Conteúdo

UFC Vegas 54 - Rakic lesiona o joelho e Blachowicz vence, Spann consegue bela finalização, noite de altos e baixos para o Brasil e mais

15 de maio de 2022

(por Rafael Lima)
 

O UFC Vegas 54 apresentou lutas dinâmicas belos nocautes e finalizações. A nota negativa foi para a forma como terminou a luta principal, já que Aleksandar Rakic acabou lesionando o joelho sozinho, permitindo a vitória de Jan Blachowicz, que se recuperou da derrota para Glover Teixeira que lhe custou o cinturão.  

A parte boa do evento contou com a finalização insana de Ryan Spann, alguns belos nocautes e um trio de brasileiros que se apresentou de forma sólida para vencer seus combates. Saiba tudo o que aconteceu no card principal e veja todos os resultados de mais uma edição do Ultimate.


Infelicidade! Jan Blachowicz vence Aleksandar Rakic por nocaute técnico no terceiro round

No evento principal estava em jogo o próximo desafiante ao cinturão meio-pesado. Dois dos grandes nomes da categoria em busca de um title shot. Jan Blachowicz queria se recolocar na rota do cinturão, querendo recuperar o que já foi seu, enquanto Aleksandar Rakic, que se coloca sempre em entrevistas como o melhor lutador da categoria, tinha o objetivo de mostrar isso.

Logo de cara Rakic acertou uma boa sequência que abriu um sangramento no olho de Blachowicz. Rakic, mais rápido, era efetivo em seus ataques, porém, o ex-campeão era perigoso. Na metade do round inicial foi a vez de Blachowicz acertar bela sequência, que pela primeira vez fez o austríaco andar para trás. Daí para o fim da parcial, ninguém prevaleceu com potência nos golpes e, com isso, Rakic, com maior volume, levou a melhor.

No começo do segundo assalto, rapidamente Rakic colocou para baixo, entretanto, Blachowicz escapou para um triângulo, só que o austríaco conseguiu escapar. Por cima, Rakic investia no ground and pound, mas era bem travado pelo ex-campeão, que não levava tantos golpes.Na reta final, Rakic passou a utilizar a grade e acertou bons socos para pontuar.

O terceiro round começou com ambos trocando golpes em pé, até que após um jab de Blachowicz, Rakic andou para trás e pisou em falso, torcendo o joelho e indo ao chão rapidamente, sem a mínima condição de continuar no combate.

 
Levou o pescoço para casa! Ryan Spann vence Ion Cutelaba por finalização no primeiro round

O duelo entre meio-pesados que trazia a expectativa de uma luta dinâmica era o coevento principal.

Ambos começaram soltando bombas, mas Ryan Spann acertou os melhores golpes, indo para cima. Porém, Ion Cutelaba, rapidamente colocou o confronto no chão. Só que supreendentemente, quando os dois foram de pé, Spann encaixou uma guilhotina perfeita, se aproveitando de uma falha imperdoável do moldavo, fazendo o adversário bater.


Que canelada! Davey Grant vence Louis Smolka por nocaute no terceiro round

Combate entre dois lutadores bem empolgantes com perspectiva de entrega total do começo ao fim.

A luta foi bem movimentada desde o início, ambos se arriscaram na trocação, mas Davey Grant desferia os melhores e mais potentes golpes. A cada tentativa de combinação de Smolka, Grant vinha com verdadeiras bombas. Smolka era perigoso com golpes no rosto, mas Grant era muito mais agressivo. A força dos socos de Grant machucavam demais Smolka, até que um jab do inglês levou Smolka à lona. Apesar de ter deixado o adversário tonto, Davey Grant não conseguiu nocautear no primeiro assalto.

No segundo assalto, Grant seguiu indo para cima, mas Smolka contra-atacava com ferocidade, acertando bons jabs. Grant não encontrava facilidade em acertar o rosto de Smolka, que contragolpeava bem, uma cotovelada magoou o inglês. Na reta final o havaiano levou o combate ao chão, arriscou um armlock, mas não conseguiu levar o braço de Grant para casa.

