Conteúdo

Torcedores do Marseille vão a julgamento por atos de vandalismo no CT

23 de março de 2021

(por Diego Dias)

Seis torcedores do Olympique de Marseille, incluindo dois líderes de torcida organizada, estiveram em audiência judicial nesta segunda-feira (22) enfrentando acusações referentes aos incidentes ocorridos nos arredores do Centro de Treinamento da equipe no último mês de janeiro.

Rachid Zerouai, líder da South Winners, e Christophe Bourguignon, chefe da Commando Ultra 84, respondem ainda por planejarem os atos violentos. Os demais são acusados de danos ao patrimônio e uso de arma de fogo. Todos os réus, presos 10 dias depois dos atos, estiveram na corte em trajes discretos, sem ostentar as torcidas organizadas a que pertencem.

Em 30 de janeiro, cerca de 300 torcedores foram na porta do CT de La Commanderie para, enfurecidos com a queda de desempenho do OM na Ligue 1, pedir a saída do então presidente Jacques-Henri Eyraud. Além dos vários gritos de guerra, os envolvidos ainda acenderam diversos fogos de artifício e usaram de bombas para invadirem o local e depredar carros e janelas.

A polícia foi acionada e entrou em conflito com os torcedores e dispersou o grupo com bombas de efeito moral e balas de borracha, em um verdadeiro cenário de guerra. O Marseille estimou um prejuízo em pelo menos 87 mil euros na época.

Este foi o segundo julgamento realizado em virtude dos incidentes. No anterior, 11 torcedores foram condenados a seis meses de prisão e um outro recebeu sentença de 3 meses de prisão.