Conteúdo

Seattle Seahawks bate Miami Dolphins na Flórida e lidera a NFC Oeste

4 de outubro de 2020

(por Edmar Jardim)

Seahawks e Dolphins se enfrentaram pela semana 4, no Hard Rock Stadium, em Miami.

No primeiro tempo, após a interceptação do novato Ryan Neal no primeiro drive de Miami, o esperado era que Seattle tivesse uma partida tranquila, mas não foi bem isso o que aconteceu.

Apesar da conversão da posse em touchdown de Chris Carson, os Seahawks enfrentaram um Miami correspondendo acima de sua média. A defesa dos Dolphins apresentou um "football" de qualidade impedindo o quarterback candidato a MVP de mostrar o seu melhor na primeira etapa, limitando Wilson a apenas mais um field goal em quase 20 minutos de partida.

Porém, pelo lado do ataque, apesar da atuação bastante consistente de Fitzpatrick, os Dolphins não conseguiam alcançar a terra prometida. Foram 3 field goals em campanhas que se mostravam promissoras, anotando 9 pontos no placar.

No último drive antes do intervalo, Seattle, com 24 segundos no cronômetro, comandou a campanha do segundo touchdown, anotado por Travis Homer. 17-9 a favor dos visitantes no intervalo.

No terceiro quarto, a interceptação de Wilson na endzone logo na primeira campanha encheu Miami de moral, e trouxe o ar de drama à partida. Fitzpatrick, que é um quarterback inexplicável na leitura deste humilde colunista, traz a qualquer partida o fator surpresa. Você nunca sabe se ele vai fazer algo muito bom... ou muito ruim.

A consistência de Seattle cedendo poucas jardas tanto terrestres quanto aéreas foi fundamental para que a partida não tomasse rumos desastrosos para a equipe da Costa Oeste. A defesa coordenada por Ken Norton Jr. é anualmente das melhores, combatendo principalmente o jogo corrido, o que traz elementos interessantes e desafiadores aos coordenadores ofensivos adversários.

Com o placar em 17-12 após mais um field goal anotado pelos Dolphins, mais campanhas sem pontuação, e a certeza de que Seattle não estava em um dia inspirado em termos ofensivos. A esperada "atropelada" em Miami jamais foi uma realidade, e já no último período os Dolphins, após o quinto field goal, trouxeram o placar para 17-15.

Quando você acha que a vaca vai pro brejo, e que teremos um "djoko"....não,  Paulo Antunes.

Seattle nas horas mais complicadas mostra porque é um dos fortes postulantes da NFC ao Super Bowl: 2 touchdowns seguidos que levaram o placar a 31-15 e decretaram a vitória dos Seahawks. Primeiro com David Moore recebendo passe magistral do mágico Russel Wilson. Em seguida, após linda interceptação de Sahquill Griffin, com Chris Carson convertendo da linha de 1 jarda.

Ja no "garbage time", Fitzpatrick anotou correndo para Miami e, com a conversão de 2 pontos, trouxe esperança aos donos da casa: 31-23. Mas, não houve como tirar a vitória do melhor time em campo esta tarde.

Final: Seattle Seahawks 31-23 Miami Dolphins

Seattle começa 4-0 na temporada pela segunda vez em sua história. A primeira vez? 2013. E o torcedor dos Seahawks lembra bem como terminou aquele ano...

Já Miami segue com 1-3, e a grande pergunta é: quando vai começar a era Tua Tagovailoa nos Dolphins?