No terceiro assalto, com a luta empatada, os dois foram com tudo ao ataque, mas a potência nas investidas de Daley Grant era maior. Um ‘low kick’ de Grant lesionou Smolka na hora, que não conseguia se manter em pé. A partir daí, Davey Grant foi para o ground and pound e aniquilou o adversário, colocando o havaiano para dormir.


Muito equilíbrio! Katlyn Chookagian vence Amanda Ribas por decisão dividida

Amanda Ribas foi para Las Vegas para estrear no peso-mosca diante da número 1 do ranking da categoria Katlyn Chookagian. Uma vitória alçaria a brasileira rapidamente ao title shot, porém, a americana queria vencer para ter uma nova chance.

Logo no início Amanda Ribas começou bem, aplicando uma queda de judô em que caiu por cima e passou a batalhar pelo domínio das ações. Chookagian, esperta, conseguiu voltar de pé e a americana foi ligeiramente melhor, utilizando bem sua envergadura superior.

No segundo assalto, após tentativas de trocação pouco efetivas de ambas as partes, Amanda levou o combate ao chão novamente. O duelo ficou bastante travado, porém, na reta final, Chookagian acertou duas bombas que abalaram a brasileira.

As duas guerreiras começaram a aparentar mais cansaço e Chookagian, mais inteira, encontrou uma distância confortável para pontuar sem correr riscos de ser derrubada. A atuação de Katlyn no terceiro round foi determinante para a vitória dela.


Estreia fantástica! Manuel Torres vence Frank Camacho por nocaute técnico no primeiro round

Tanto Manuel Torres, quanto Frank Camacho, tiveram a chance de mostrar suas habilidades num card principal. Restava saber quem iria agarrar melhor a oportunidade.

O estreante Torres foi para a trocação franca e Camacho não se furtou de trocar pancadas desde o começo. Com um ritmo frenético a mão pesada do mexicano entrou firme, balançando feio Camacho. A partir de então, Torres terminou o serviço e apresentou um belo cartão de visitas ao Ultimate.


Caiu a invencibilidade! Allan Puro Osso vence Jack Hadley

Com Charles do Bronx no córner, Allan Puro Osso foi ao octógono disposto a tirar a invencibilidade de Jack Hadley.

Desde o princípio deu para notar que o duelo se desenvolveria no chão, com ambos se embolando o tempo todo e alternando as posições de dominância. Puro Osso tinha dificuldades com o jiu-jítsu apurado de Hadley, que levava muitos problemas para o brasileiro. Porém, mesmo assim, Allan esteve ligeiramente melhor.

Com a certeza de que tinha levado a melhor na luta de solo no primeiro round, Allan Puro Osso tratou de levar logo para o chão no segundo. Após a queda, o brasileiro dominou por cima e foi amplamente superior para garantir a parcial.

Na etapa final, ciente de que estava sendo derrotado, Jack Hadley foi mais ativo, indo para cima em busca de uma finalização. Primeiro ele tentou um triângulo de mão tirado da cartola. Depois disso, Hadley quase fugiu para as costas, mas o brasileiro mostrou que tem um jiu-jítsu de primeira linha, raspando o adversário para voltar por cima. Os dois foram trocando de posição de dominância, até que Puro Osso levou a melhor no fim, aproveitando para dar umas marretadas que garantiram a pontuação.


Confira os resultados do card preliminar:

Viviane Araújo vence Andrea Lee por decisão unânime
Michael Johnson vence Alan Nuguette por nocaute no segundo round
Virna Jandiroba vence Angela Hill por decisão unânime
Tatsuro Taira vence Carlos Candelario por decisão unânime
Andre Petroski vence Nick Maximov por finalização no primeiro round