Conteúdo

Triunfo dos Cardinals em retorno de Kyler Murray, Lions vencem a primeira na temporada após derrotar os Vikings nos minutos finais, e Chargers batem os Bengals; Confira os jogos do primeiro horário da NFL

5 de dezembro de 2021

(por Layo Lucena, Pedro Paulo e Rodrigo Mota)

Neste domingo (5), tivemos a semana 13 da NFL, com confrontos entre Chicago Bears e Arizona Cardinals, Los Angeles Chargers e Cincinnati Bengals, e o improvável Minnesota Vikings e Detroit Lions, dentre outros. Confira os jogos do primeiro horário de domingo da semana 13:

Arizona Cardinals (10-2) 33 x 22 Chicago Bears (4-8)

O ataque de Arizona começou “on fire”, e logo na primeira campanha, Kyler Murray lançou belo passe de 21 jardas para Hopkins, que garantiu o primeiro touchdown da partida. Na campanha seguinte, o ataque de Chicago não conseguiu produzir, muito pelo contrário, Budda Baker acabou interceptando Andy Dalton, e, na sequência, Murray aumentou a vantagem no placar para 14-0.

No começo do segundo quarto, o ataque de Chicago conseguiu conectar uma campanha longa e, fazendo bastante uso do jogo corrido, conseguiram chegar ao touchdown marcado por David Montgomery, após corrida de cinco jardas. No placar, 14-7. Faltando cinco minutos para o fim do segundo quarto, Kyler Murray encontrou, no lado direito, James Corner, que marcou um touchdown de 23 jardas, abrindo novamente 14 pontos de frente.

No segundo tempo, as defesas entraram mais na partida. Montgomery anotou seu segundo touchdown na tarde, e Arizona respondeu com dois field goals, além de um touchdown após uma interceptação de Dalton, fechando o terceiro período com 34-14 no placar.

Faltando três minutos para o fim da partida, Grant fez bela recepção na endzone, e, na sequência, os Bears conseguiram anotar uma conversão de dois pontos, para diminuir a vantagem para 33-22, mas não conseguiram fazer mais nada. Grande vitória do primeiro colocado da NFC e grande retorno de Kyler Murray, que teve dois touchdowns corridos e dois touchdowns lançados.

Minnesota Vikings (5-7) 27 x 29 Detroit Lions (1-10-1)

E o inimaginável aconteceu, graças a incompetência do Minnesota Vikings. O Detroit Lions conquistou a sua primeira vitória no ano; além disso, voltou a vencer, algo que não acontecia desde a semana 13 da temporada passada.

A equipe de Detroit, que jogou em casa, ficou na frente no placar desde o segundo quarto, no qual marcaram 20 pontos seguidos. Os Vikings viraram já no final do último período, mas ainda sobrou tempo para os Lions. Com menos de dois minutos para o término do jogo, Jared Goff liderou a campanha derradeira, que deu o primeiro triunfo do time na temporada, após o quarterback achar St. Brown na endzone.

Apesar do resultado, foram os Vikings que dominaram em quase todas as estatísticas ofensivas, com destaque para Kirk Cousins (340 jardas e dois touchdowns), Alexander Mattison (90 jardas terrestres e um touchdown) e Justin Jefferson (182 jardas e um touchdown). Do lado vencedor, o destaque ficou com Goff, que lançou 296 jardas, três touchdowns e uma interceptação. Com a derrota fora de casa, as chances de pós-temporada para os Vikings caem significativamente.

Buccaneers vencem Falcons em confronto truncado

Para quem pensava que os Bucs iriam vencer com facilidade os Falcons, não viram bem isso. Mesmo jogando em Atlanta, a equipe de Tampa Bay era a favorita e já mostrou logo no primeiro drive sua força marcando touchdown, com Leonard Fournette, 7x0. Atlanta respondeu com touchdown em campanha impulsionada por Cordarrelle Patterson, os donos da casa empataram com corrida de Mike Davis, 7x7.

