Conteúdo

Segundo especialista em leitura labial, Rafael Ramos chamou Edenílson de "macaco"; centro de perícias contradiz versão

16 de maio de 2022

(por Matheus Correia)

Em entrevista concecida à "Rádio Gaúcha Zero Hora", o perito judicial Roberto Meza Niella, especialista em leitura labial, afirmou que o lateral direito Rafael Ramos, do Corinthians, chamou Edenílson, meia do Internacional, de "macaco". 

O episódio aconteceu na partida entre as duas equipes neste sábado (14). "Eles estão de frente para a câmera e é possível ler o posicionamento dos lábios do Ramos. Podemos identificar de forma tênue a frase que todo mundo está dizendo, que é a palavra "macaco", afirmou o perito. 

"E vem na sequência um palavrão que não fica muito claro na definição dos lábios dele. Temos que tomar esse cuidado, mas me parece que é 'do caral**'. A frase completa seria macaco do caralh**", completou. 

Em contrapartida, a advogada do Centro de Perícias de Curitiba, Giovana Giroto, disse em entrevista à "Rádio Guaíba" que análise feita não chegou a mesma conclusão  do perito Roberto Meza Niella. “Segundo nossos peritos que a palavra utilizada não foi macaco. E sim car****. Pois a palavra macaco ecoa, e o palavrão ele é mais curto. Se fosse macaco, a articulação da boca não seria discreta”, afirmou.

O português Rafael Ramos foi detido após o caso e precisou pagar uma fiança de R$10 mil, custeada pelo Corinthians, para ser liberado. Após o caso, ele seguiu com o elenco alvinegro para Buenos Aires, onde o Timão enfrenta o Boca Juniors, nesta terça (17).