Conteúdo

Série Brasil em Indianapolis 500: Emerson Fittipaldi abriu as portas para o Brasil na Indy

18 de agosto de 2020

(por Jefferson Castanheira)

Emerson Fittipaldi pode ser considerado não só uma lenda do automobilismo mundial, mas também deve ser colocado como talvez o principal nome e motivo do Brasil ter vencido tanto no cenário internacional do automobilismo. Emerson participou de dez temporadas na Fórmula 1, correndo de 1970 até 1980, sendo campeão em 1972 e 1974. Com 14 vitórias, 35 pódios e 6 pole positions, Emerson se solidificou como um dos maiores nomes da era mais romântica da Fórmula 1 – ainda por cima realizando o sonho de uma equipe brasileira na categoria, com a Copersucar Fittipaldi, que teve sua última corrida em 1982.  

Após o sucesso na Fórmula 1 e infelizmente o fim da Copersucar-Fittipaldi, Emerson chegou a realizar testes nos carros da Indy e de primeira, não gostou de correr em ovais. Porém, em 1984, Fittipaldi mudou de ideia e realizou algumas corridas no ano, incluindo uma vitória expressiva no oval de Michigan, uma das mais perigosas e difíceis provas da Indy na época. Com 38 anos, Emerson assinou com a antiga Patrick Racing, e passou a participar das 500 milhas de Indianapolis.

Em 1989, na 73ª edição das 500 milhas de Indianapolis, Emerson Fittipaldi conquistou uma das vitórias mais expressivas e emocionantes de sua carreira. Após largar em terceiro e liderar 158 das 200 voltas, Emerson teve um dos duelos mais sensacionais da história do circuito, em uma batalha homérica contra Al Unser Jr. Faltando 5 voltas para o fim, Emerson e Al Unser Jr travaram uma disputa épica de ultrapassagens e reviravoltas, até que Al Unser Jr passou o piloto brasileiro, porém, Fittipaldi colocou o carro por dentro na reta oposta até que, na curva três, os dois carros se chocaram a 350Km/H, levando Unser para o muro. Fittipaldi venceu a prova em bandeira amarela e conquistou a vitória na primeira Indy 500 que premiou o vencedor com US$ 1 milhão de dólares.

A segunda vitória de Emmo veio em 1993, em uma vitória que marcou uma dominância sensacional do brasileiro na última parte da prova, superando o holandês voador Arie Luyendyck e o já campeão da Fórmula 1, Nigel Mansell.

Com as duas vitórias em Indianapolis, Emerson sem dúvida alguma inspirou e trouxe com ele pilotos que também venceram a principal prova do automobilismo mundial. Emerson abriu as portas para Gil de Ferran, Helio Castroneves e Tony Kanaan também vencerem as 500 milhas, o que marca mais uma vez Emerson Fittipaldi como o grande embaixador brasileiro do automobilismo. Se hoje nós temos histórias nas pistas de Indianapolis, é por causa de Fittipaldi e sua interminável técnica, coragem e paixão familiar na categoria.