Conteúdo

TJ Dillashaw aceita desafio de José Aldo no UFC, mas impõe condição para o combate

19 de agosto de 2021

(por Leandro Chagas)

Vivendo o seu melhor momento desde que migrou para a divisão dos galos (até 61,2kg), com duas vitórias consecutivas, José Aldo mostrou aos críticos que está na briga para ter uma nova chance de disputar o cinturão da categoria. Disposto a dar mais um passo em direção à conquista do título na nova faixa de peso, depois de vencer o também brasileiro Pedro Munhoz, no último dia 7, o ex-campeão dos penas (até 65,8kg) do UFC desafiou outro ex-campeão, o norte-americano TJ Dillashaw. 

Após descartar um duelo contra o "Campeão do Povo", Dillashaw, que venceu Cory Sandhagen em julho, em embate que marcou seu retorno aos octógonos após dois anos de suspensão, parece ter mudado de opinião. Em entrevista à "Submission Radio", TJ disse que aceita enfrentar o manauara no futuro, mas com uma condição. Após elogiar Aldo, o norte-americano disse que só toparia o duelo depois de retomar seu antigo cinturão. Sem previsão para voltar a ação, já que se recupera de uma cirurgia no joelho, o lutador de 35 anos espera enfrentar primeiro o vencedor da revanche entre Aljamain Sterling e Petr Yan, que lutarão em outubro para saber quem fica com o título.

"Gostaria de lutar com o José Aldo. Ele é uma lenda do nosso esporte e podemos fazer isso depois que eu pegar meu cinturão de volta. Quer dizer, só o nome de Aldo já torna isso interessante, certo? Então sim, talvez seja a minha primeira luta como campeão porque o José Aldo é uma lenda do esporte. Lembro dele no WEC antes mesmo de minha primeira luta profissional. Ele lutou contra o Urijah (Faber) quando eu estava treinando lá, então o cara está no topo do mundo há muito tempo", afirmou o estadunidense.

Atualmente o 2° colocado no ranking dos galos, TJ Dillashaw foi campeão da divisão duas vezes pelo UFC, em 2014 e 2017. Na primeira, venceu Renan "Barão", por nocaute, encerrando uma sequência de 33 vitórias do brasileiro, que não perdia há quase nove anos. Já na segunda ocasião, ele desbancou o ex-companheiro de treinos Cody Garbrandt com um nocaute no 2° round, retomando o cinturão. 

Hoje na 5ª posição entre os pesos-galos do Ultimate, José Aldo reinou por muito tempo na categoria dos penas do Ultimate. Na divisão de cima, manteve o cinturão entre 2011 e 2015, sendo considerado um dos campeões mais dominantes da história da organização.