontuar por cima. Ambas voltaram de pé e Namajunas era a agressora, porém, Zhang contra-atacava bem. Combate bem parelho.

As duas lutadoras voltaram para o segundo assalto buscando a trocação, porém, nenhuma delas tinha muita precisão. Namajunas foi para cima, mas Weili Zhang acertou uma bomba de direita que balançou a campeã. A chinesa levou para o chão e caiu por cima. Logo o duelo voltou de pé, mas a desafiante ainda era melhor. Rose conseguiu quedar no fim da parcial, mas Zhang foi claramente superior. 

A campeã voltou controlando o centro do octógono e acertando a maioria dos golpes. A americana pontuava mais, porém a diferença era mínima. Numa troca de golpes Zhang caiu, mas logo levantou e buscou agarrar a Namajunas. Rose era mais precisa, só que Weili lutava com inteligência. A chinesa tentou surpreender levando o duelo ao chão. Ela buscou as costas e tentou bater, só que não foi contundente.

Rose Namajunas voltou para o quarto assalto melhor em pé. Zhang levou a luta para o chão, mas a americana reverteu a posição e passou a bater por cima. A parcial foi mais morna em relação às anteriores, com vantagem clara para Namajunas.

No round final, depois de rápida troca de golpes sem efetividade, Rose Namajunas aplicou uma linda queda logo no início. A americana tentava bater por cima, mas não conseguia fazer postura para golpear de maneira eficiente. Apesar de não conseguir socos limpos, a campeã foi superior por todo o tempo no quinto assalto, garantindo o cinturão. 
 

Anderson Silva equatoriano?! Marlon Vera venceu Frankie Edgar por nocaute no terceiro round

O "futuro hall of famer” Frankie Edgar voltava ao octógono para seguir seu legado diante do versátil Marlon Vera, numa parada duríssima para o veterano.

Edgar começou desferindo mais golpes, demonstrando o dinamismo de sempre. Marlon Vera tentou a luta agarrada, mas levou desvantagem, sofrendo golpes por baixo. Só que mesmo com as costas no solo as cotoveladas e pedaladas de Vera machucavam Edgar também. Round onde o veterano foi melhor, mas faltou contundência.

No segundo assalto Edgar levava a melhor em pé, porém, mesmo assim o ex-campeão peso-leve preferiu colocar o combate para baixo, só que Vera era agressivo e conseguiu voltar de pé. Marlon Vera passou a caminhar para frente tomando conta das ações com bons chutes e uma bela joelhada, que balançou Edgar. O veterano tentou equilibrar, mas levou uma cotovelada contundente, porém, chegou ao final da parcial, que claramente foi favorável ao equatoriano.

Frankie Edgar parecia ter maior volume de luta, mas Marlon Vera acertava os melhores golpes, caminhando para frente e controlando o centro do octógono. O duelo seguiu equilibrado com ambos trocando com bons golpes, porém, repetindo Anderson Silva, Vera deu uma ponteira idêntica a do Spider em Vitor Belfort, fazendo Edgar beijar a lona. Nocaute maravilhoso! 
 

Dois guerreiros! Shane Burgos venceu Billy Quarantillo por decisão unânime

Combate entre dois lutadores bastante ativos, que trazia grande expectativa de se manter de pé.

Logo de cara Billy Quarantillo foi para cima desferindo uma enorme quantidade de golpes, que mesmo sem contundência, geravam pontos a Quarantillo. Shane Burgos buscou o clinche para diminuir o ímpeto do adversário. Quarantillo acertava antes, tocava mais o rosto do oponente, mas Burgos batia mais pesado, evoluindo ao longo da parcial.

Billy Quarantillo iniciou o segundo round desferindo varias combinações. Burgos aguentava bem os golpes, mas não conseguia igualar no volume de combate. Shane Burgos foi evoluindo ao longo do duelo, acertando socos limpos em cheio no rosto de Quarantillo. Os chutes na panturrilha desferidos por Burgos prejudicavam o oponente. Na reta final Burgos acertou verdadeiras bombas, Quarantillo balançou, mas aguentou a blitz, sendo salvo pelo gongo na sequência.

Como nos assaltos anteriores, ambos foram para cima, mas Quarantillo não tinha sustentação na perna esquerda e Burgos se aproveitava disso para acertar bons golpes. Porém, Quarantillo buscava levar para o chão, tentando não ficar de pé para evitar a desvantagem na mobilidade. Shane Burgos levava a melhor na trocação, só que Quarantillo agarrava o adversário para tentar uma finalização. Dois guerreiros se doando completamente, que no final ainda foram para a troca de socos sem defesa praticamente. Esse confronto entrou para a história da categoria peso-pena como a luta com mais golpes significativos conectados.
 

Uma guerra! Justin Gaethje venceu Michael Chandler por decisão unânime

Uma das lutas mais esperadas da noite, colocando frente a frente dois dos maiores nocauteadores no peso-leve do UFC, valendo uma chance de entrar firme na rota do cinturão. 

