Conteúdo

Suns controlam bem o jogo, superam Dončić e saem na frente na série

3 de maio de 2022

(Por Diego Dias)

Um duelo de alta intensidade nos dois lados de quadra, mas o Phoenix Suns fez valer seu bom retrospecto recente diante do Dallas Mavericks para abrir vantagem na série semifinal de conferência de forma contundente no Footprint Center, mais uma vez tendo bom aproveitamento nos arremessos.

Devin Booker ficou muito perto do triple-double com 23 pontos, 9 rebotes e 8 assistências. Mas o cestinha dos Suns foi DeAndre Ayton e seus 25 pontos, beirando o double-double com mais 8 rebotes enquanto Chris Paul (19 pontos), Mikal Bridges (13 pontos, 7 rebotes e 2 tocos) e Cam Johnson (17 pontos) completaram a boa performance coletiva da equipe do deserto.

Já Luka Dončić foi o grande nome dos Mavs ao ser o máximo pontuador com 45 pontos. O esloveno ainda pegou 12 rebotes e deu 8 assistências e teve ajuda dos 19 pontos vindo do banco de Maxi Kleber.

Mal a bola subiu e os Suns começaram a se impor na partida. Booker serviu Bridges na ponte aérea e o mesmo Booker faria em rápida bandeja e a equipe abriu 9x0 com bola de três de Jae Crowder. Dallas só sairia do zero com quase três minutos de jogo em bandeja de Dončić, mas os texanos não conseguiram conter as transições de Phoenix, que logo colocou 20x6 no placar em sequência ofensiva de Booker com bandeja no rebote e depois na defesa rejeitando tentativa de Jalen Brunson. Os Mavericks esboçaram uma resposta para o jogo de velocidade dos mandantes com duas cestas de perímetro de Maxi Kleber e outra de Luka, mas a margem se manteve em duplos dígitos (35x25) ao término do período inicial em lances livres de Cam Johnson.

Phoenix se manteve veloz no 2º quarto. Brunson chegou a aproveitar um and-one e impedir uma run dos Suns, mas nada que evitasse a diferença subir para 13 pontos (47x34) com Crowder e Johnson calibrados. Mas a "artilharia euro" de perímetro com Kleber e Dončić entrou em ação com cestas importantes de três pontos para Dallas cortar a margem para apenas 4 pontos (51x47) com 9x0 de run e trazer ainda mais emoção. Phoenix não deixou o jogo escapar e, em outra tripla de Johnson entre uma enterrada de Booker e uma cesta onde CP3 fez o que quis no garrafão levantaram a torcida. Na mesma toada, Paul mandou outra bola de três pontos, que ampliou a diferença para 13 pontos (69x56) e uma situação até tranquila na ida pro intervalo.

A diferença tática entre as equipes foi a tônica do 3º quarto. Phoenix trabalhava melhor a bola visando um companheiro em boa posição para pontuar, como na ponte aérea entre Booker e Ayton. Mas sabia como resolver individualmente, como na finta de CP3 para cavar a falta no ato do arremesso, resultado no and-one. Já Dallas tinha as boas cestas de média distância de Dončić para não deixar o adversário se distanciar no placar.

Mas o problema dos Mavs estava na falta de pontaria de Brunson, que nem parecia aquele da série contra o Utah Jazz. Reggie Bullock acertou uma do corner e tentou repetir a dose, mas Bridges fechou a porta. Os Mavs tinham possibilidade de encostar no placar, mas dois turnovers em sequência de Luka foram os empecilhos, assim como as cestas de perímetro de Johnson, Cameron Payne e Bridges, que deixaram 96x79 ao encerramento de três períodos.

O resultado estava praticamente se definindo a favor dos Suns, que mostraram a Dallas que isso era um fato com as enterradas na corrida de Johnson e de JaVale McGee após roubar a bola de Dončić e avançar no melhor estilo velocista. Até então "sumido" na segunda metade, Luka infiltrou para a enterrada e em seguida forçou arremesso ruim de Paul e ainda matou uma bola de longe para atenuar o prejuízo dos texanos, que colocaram o garbage team nos instantes finais já pensando no jogo 2. Assim como Phoenix, apesar de certo susto no finalzinho.

Final: Dallas Mavericks 114 @ 121 Phoenix Suns (PHX lidera 1-0)

O segundo encontro entre Phoenix e Dallas é já nesta quarta-feira (04) novamente no Arizona.