Conteúdo

Seahawks batem Eagles, e retomam a liderança da NFC Oeste

1 de dezembro de 2020

(por Edmar Jardim)
 

Seahawks e Eagles se enfrentaram na Filadélfia pela semana 12 da NFL, e os visitantes levaram a melhor. 

Mas, como assim semana 12 já? Começou outro dia, pô. Muito bem, desolação à parte pelo avanço da temporada, o primeiro quarto não fez muito jus às expectativas. 15 minutos, 0-0, e as defesas prevalecendo sobre os ataques. Seattle bem que chegou na cara da endzone, mas errou a tentativa de quarta descida. 

No segundo quarto, Russel Wilson mostrou que veio pro jogo. Tiro longo para Metcalf deixando a equipe na cara do gol. Touchdown no passe seguinte para David Moore, abrindo o placar para os visitantes. 

Mesmo com o placar em desvantagem, o front seven dos Eagles fazia uma ótima partida, executando uma quantidade de tackles para perda de jardas impressionante, porém, cometendo muitas faltas bobas, mantendo o ataque dos Seahawks em campo e progredindo. 

E o preço a ser pago quando isso acontece é caro: alta probabilidade de pontos no placar, e drives longos que cansam a defesa e queimam o cronômetro rapidamente. Touchdown de Chris Carson numa linda jogada para mais de 20 jardas, com 5:27 a serem jogados. 

O ataque comandado por Carson Wentz não havia conquistado uma primeira descida sequer até então na partida. A criticada defesa de Seattle fazia grande trabalho com o retorno de Shaquill Griffin na secundária, e produzia bastante nas trincheiras conseguindo alguns sacks. 

No derradeiro drive do período, os Eagles finalmente avançaram no campo e conduziram bela campanha para seus primeiros pontos. Touchdown em passe de Wentz para Dallas Goedert. 14-6 após o erro de XP de Jake Elliott, e fim de papo. 

Halftime: Seahawks 14-6 Eagles. 
 

Na volta, após um 3&out dos visitantes, o ataque dos Eagles se mostrou eficaz. Ótimos passes de Wentz para múltiplos recebedores, e a defesa de Seattle mostrando sua faceta permissiva quanto ao jogo aéreo. Semi-sucesso ao fim da jogada, com um field goal anotado por Elliott após mais um sack em Wentz, desta vez por conta de Jamal Adams. 14-9. 

Wilson carregava aos trancos e barrancos a ofensiva dos Seahawks. A boa notícia é que Carson, mesmo parecendo não estar 100%, é um running back bastante diferenciado, e quebrou galhos importantes para o ataque, que anotou mais 3 pontos com Jason Myers no field goal. 17-9. 

"De grão em grão a galinha enche o papo" diz o ditado. A defesa colaborou, a bola voltou, e foi nessa toada que Seattle anotou mais 3 pontos, em outro drive que chegou próximo da endzone e resultou em um field goal curto. 20-9, e a disputa em duas posses de bola. 

Carson Wentz, precisando de pontos e jardas, passou a forçar um pouco mais o jogo. E viu  surtir rápido efeito: faltas de pass interference avançaram a campanha dos Eagles, mas novamente no momento decisivo Carson Wentz mostrou porque faz uma temporada lamentável. 

Doug Pederson, perdendo por 11 pontos, no último quarto, resolve arriscar uma 4&4 próximo da redzone com mais de 8 minutos a serem jogados. Bastava bater o field goal e trazer a partida para 1 posse novamente. Mas, resolveram tentar. 

Passaram a bola. Para o defensor dos Seahawks. Interceptação. Quandre Diggs. Vai entender? 

A partir daí Seattle passou a derreter o cronômetro, entregando a bola para Filadélfia com 3:54 a serem jogados. E, na posse decisiva, o que vimos foi a linha ofensiva dos Eagles entregando de vez a partida. Cedeu o sexto sack no jogo, cometeu false start, e deixou o time em uma 4&31. O contraste da boa atuação defensiva com a péssima performance ofensiva é o retrato dos Eagles em 2020. Mudanças precisam acontecer na Filadélfia para que a franquia saia da inércia em que se encontra. 

Os Seahawks, que não tem nada com isso, ainda tiveram tempo de anotar mais 3 pontos com Myers e abriram vantagem mínima na liderança da NFC West, ocupando a seed #2 da NFC no momento. A briga promete ser boa até o final. 

Antes do apito final, em uma "Hail Mary" improvisada que pipocou na mão de dois recebedores, Richard Rogers (ele mesmo, ex-hail mary no Packers) segurou a bola na endzone, anotando o touchdown. Conversão para 2 bem sucedida, e 23-17, dando números finais ao placar. 

 

Final: Seattle Seahawks 23-17 Philadelphia Eagles