Conteúdo

Trae Young em atuação espetacular faz Hawks baterem Bucks no jogo 1 das finais do Leste

24 de junho de 2021

(por Jefferson Castanheira)
 

Finais de conferência são destinadas a serem extremamente acirradas e terem embates severos, afinal, são as duas equipes mais fortes das 15 que estão em cada lado e se enfrentam pelo título geográfico – que no final significa um lugar na grande final da NBA. Milwaukee Bucks e Atlanta Hawks fizeram por onde e chegaram aqui, e neste jogo 1 da série, uma partida eletrizante, parelha, equilibrada e espetacular de ambas os times foi testemunhada por todos nós, amantes da NBA e do basquete.

O duelo claro seria entre Trae Young e Giannis Antetokounmpo, mas saindo do futuro do pretérito, vamos falar do presente: Foi um grande duelo. Mas, de toda forma, apesar destes dois líderes e personagens de cada lado serem seus principais cavaleiros em busca do cálice sagrado chamado Larry O’Brian, quem se deu bem neste primeiro embate foi o mais novo entre eles, Trae Young. O armador de Atlanta infernizou completamente a forte defesa dos Bucks de Mike Budenholzer e castigou com uma pontuação sonora e uma atuação de gala, digna de desfiles de dia da independência nos EUA. 

Falando em independência, os Hawks jogam um basquete extremamente livre e leve, característica jovial deste elenco recheado de potenciais e de grandes nomes do futuro. Desde o primeiro quarto, apesar das grandes trocas de liderança e o placar sempre acirrado (a maior diferença entre as equipes ficou em 9 pontos, quando Milwaukee pôde abrir essa vantagem no segundo período), ambas as equipes desempenharam um bom basquete técnico, com muitas mudanças ofensivas que variavam de pick and roll para isolation de modo muito orgânico, ou como as defesas trocavam o modo que protegiam suas cestas, seja por zona, 2-3, 3-2, ou homem a homem – que também dificultou o sucesso de ambos da linha de três pontos, um dos defeitos apontados e testemunhados em quadra de cada equipe. 

Com tanto equilíbrio, claro que os instantes finais seriam eletrizantes. Faltando 29 segundos para o final, Clint Capela anotou dois pontos importantíssimos após pegar um rebote ofensivo, colocando os Hawks na liderança por 1 ponto. No ataque seguinte dos Bucks, a bola sobrou completamente livre para Pat Connaughton no perímetro, que de modo grotesco, cometeu um air-ball totalmente livre. Na sequência, Trae Young sofreu falta e converteu os dois lances livres, somando mais pontos para a liderança de Atlanta. Giannis foi para o garrafão na posse seguinte, sofreu a falta e anotou mais dois arremessos de lance livre (anotando 6 dos 8 que tentou na partida). Mas, já era tarde, afinal, restavam 5 segundos para o fim, a posse voltou para Atlanta, que colocou mais dois pontos nos lances livres e deixou os Hawks com a mão na vitória. A última chance dos Bucks ainda existiu, mas no desespero, a bola do perímetro de Khris Middleton não teve sucesso e o jogo terminou ao invés de irmos para uma sonhada prorrogação deste belo embate.
 

Final: Atlanta Hawks 116 x 113 Milwaukee Bucks (ATL lidera 1-0)


 

Trae Young terminou a partida com 48 pontos, sete rebotes, 11 assistências e 50% dos arremessos de quadra, seguido por John Collins com 23 pontos e 15 rebotes. Giannis Antetokounmpo teve boa partida apesar da derrota com 34 pontos, 12 rebotes, nove assistências e dois tocos, seguido de Jrue Holiday com 33 pontos, quatro rebotes e dez assistências. Khris Middleton foi mediano e deixou só 15 pontos, 5 rebotes e 4 assistências. 

Com o triunfo os Hawks roubam o mando de quadra e mostram que não chegaram nesta decisão por acaso.