Os Bucs voltaram a mexer no marcador quando Brady encontrou Cameron Brate na endzone, para retomar a liderança, 13x7 após chute na trave de Succop. Atlanta, então, descontou já no segundo quarto com chute de Koo, 13x10. Ainda antes do intervalo, Brady mais uma vez fez passe clínico para Gronkowski ampliar, 20x10. O ataque dos Falcons esfriou, mas ainda antes da pausa, o defensive end de Atlanta Dawson, fez grande jogada num pick-six em cima de Brady para descontar a diferença e incendiar o estádio, 20x17.

Já na metade final do jogo, Tampa Bay foi quem mexeu no marcador primeiro, só no fim do terceiro quarto, Gronk mais uma vez apareceu para anotar e aumentar ainda mais a vantagem, 27x17. Já no último quarto o jogo ficou mais amarrado, com Tampa querendo gastar relógio e jogando de forma mais conservadora, e os Falcons esbarrando na forte defesa dos visitantes, por fim os Bucs ainda anotaram mais um field goal e fizeram boa atuação defensiva para prevenir novas pontuações de Atlanta, e venceram o embate por 30x17.

Os Buccaneers, agora, se colocam em uma boa posição e com a vitória liderança confortável na divisão NFC Sul com 9-3. Já os Falcons, que aspiravam uma improvável aparição nos playoffs começaram, mas encaram uma péssima fase na temporada e agora se veem com campanha 5-7 e tendo que remar forte para buscar a classificação.

Philadelphia Eagles (6-7) 33 x 18 New York Jets (3-9)

Deu a lógica! Os Eagles foram mais uma equipe que entrou em campo sem o seu quarterback titular, mas diferente dos Giants, conseguiram garantir a vitória. Sem Jalen Hurts, Gardner Minshew, ex-Jacksonville Jaguars, precisou mostrar serviço contra o New York Jets, e foi isso que aconteceu.

Os Eagles terminaram o primeiro quarto atrás do placar, mas o braço de Minshew entrou em ação a partir daí. O quarterback terminou o duelo com 20 passes acertados em 25 tentados, além de ter 242 jardas lançadas e dois touchdowns. Além de Minshew, Miles Sanders também se destacou, com 120 jardas corridas em 24 tentativas.

Do outro lado, Zach Wilson, que estava voltando de lesão, teve 226 jardas, dois touchdowns e uma interceptação. Além do quarterback, Elijah Moore conseguiu um pouco de destaque, com seis recepções para 77 jardas e um touchdown.

Em uma montanha russa de emoções, Chargers superam os Bengals

Um jogo que já era esperado pela maioria emparelhou duas equipes que lutam vividamente por uma vaga nos playoffs, os Bengals, então, receberam os Chargers em busca de uma importante vitória para a colocação na tabela.

Porém, o primeiro tempo foi muito longe de ser o ideal para a equipe da casa. Justin Herbert e companhia começaram com todo o confronto quanto o camisa 10 encontrou Keenan Allen no meio em passe preciso, 6x0 após chute desperdiçado. Logo na sequência a equipe visitante aproveitou o “strip-sack” forçado por sua defesa e ampliou a vantagem com field goal, 9x0.

Ainda no fim do primeiro quarto, Herbert voltou ao ataque e mais uma vez conectou com Allen para colocar boa vantagem ainda no primeiro quarto de jogo, 16x0. Logo no início do segundo quarto, mais uma vez os Chargers atacaram novamente e cruzaram a linha da endzone em conexão de Herbert com Jaylen Guyton, e converteu os dois pontos com conexão inversa, desta vez de Allen para Herbert que atuou como recebedor para garantir mais pontos ainda na liderança, 24x0.

