Conteúdo

Série Análise de Torcedor: O Draft do New England Patriots

1 de maio de 2020

(por Felipe Tostes)

 

Uma das equipes mais aguardadas para este draft era o New England Patriots, depois de perder seu grande ídolo, Tom Brady, todos os olhos estavam voltados para como Bill Belichick iria repor tamanha assolação.

Além disso, a franquia de Robert Kraft sofreu com diversas baixas consideráveis durante a free agency, entre alguns nomes tivemos os LBs Kyle Van Noy e Jamie Collins, o DT Danny Shelton e o OL Ted Karras, além da aposentadoria do TE Ben Watson e do corte do K Stephen Gostkowski.  

Com esse cenário de perdas, os Patriots necessitavam reforços na maioria das posições de campo, principalmente as funções de quarterback, wide receiver, tight end, linebacker e kicker. Para isso o time contava inicialmente com 12 escolhas gerais (a segunda maior deste draft).
 

1º Round

Escolha 23: Bill Belichick fez seu famoso movimento de “trade down” e, com esta troca, acabou enviando a escolha para os Chargers e assim recebeu a 37 e 71.
 

2º Round

Escolha 37: O Safety Kyle Dugger, da universidade de Lenoir-Rhyne. Ninguém esperava por essa escolha, mas Dugger se destacou em sua trajetória pelo atleticismo, graças ao seu tamanho e força. Além disso, o jogador também atua como special teamer, que agrada muito Bill Belichick. Falando do Head Coach, ele carrega a mania de selecionar jogadores de secundaria na segunda rodada do draft, foi assim com: Patrick Chung, Darius Butler, Cyrus Jones, JoeJuan Williams, entre outros.

Escolha 60: A franquia selecionou o linebacker Josh Uche, da universidade de Michigan. Precisando de jogadores para a função, o time foi atrás e pegou Uche muito por conta de sua versatilidade para a posição e também pela velocidade. Na última temporada, o jogador foi selecionado para o second team da conferência e terminou o ano com 8,5 sacks e 35 tackles.
 

3º Round

Escolha 87: O New England Patriots escolheu o linebacker Anfernee Jennings, de Alabama.  Mais um jogador para o front-seven, Jennings tem seu estilo de jogo sendo comparado com o de Rob Ninkovich, muito forte e sólido. O coach Nick Saban foi só elogios ao dizer que Anfernee é um líder nato nos vestiários.

Escolha 91: Os Patriots optaram pelo tight end Devin Asiasi, de UCLA. Primeiro jogador ofensivo selecionado, New England sofreu na temporada de aposentadoria de Gronk, e agora Asiasi chega sendo elogiado pelo seu bom trabalho em rotas e também pela velocidade. Só que ele ainda precisa desenvolver seu trabalho fazendo bloqueios, para assim de fato se tornar um TE nº1.

Escolha 101: New England selecionou o tight end Dalton Keene, de Virginia Tech. Keene é um jogador muito atlético e esforçado, suas principais características são a versatilidade (já tendo jogado de running back e também podendo fazer a função de fullback) e a capacidade de conseguir jardas após a recepção.
 

4º Round

Nossas escolhas gerais de numero 125 e 139 foram utilizadas em trocas.
 

5º Round

Escolha 159: O time escolheu o kicker Justin Rohrwasser, da universidade de Marshall. Todos esperavam pelo recrutamento de um kicker, e o escolhido foi Rohrwasser, batendo nomes mais fortes como o de Tyler Bass e o de Rodrigo Blankenship. Justin chega para curar a ausência de Gostkowski, o jovem em 2019 obteve média de 97,2% nas conversões de extra points e de 85,7% nos field goals, sendo seu chute mais longo para 53 jardas. Vale destacar que seus dois primeiros anos universitários foram em Rhode Island, que fica na região de New England, então o garoto é familiarizado em chutar no frio.
 

6º Round

Escolha 182: Os Patriots adquiriram o guard Michael Onwenu, de Michigan. Onwenu chega literalmente como um reforço de peso para os bloqueios ofensivos, o jogador tem 156kg e atua como right guard. Vale lembrar que, antes do draft, Michael passou por uma visita privada com a franquia.

Escolha 195: A equipe optou pelo guard Justin Herron, de Wake Forest. Herron chega com a versatilidade de ter atuado tanto como left quanto como right tackle, mas deve acabar atuando como guard pelo seu tamanho. O jogador foi descrito como paciente e elogiado pela sua agilidade de pés.

Escolha 204: Os hexacampeões selecionaram o linebacker Cassh Maluia, de Wyoming. Maluia chega para reforçar o corpo de linebackers que estava carente desde a free agency, sua principal característica é a velocidade, não é um jogador de tanta força. Outro ponto positivo é que o jogador pode atuar no special team. Por outro lado, o jovem já cumpriu suspensão após ser preso por dirigir alcoolizado e sem carteira de motorista sendo menor de idade.
 

7º Round

Escolha 230: A franquia de Foxborough selecionaram o center Dustin Woodard, de Memphis. O versátil Woodard chega a New England depois de conquistar o recorde de partidas por um atleta de linha ofensiva pela sua universidade, foram 54 ao todo, com 928 snaps. O center também já atuou como right e left guard, e tem como destaque seu bom movimento lateral, além de possuir uma boa agilidade em pequenas zonas. O fator negativo é que Dustin tem pouca estatura e peso para o porte da liga.

Os Patriots encerraram o draft com 10 escolhas feitas, pegaram jogadores para posições que realmente necessitavam, como foi o caso dos linebackers, tight end e kicker. Algumas escolhas acabaram gerando alguma discussão, mas isso é um padrão de Bill Belichick, acabar vendo os jogadores por outro ângulo. Mais um fator para ser ressaltado é o de que muitos jogadores chegam com a capacidade de fazer mais de uma função, algo que deve ser elogiado. Já o que não recebeu elogios foi à ausência de jogadores para as posições de quarterback e wide receiver (classe muito elogiada para este draft).

Para finalizar, logo após o encerramento do draft, os Patriots assinaram contrato com 16 jogadores não draftados, são eles: Trebon Hill (DL), Jeff Thomas (WR), Jake Burt (TE), Nick Coe (DE), Brian Lewerke (QB), Courtney Wallance Jr. (DT), Kyahva Tezino (LB), Sean Rile (WR), Will Hastings (WR), J’Mar Smith (QB), Rashod Berry (TE), Bill Murray (DT), JJ Taylor (RB), De’Jon Harris (LB), Myles Bryant (CB), Isaiah Zuber (WR).  

Quem sabe não surge um novo Malcolm Butler ou Wes Walker desta lista?