Conteúdo

Tottenham vence Arsenal em clássico, com 2 gols de Harry Kane, e acirra briga pela última vaga da "Champions"

12 de maio de 2022

por João Zarif

A Premier League colocou frente à frente no New Tottenham Hotspur Football Stadium, Tottenham e Arsenal, no clássico do norte de Londres, restando apenas 3 jogos pra o fim do campeonato, na disputa direta pela última vaga na Uefa Champions League da próxima temporada. De um lado os donos da casa, os Spurs, que ocupavam a 5ª colocação com 62 pontos em 35 jogos, do outro os Gunners, com 66 pontos em 35 rodadas, na 4ª colocação. Uma vitória do time comandado por Mikel Arteta garantiria a vaga na principal competição européia de clubes, enquanto uma vitória do time de Antonio Conte deixaria a diferença em apenas 1 ponto.

Com o estádio em clima de decisão, a partida começou equilibrada, e as equipes não conseguiam criar grandes chances. O placar foi aberto em um lance polêmico e, podemos dizer, juvenil de Cédric. Falta cobrada na área do Arsenal aos 21 minutos, o lateral a equipe vermelha deu um tranco nas costas de Son, que ainda trombou em Holding e caiu. O árbitro não exitou em marcar o pênalti. Harry Kane na bola, Ramsdale de um lado, bola do outro, no canto direito, 1-0 Tottenham para a festa da torcida da casa.

Aos 32 minutos Eric Dier lançou nas costas da zaga do Arsenal, Son tentou buscar a bola, e Holding, que já havia levado amarelo por falta no sul-coreano aos 26, bateu o cotovelo no peito do rápido jogador do Tottenham, ele foi ao chão, o juiz apitou marcando a infração e puxou o amarelo, o 2º do defensor dos Gunners, e expulsou o jogador visitante, complicando demais a situação da equipe, e fazendo o time lembrar das lambanças dos últimos anos que colocaram o time longe da “Champions” e também impediram o time de brigar por títulos do 1º escalão.

Podia piorar, e piorou. Aos 36 minutos, escanteio cobrado pela direita, Bentancur desviou de cabeça sozinho, e a bola que parecia ir pra fora, encontrou o matador, o maior artilheiro da história desse clássico, Harry Kane, e ele completou de peixinho, quase no chão, no segundo pau. 2-0 Tottenham, no 13º gol dele contra o Arsenal.

O primeiro tempo mostrava um Arsenal tentando se recompor para não ser goleado, e depois pensando em atacar, enquanto o time da casa tinha a vantagem e apenas controlava. O intervalo veio para Arteta orientar sua equipe e tentar um milagre, mas não foi oque aconteceu.

Logo com 2 minutos do segundo tempo, Kane recebeu na área, tentou o giro e foi travado, a bola ficou viva na área e sobrou pra Son, que de frente para o gol, bateu no canto esquerdo de Ramsdale, marcando 3-0 e matando as esperanças do Arsenal no início do segundo tempo. 

A partir daí teve muita cantoria da torcida anfitriã, algumas poucas chances de cada lado, e o Tottenham à espera do apito do árbitro para decretar uma importantíssima vitória, sobre o rival, para manter vivo o sonho de classificação para a Champions.

Final: Tottenham 3x0 Arsenal