Ambos começaram muito ativos. Michael Chandler acertava bons socos, batendo e saindo. Justin Gaethje trabalhava bem os chutes baixos. Os dois caminhavam para frente e não se intimidavam com a potência do adversário. Chandler provocava e acertava diretos potentes, Gaethje balançou muito. Chandler tentava dar uma blitz, mas os contragolpes de Gaethje entravam. A luta era insana. Uma cotovelada Gaethje abriu o supercilio de Chandler. Justin Gaethje parecia mais inteiro na reta final do primeiro round.

No segundo assalto o primeiro golpe potente foi de Gaethje, mas Chandler já rebateu. O combate era muito franco, fantástico para o público. De repente um uppercut de direita de Justin Gaethje levou Michael Chandler ao chão, mas o ex-campeão do Bellator aguentou a pressão e não sucumbiu, embora o rosto dele estivesse banhado de sangue. Ambos voltaram de pé e, mesmo com Chandler provocador, Gaethje acertava bons e certeiros golpes, mas não conseguia o nocaute. Na reta final um dedo no olho de Chandler em Gaethje esfriou o lutador e o duelo foi para o terceiro round com os dois grandes guerreiros.

Mesmo cansados os lutadores seguiram dando um verdadeiro show, acertando golpes firmes e limpos. Chandler conseguiu uma bela queda, mas acabou ficando em desvantagem. Ambos voltaram de pé e o combate ficou incrível, Chandler caminhava para frente sem defesa e sofria socos duríssimos, mas não caía. Michael Chandler tentava castigar na linha de cintura, porém, Gaethje estava mais inteiro, lutando com seriedade, merecendo a vitória.

Card Preliminar

Lenda do kickboxing! Alex Poatan Pereira vence Andreas Michailidis por nocaute no segundo round

O lendário lutador de kickboxing, Alex Poatan Pereira, trazia muita expectativa para a estreia no UFC e, depois de sofrer um pouco com o wrestling de Andreas Michailidis no primeiro round, o brasileiro aplicou uma linda joelhada voadora para nocautear o grego com estilo. Olho no Poatan!

Retorno amargo! Bobby Green venceu Al Iaquinta por nocaute técnico no primeiro round

Al Iaquinta não lutava há dois anos e parece que isso fez diferença.  Iaquinta buscava bater e sair, porém, os jabs de Bobby Green entravam limpos. Só que o começo do fim veio com um direto de encontro de Green que derrubou Iaquinta. Após isso, o ground and pound liquidou a fatura.
 

Que virada! Chris Curtis venceu Phil Hawes por nocaute técnico no primeiro round

Phil Hawes dominava o combate batendo e saindo, sem dar chances para Chris Curtis. Porém, MMA é um esporte imprevisível e duas bombas de Curtis destruíram Hawes completamente, beijando o chão nocauteado. 
 

Martelou! Nassourdine Imavov venceu Edmen Shahbazyan por nocaute técnico no segundo round

Combate franco com ambos acertando bons golpes. Edmen Shahbazyan era um pouco melhor de pé, porém, Nassourdine Imavov foi superior no chão, tentando a finalização por diversas vezes, até que encaixou um crucifixo e martelou o armênioque sucumbiu.
 

No último segundo! Ian Garry venceu Jordan Williams por nocaute no primeiro round

O meio-médio irlandês, repleto de expectativa, fez por merecer a badalação. Com a trocação em dia, Ian Garry levou a melhor durante todo o primeiro round contra Jordan Williams. Até que um cruzado de direita levou Williams ao chão apagado no último segundo do round inicial. O invicto Garry veio para ficar!
 

Aposentou o oponente! Chris Barnett venceu Gian Villante por nocaute técnico no segundo round

Um combate de pesos-pesados que buscavam ser agressivos, mas pecavam na contundência, até que no segundo round, um inusitado chute rodado de Chris Barnett entrou em cheio no rosto de Gian Villante, para depois completar com mais alguns golpes no já abalado adversário e vencer com estilo.
 

Dominante! Dustin Jacoby venceu John Allan por decisão unânime

Combate em muita ação. Dustin Jacoby tomou a incitava na maior parte do tempo, desferindo um maior volume de golpes, mas sem muita contundência. Melhor física e tecnicamente, o americano levou os rounds claramente, vencendo de maneira merecida.
 

Estreia difícil para o brasileiro! Melsik Baghdasaryan venceu Bruno Souza por decisão unânime

Bruno Souza trabalhava bem na base do caratê, batendo e saindo. Porém, Melsik Baghdasaryan era mais agressivo e marcava mais o brasileiro. Bruno tentava combinações, mas quem acertava mais e com maior contundência era o armênio.
 

Vitória clara! Ode Osbourne venceu CJ Vergara por decisão unânime

Combate equilibrado com Ode Osbourne acertando mais golpes e demonstrando melhor técnica de pé para pontuar e não sofrer tanto com CJ Vergara, que mesmo tendo alguns bons golpes, perdeu claramente para o jamaicano.