Conteúdo

Seahawks vencem os rivais 49ers de forma dominante

1 de novembro de 2020

(por Edmar Jardim)
 

Seahawks e 49ers se enfrentaram em Seattle pela semana 8, em mais um capítulo de uma das maiores rivalidades da NFL.

Com muitos desfalques, principalmente no backfield, Seattle encontrava dificuldades para avançar com seu ataque. Já os 49ers conseguiam desenvolver seu ataque, conquistando território com bons ganhos de jardas, tanto em corridas como em passe, mostrando todo o equilíbrio nas chamadas de Kyle Shanahan.

Quando San Francisco, na iminência da primeira pontuação, se aproximava da endzone, Jimmy Garappolo mostrou porque é um quarterback questionado. Lançamento curto interceptado por D.J Reed, cornerback desconhecido que substituiu Shaquill Griffin. E, em seguida, pela primeira vez na tarde, Russell Wilson e seus alvos se entenderam, não desperdiçando a posse de bola. Touchdown de D.K. Metcalf, que correu por mais de 40 jardas após a recepção. Trata-se de fato de um talento nato aliado a uma força física absurda, que vai culminar em um dos maiores recebedores da liga, conforme já antecipado por esse humilde colunista em coberturas de 2019. Myers errou o XP. 6-0 donos da casa.

A resposta veio no drive seguinte, em uma longa campanha dos visitantes, já no segundo quarto. Entre faltas duvidosas a favor do ataque e algumas gafes da defesa dos Seahawks, San Francisco conseguiu cruzar o plano de gol após sofrer bastante nas jardas finais. 7-6.

O bom jogo prosseguiu, e a conexão entre Russell Wilson e D.K Metcalf apareceu novamente. Sensação na temporada 2020, Metcalf recebeu passe em profundidade de mais de 30 jardas, colocando Seattle na redzone. Utilizando Deejay Dallas com eficiência, e novamente Metcalf na recepção final do drive, os Seahawks anotaram novamente para deixar o placar em 13-7.

Garappolo e seu ataque multifacetado tiveram pouco mais de 3 minutos para buscar algo antes do intervalo. Nada feito. Boas leituras defensivas da defesa, e 1 sack de Bobby Wagner (raridade no ano).

Intervalo: Seattle 13 - 7 San Francisco.

Na volta para o segundo tempo, San Francisco teve um "3&out", com destaque para mais um sack de Bobby Wagner em Garappolo. O front seven de Seattle fazia bom trabalho contra a competente linha ofensiva californiana, que na semana 7 protegera seu qb com excelência, e hoje mostrava alguma porosidade. A partir daí, o que parecia um jogo equilibrado, passou a ser um monólogo de Russell Wilson e dos donos da casa.

Já no drive seguinte, Wilson não desperdiçou a chance de abrir frente, e conduziu belíssima campanha, utilizando-se mais uma vez de Dallas e Metcalf principalmente. Dessa vez, o passe final foi para o calouro Dallas, que anotou seu primeiro touchdown por Seattle, no dia em que comandou as ações da equipe no backfield. 20-7.

Os 49ers não iam bem em alguns quesitos importantes, e algumas unidades não desempenhavam seu melhor jogo. A notícia ruim para San Francisco foi que o Special Teams resolveu se juntar a esse grupo, e no retorno do kickoff, fumble recuperado por Seattle.

Wilson com a posse novamente, a menos de 30 jardas da endzone. Se o leitor conhece as estatísticas deste ataque nesta faixa do campo, sabe que a chance de mais um TD era alta. Dito e feito: passe preciso para David Moore em uma terceira para o gol. 27-7 para os Seahawks. 

A desastrosa tarde dos 49ers teve seu capítulo mais preocupante no drive seguinte, quando ao sofrer mais um sack, Garappolo saiu sentindo, indo para os vestiários na sequência. Com isso, já no último período, Nick Mullens assumiu o ataque dos niners, com uma missão pra lá de dura pela frente.

Jason Myers anotou mais 3 pontos em um field goal, deixando o placar em 30-7, piorando ainda mais o cenário para Mullens e os 49ers.

Numa espécie de "garbage time antecipado", Mullens conseguiu boas conexões encontrando, principalmente, Aiuyk e Kittle em seus passes. Em um deles, o tigh end (pouco encontrado no dia em meio à ótima atuação defensiva de Seattle) também sentiu, deixando a partida. Mais um lesionado, em um time pra lá de desfalcado ao longo da temporada por lesões.

San Francisco concluiu a campanha com mais um touchdown corrido de Jerick Mckinnon, deixando o placar em 30-14.

Tentando manter a tradição de dificultar jogos fáceis, a defesa de Seattle levou o garbage time a sério demais, permitindo que Mullens comandasse mais uma campanha de touchdown, porém, com falha na conversão para 2 pontos. 30-20.

Com pouco mais de 4 minutos no cronômetro, o ataque de Seattle conseguiu controlar o cronômetro sem grandes dificuldades, fazendo com que San Francisco queimasse seus timeouts. Pra piorar de vez para os visitantes, mais um touchdown de Deejay Dallas, desta vez por terra, para sacramentar a vitória. 37-20.

Restando 1:52 para o fim, Mullens encontrou Aiyuk para mais um touchdown de honra, uma vez que sem timeouts e 3 posses de diferença, já não havia mais o que ser feito. 37-27.



Final: Seattle Seahawks 37 - 27 San Francisco 49ers

 



A boa atuação defensiva de Seattle, junta a uma pouco inspirada atuação ofensiva de San Francisco, fez com que tivéssemos um jogo desequilibrado a favor dos Seahawks. As lesões também prejudicaram ambas as equipes, pior para San Francisco, que está com o estaleiro lotado desde a semana 2. Em uma divisão que é a de mais alto nível da NFL atualmente, qualquer vitória pode fazer a diferença no final. Mais um grande jogo dessa rivalidade pra lá de especial.