Conteúdo

Trae Young reforça Hawks, mas Bucks conseguem se impor e voltam às finais depois de 47 anos

4 de julho de 2021

(por Diego Dias)

Com uma brilhante atuação de Khris Middleton no terceiro quarto e liderando o jogo de ponta a ponta, Milwaukee Bucks derrota o Atlanta Hawks, mesmo com Trae Young retornando de lesão, e evita o sétimo duelo ao conquistar o título da Conferência Leste e carimbar passagem para as finais da NBA pela primeira vez desde 1974, ainda na era Kareem Abdul-Jabbar.

Sem contar com Giannis Antetokounmpo (talvez fora da temporada), os Bucks tiveram em Middleton (32 pontos, 7 assistências e 3 roubos de bola) e Jrue Holiday (27 pontos, 9 rebotes e 9 assistências, além de 4 roubos e 2 tocos) os destaques. Bobby Portis e Brook Lopez ainda ajudaram no garrafão com 12 e 13 pontos respectivamente.

Trae não repetiu as performances anteriores e fez apenas quatro cestas de quadra para terminar com 14 pontos. O cestinha dos Hawks foi o reserva Cam Reddish e seus 21 pontos (6 de 7 do perímetro) enquanto o sérvio Bogdan Bogdanović deixou outros 20. John Collins chegou ao double-double com 13 pontos e 11 rebotes.

Mostrando mais uma vez bom jogo de garrafão e pegando, os Bucks começaram bem o jogo e logo abriram 7 a 0, depois de uma bola de três pontos de Holiday. Os primeiros pontos dos Hawks só vieram em boa jogada de Bogdanović no stepback, mas a equipe seguiu com problemas de posse da bola e de arremessos, o que permitiu a Milwaukee abrir vantagem de 11 pontos com a dupla de "bigs" em sintonia com Portis servindo López na ponte aérea. Atlanta ainda conseguiu cortar a diferença pra apenas dois pontos com um "and one" de Trae, e até equilibraram as ações com a entrada de Onyeka Okongwu dando mais presença de garrafão aos Hawks, mas os Bucks fecharam o quarto na frente (28x24).

As equipes começaram abusando dos desperdícios de ataque no segundo quarto. Assim, os rebotes ofensivos foram a chave para Milwaukee manter a estreita e importante liderança no placar durante todo o período. Uma cesta de longa distância de Jeff Teague deixou os Bucks com 9 pontos de diferença antes de Bogdanović e Young forçarem faltas dos adversários e cortar para 36 a 33 o placar, contando ainda com cesta de Collins de meia-distância. O duelo manteve seu equilíbrio mesmo com Brynn Forbes e Pat Connaughton convertendo suas cestas do perímetro e Atlanta respondendo com bolas providenciais de Capela e Huerter, mesmo fortemente marcados. Com isso, a margem de quatro pontos continuou na saída para o intervalo (47x43).

Duas cestas consecutivas de três pontos de Middleton seguindo uma bandeja do ala permitiram aos Bucks abertura de dez pontos logo nos instantes iniciais do terceiro quarto. Reddish ainda tentou recolocar Atlanta no páreo com duas bolas certeiras da zona morta, mas Milwaukee devolveu na mesma moeda com Brook no ataque seguinte. Para complicar a situação dos Hawks, Holiday levava vantagem nos dois lados da quadra ao mesmo tempo que a equipe sofria com os tiros de longa distância. Middleton seguiu imparável com seus 23 pontos no período e a vantagem dos Bucks só aumentava, chegando aos 17 pontos (84x67) depois de outra bola do perímetro convertida, agora por Teague. O armador ainda converteu dois lances livres nos segundos finais.

Atlanta foi para o tudo ou nada nos 12 minutos finais. Reddish era o nome da equipe, mas boas cestas dos escudeiros Danilo Gallinari e, principalmente, Collins deram a impressão de que a fatura ainda não estava liquidada. Os Bucks ainda se sobressaíam nas disputas próximas ao aro, na maioria das vezes com Portis, mas viram a diferença encurtar para apenas dez pontos (107x97) faltando cinco minutos para o fim em outra cesta de três pontos feita por Reddish. A partir daí a partida cresceu em emoção, mas Milwaukee teve a frieza necessária para não deixar a liderança escapar e, mesmo com o valente esforço de Atlanta, definir a série e conquistar o título de conferência.

Final: Milwaukee Bucks 118 @ 107 Atlanta Hawks

Milwaukee agora encara o Phoenix Suns nas finais da NBA, em série que promete fortes emoções. A equipe ainda espera contar com sua estrela, mas sabe que pode confiar na qualidade de seu plantel. O primeiro jogo acontece no Arizona na próxima terça-feira (6).