Conteúdo

Sandhagen passa por cima de Marlon, Edson Barboza vence, nocautes espetaculares e mais. Confira tudo o que aconteceu no UFC desta noite (10/10)

11 de outubro de 2020
1h 22

(por Victor Cutralle e Leonardo Costa)

Mais um Fight Night para movimentar os rankings e trabalhar novas e antigas promessas. Com cinco brasileiros com situações distintas no card, duas lutas entre pesos-pesados e alguns nocautes relâmpagos e espetaculares, além de uma surpreendente luta principal, acompanhe as resenhas de mais uma noite de muita emoção.
 

Card Principal

Bastou um chute! Cory Sandhagen vence Marlon Moraes por nocaute técnico no segundo round

Marlon Moraes estava de volta, em busca de mais uma oportunidade pelo ouro da categoria. Em seu caminho, um perigoso lutador em ascensão. Cory Sandhagen é literalmente um dos maiores lutadores da categoria dos galos e queria recuperar o caminho das vitórias.

O round inicial começa com o brasileiro dominando o centro do cage. Ambos passam a trocar alguns chutes, com o brasileiro atirando alguns overhands. Marlon aposta nos chutes nas pernas do oponente, que responde na mesma moeda.

Bom golpe na linha de cintura de Marlon e o rival começa a lutar pela dominância das ações. Marlon tenta alguns golpes inusitados, como um soco rodado.

Ambos vão trocando combos, com vários golpes passando no vazio. Todos que são conectados de parte a parte acabam sendo respondidos à altura.

O primeiro round termina equilibrado, bastante movimentado, com leve vantagem para o brasileiro, mas nada garantido.

Segundo round começa com velocidade total, sem tempo para estudo. O americano passa a disputar o controle do centro do cage. Com um chute rodado despretensioso, consegue derrubar o brasileiro, finalizando rapidamente o combate com alguns golpes. Vitória por nocaute para Cory Sandhagen.

 

Só faltou o nocaute! Edson Barboza vence Makwan Amirkhani por decisão unânime

Segunda luta do brasileiro Edson Barboza na categoria do peso-pena, com sinal de alerta ligado, pois precisava dessa vitória. Já Makwan vivia boa fase e uma vitória em cima do brasileiro pavimentaria sua entrada no top 15 da categoria.

O primeiro round começa de maneira acelerada, com Edson atacando bastante o finlandês, mas acaba sendo quedado. O combate se desenrola de maneira equilibrado, com alguns bons momentos para o brasileiro, que termina a etapa em vantagem.

O segundo assalto inicia de maneira bem parecida com o primeiro, mas Edson capitalizando os melhores golpes e o oponente procurando a queda. Com um knockdown do brasileiro, Edson cai por cima e tenta aplicar um triângulo de mão. O adversário sai da posição e a luta volta em pé.

Com mais um direto pesado, o brasileiro consegue o knockdown e tenta trabalhar novamente o triângulo de mão, mas acaba sendo raspado e cai por baixo.

Mesmo com um breve sufoco no fim do round, o brasileiro termina em vantagem novamente.

Terceiro round começa com ambos se estudando, Makwan se joga nas pernas do brasileiro tentando a queda. Leva Edson para a grade, onde o brasileiro ataca o braço do oponente. Mesmo por baixo, Edson vai se fechando e se protegendo.

Depois de meio round, nenhum golpe contundente, o juiz acaba levantando os lutadores.

O combate volta em pé com Edson aplicando bons chutes no rival. Terceiro direto que derruba o rival. Mesmo cambaleando Makwan vai resistindo e termina a luta de pé, mesmo que derrotado. Vitória para Edson Barboza por decisão unanime.

 
Combate mais movimentado que o esperado! Marcin Tybura vence Ben Rothwell por decisão unânime

Tentando alcançar novamente o topo da categoria dos peso-pesados, o veterano Ben Rothwell foi para o cage contra o Marcin Tybura num clássico combate de dois “brigões” de peso.

Para dois lutadores que não são admirados pelo aspecto físico, ambos começaram acelerando, apostando na trocação, Bons momentos para Rothwell e Tybura, com leve vantagem para Rothwell.

Rothwell foi dominando mais o centro do cage, fazendo o oponente andar para trás, com alguns combos pontuais.

Bom chute na linha de cintura de Tybura, mas Rothwell volta a ditar o ritmo das ações, apostando nos diretos.

Após um breve momento no clinch, o round termina com leve vantagem para Rothwell, apesar de nos momentos finais perder o equilíbrio e parecer mais cansado.

Segundo round. Rothwell começa acelerando o passo, aplicando alguns combos. Ambos demonstram cansaço, mas vão trocando golpes. Rothwell começa a perseguir Tybura, entrando no clinch, levando o adversário para grade.

Meio do round e ambos vão trocando golpes mais lentos. Entre combos preguiçosos e clinches mal aproveitados, o combate segue em ritmo lento. Mesmo mais devagar, ambos conseguem manter o gás para um duelo em velocidade baixa, porém constante.

Fim do segundo assalto com Rothwell tentando forçar o passo, mas Tybura capitalizou e colocou os melhores golpes.

Terceiro round começa com Tybura acelerando e dominando as ações, com algumas surpresas de Rothwell. Tybura vai pontuando em cima do cansaço de Rothwell e consegue aplicar uma queda no oponente.

