Conteúdo

Suns vencem pela 17ª vez seguida em noite ruim de Stephen Curry

1 de dezembro de 2021

(Por Diego Dias)

No duelo das equipes com a melhor campanha da NBA, o Phoenix Suns superou a saída de Devin Booker no 2º quarto sentindo a panturrilha e contou com grande noite de DeAndre Ayton e Chris Paul para derrotar o Golden State Warriors e chegar na impressionante marca de 17 triunfos consecutivos na temporada, recorde da franquia, e dividir a liderança da conferência Oeste com os rivais da Bay Area, que terão tudo para travar uma dura batalha no fim de semana em confronto "de seis pontos".

Os Suns ainda tiveram a noite apagada de Stephen Curry como contribuição para o resultado. A estrela converteu apenas 4 arremessos de quadra em 21 tentativas (3 de 14 do perímetro) para terminar com 12 pontos. Jordan Poole foi o principal pontuador dos Warriors e da partida com 28 enquanto Otto Porter Jr teve 16 pontos e 6 rebotes.

Como dito, Ayton e CP3 foram os nomes de Phoenix no duelo, com o pivô fazendo 24 pontos e pegando 11 rebotes, além de dar 2 tocos e o armador também chegando aos duplos com 15 pontos e 11 assistências. Jae Crowder acertou 4 cestas de três pontos e somou 14 pontos e Booker registrou 10 pontos enquanto esteve em quadra.

Depois de um quarto inicial equilibrado com as equipes se alternando na liderança, Golden State abriu 9 de vantagem (45x36) com cestas de Curry e Juan Toscano-Anderson em meio aos desperdícios de landry Shamet e os erros de JaVale Mcgee. Mas a equipe do Arizona não deixou o ritmo cair e logo encurtou a margem em cestas de longe de Cam Johnson e na bandeja com Booker. Mas os Suns teriam um duro golpe quando Booker tentou outra infiltração e levou as mãos na perna esquerda sentindo fortes dores. O ala-armador então teve que ir para aos vestiários e só voltaria ao banco de reservas no 3º quarto, mas trajando o uniforme de aquecimento.

Mesmo assim, Phoenix voltou para a segunda metade de partida na frente (56x54) e de cara aumentou para 9 em cesta da zona morta de Johnson. Mas os Warriors mostrou o porquê de terem o famoso "terceiro quarto da morte" e voltou a encostar no placar com as boas atuações defensivas de Draymond Green e Gary Payton II para deter as investidas dos Suns enquanto Andrew Wiggins e Poole resolviam no ataque em tiros de média distância e nos oportunos lances livres, empatando em 78 pontos o embate antes de McGee colocar Phoenix na frente com um enterrada ao término do período.

Os doze minutos derradeiros foram de alta intensidade, e certa afobação em alguns momentos. Porter Jr e Shamet trocavam tiros desperdiçados do perímetro e o sérvio Nemanja Bjelica mantinha Golden State na cola com cestas de segunda chance em bons duelos com Ayton no garrafão. Os Suns não deixaram a liderança escapar durante o quarto, mas só tiveram um respito nos instantes finais, depois que Shamet matou uma bola de longe para colocar 102x92 no placar, na maior vantagem em todo o segundo tempo. Green respondeu com uma bandeja em rebote de Porter Jr, mas não havia mais tempo de reação.

Final: Golden State Warriors 96 @ 104 Phoenix Suns

Phoenix volta à quadra nesta quinta-feira (02) para enfrentar o Detroit Pistons novamente no Footprint Center antes de voltar a reencontrar Golden State no sábado, data do próximo compromisso dos californianos, desta vez no Chase Center.

 

As "fastbreaks" da terça-feira

- Na "Batalha dos Distritos" de Nova York, o Brooklyn Nets engatou uma run de 14x0 no 3º quarto e abriu vantagem, mas o New York Knicks mostrou reação comandados por Julius Randle e o novo titular Alec Burks e chegou a liderar por 2 pontos (105x103) a menos de dois minutos do final. Mas a abritragem polemizou ao não marcar uma andada de Kevin Durant e não apitar faltas em Julius Randle, ao mesmo tempo que James Harden ia para a linha de lance livre a cada infiltração do "barba", o que recolocou os Nets na frente. Mas o homem decisivo acabou semdo James Johnson, que converteu seus dois lances livres a 2 segundos do fim;

- Sem LeBron James, que foi incluído na lista da Covid, o Los Angeles Lakers foi imparável na segunda metade de jogo e não deu chances ao rival local Sacramento Kings, que chegou a estar vencendo por 14 pontos (66x52) no início do 3º período. Os Lakers tiveram em cestas de Russell Westbrook e Anthony Davis para tirar a diferença e ainda colocar 13 de frente no último quarto, com a dupla combinando para 19 pontos na sequência. A partir daí, coube aos angelinos administrar a vantagem e garantir o 100% no back-to-back, já que haviam vencido os Pistons na noite anterior.

Outros resultados

New York Knicks 110 @ 112 Brooklyn Nets
Los Angeles Lakers 117 @ 92 Sacramento Kings
Detroit Pistons 92 @ 110 Portland Trail Blazers
Memphis Grizzlies 98 @ 91 Toronto Raptors