Quando parecia que os Bengals estavam fora da partida, a equipe da casa encaixou um lindo drive, que acabou em touchdown de Tee Higgins vindo de Burrow, 24x6 após chute desperdiçado. Ainda antes do intervalo, os anfitriões aproveitaram fumble cometido por Austin Ekeler, para já se posicionar bem no campo e anotar mais um touchdown, desta vez com Joe Burrow correndo para a endzone, 24x13.

Recebendo a bola, Cincinnati foi ao ataque e descontou a vantagem com field goal de McPherson, 24x 16. Na sequência, mais uma vez Ekeler soltou a carne, que foi recuperada pela defesa. Burrow então não desperdiçou a chance para anotar mais pontos e conduziu bom drive, que acabou na corrida de Joe Mixon, 24x22 após tentativa sem sucesso de dois pontos. Com a situação começando a ficar feia para os Chargers, a equipe de Los Angeles resolveu reagir. Já no quarto período, a defesa de LA forçou um fumble de Mixon que foi recuperado e retornado até a endzone para ampliar a vantagem, 31x22.

Depois o ataque entrou em cena produzindo bom drive que terminou em touchdown de Ekeler para encaminhar a vitória, 38x22, com pouco mais de 11 minutos para o fim. Burrow ainda levou a sua equipe até a redzone, mas o camisa nove acabou lançando um interceptação devolvendo a bola aos Chargers.

Queimando o relógio, LA ainda chutou mais um field goal e depois fechou o confronto com boa atuação defensiva colocando ponto final no jogo, 41x22. Os Chargers agora se encontram 7-5 e terão que suar para se classificar na forte AFC Oeste, já os Bengals também tem a mesma campanha e no momento entram na disputa dos playoffs, mas a batalha promete ser intensa.

New York Giants (4-8) 9 x 20 Miami Dolphins (6-7)

A fase é muito boa! Os Dolphins receberam os Giants e, graças ao grande desempenho de Tua Tagovailoa, a equipe de Miami venceu a quinta partida seguida, e pode ser uma “surpresa” na reta final da temporada.

Sem Daniel Jones, o time de Nova Iorque precisou colocar a sua esperança em Mike Glennon, que não fez nada além de lançar uma interceptação. Tua, por outro lado, teve uma de suas melhores partidas após voltar de lesão, acumulando 244 jardas e dois touchdowns em 30 lançamentos certos de 41 tentados.

Colts amassam Texans em confronto divisional

Jogando em Houston, os Texans receberam os Colts, e a equipe da casa acabou sendo amplamente dominado, seguindo a tradição do confronto entre as franquias (30-9 a favor de Indianápolis). A defesa dos visitantes logo se impôs e deu trabalho durante o confronto inteiro para Tyrod Taylor e companhia. Com a dificuldade ofensiva no embate, a defesa também teve sua dificuldade, já que tinha a difícil tarefa de parar Jonathan Taylor, o atual líder de jardas terrestres da NFL. O resultado foi um primeiro tempo de controle dos Colts, a equipe abriu o placar logo no primeiro drive da partida com Taylor, e embora só voltou a marcar na reta final do primeiro tempo, a equipe esteve sempre em controle e levou a liderança de 14x0 para o vestiário.

No segundo tempo o ritmo do jogo ficou o mesmo, a equipe da casa esbarrando na forte defesa dos visitantes e o ataque de Indy sendo eficiente. Logo no início do terceiro quarto, Jonathan Taylor ampliou a vantagem para 21x0. Já no quarto período, sem mudar o script dos três quartos anteriores, Indianapolis voltou a marcar, desta vez com Michael Badgley em field goal, e fechou a sua contagem com mais um touchdown terrestre desta vez por conta dos reservas que já estavam atuando com o resultado garantido, quem cruzou o plano de gol foi o running back Deion Jackson, fechando o placar e a vitória dos Colts por 31x0.

Vitória importante para Indianápolis que ficou 7-6 e busca vaga nos playoffs, enquanto para os Texans só resta se posicionar bem para o draft e pensar em 2022, com campanha de 2-10.