Marcin começa a trabalhar o "ground and pound" da guarda de Rothwell. Tybura vai se impondo sem enfrentar muita resistência, apesar do oponente tentar sair da posição.

Tybura encontra bons golpes, prensando o rival entre o chão e as grades, magoando o rosto de Rothwell.

Um combate com bastante volume de ambos lutadores, apesar de não serem conhecidos pelo condicionamento físico. Vitoria para Marcin Tybura na decisão unanime.

 

Chamaram o Batman! Dricus Du Plessis vence Markus Perez por nocaute no primeiro round

O brasileiro Markus “Maluko” teve duas lutas anunciadas e canceladas com outros dois oponentes para conseguir fazer sua estreia na “Ilha da Luta”. Tentando se recuperar de sua última derrota, o oponente da vez foi Dricus Du Plessis, ex-campeão do KSW na categoria dos meio-médios, estreando contra o brasileiro no UFC.

A luta começa de maneira acelerada, com Markus dominando o ritmo e o centro do cage. Ambos começam a trocar chutes, o brasileiro apostando em golpes na cintura e nas pernas, e o sul africano somente nas pernas. Alguns socos trocados, mas nenhum com grande contundência.

Ambos trocam mais alguns golpes, colocando mais volume. Com um cruzado curto, De repente, Du Plessis encontra o queixo do brasileiro, liquidando a fatura rapidamente. Vitória por nocaute para Dricus Du Plessis.

 

Monólogo! Tom Aspinall vence Alan Baudot por nocaute técnico no primeiro round

A promessa inglesa, Tom Aspinall, já foi parceiro de treino do campeão de boxe Tyson Fury. O francês Alan Baudot trazia como carro-chefe a trocação misturada com quedas de judô.

Pouco estudo e ambos já começam a calibrar a distância, com os dois lançando alguns golpes no vazio. Alan consegue encontrar um cruzado, mas não pega em cheio. Após um pouco de movimentação, Tom leva o francês para a grade, ataca com um double leg  e coloca Baudot no chão.

Após trabalhar um pouco, o inglês vai para a montada e lança uma chuva de golpes sobre o oponente. Vitória por nocaute técnico para o inglês Tom Aspinall.

 

Bastante equilíbrio! Ilia Topuria vence Youssef Zalal por decisão unânime

Abrimos o card principal com o confronto entre o espanhol Ilia Topuria e o marroquino Youssef Zalal pela categoria dos penas.

Breve estudada e Zalal já atira um chute alto. Mais um pouco de estudo e os lutadores começam a se tocar. Topuria vai dominando o centro do cage e ditando o ritmo. Zalal por fora vai tentando achar alguns chutes, ajustando a distância.

Topuria, apesar de parecer menor, aplica alguns combos curtos e, perto do meio do round, procura e consegue uma bela queda. O espanhol trabalha por cima, conseguindo pegar as costas do oponente. Zalal luta para fugir da posição, forçando ambos no jogo de isometria para conseguir escapar.

Segundo round começa um pouco mais devagar, mas na primeira ação Topuria tenta aplicar um double leg, é impedido e acaba sendo prensado na grade por Zalal. Mesmo recebendo alguns golpes na têmpora, vai forçando Topuria contra a grade, sem sucesso. Passam boa parte da metade do round com Zalal tentando a queda e recebendo golpes.

Topuria consegue se livrar do jogo de grade e o combate retorna em pé. Com uma joelhada lançada em momento errado Zalal acaba sendo quedado. Topuria começa a trabalhar e logo consegue a meia guarda e começa a golpear o oponente. Zalal recupera o folego, consegue raspar e termina o round em uma situação menos pior do que a anterior.

O terceiro round inicia de maneira bastante parecida, com Topuria levando Zalal para o chão após uma joelhada desajeitada do marroquino. Trablhando de maneira superior no chão, Topuria vai tentando encontrar as posições para chegar na finalização. Tenta pegar Zalal em um mata-leão, mas acaba raspado. Pouco tempo em pé e o espanhol consegue a queda novamente.

Vai abafando as ações do marroquino, trabalhando da meia guarda, até que em uma tentativa de raspagem do oponente ele consegue pegar as costas, atacando o pescoço. Zalal "raspa" mais uma vez, com a luta voltando em pé. Zalal consegue dominar o centro do cage, golpeando Topuria algumas vezes, mas acaba interrompido, uma vez que o espanhol entra em queda novamente.

Um combate equilibrado, sem grandes momentos. Vitoria de Ilia Topuria na decisão.
 

Card Preliminar
 

Passou por cima! Tom Breese vence KB Bhullar por nocaute técnico no primeiro round


Na última luta do card preliminar, Breese partiu para o ataque desde o princípio contra o estreante no UFC, Bhullar, com uma saraivada de socos ele nocauteou o rival com menos de dois minutos de duelo.

Excelente trabalho de Breese, que vem acumulando vitórias no primeiro round.


Alguém anotou a placa! Chris Daukaus vence Rodrigo Nascimento por nocaute técnico no primeiro round

O invicto Rodrigo "Zé Colmeia" Nascimento entrou no octógono como favorito diante de Chris Daukaus em duelo válido pelo peso-pesado. Porém, com menos de 30 segundos de luta, Daukaus acertou um forte gancho de esquerda no brasileiro, partiu para cima e em instantes nocauteou Rodrigo.

Outro nocaute brutal no card preliminar e mais um invicto caindo no evento.


Nocaute absurdo! Joaquin Buckley vence Impa Kasanganay por nocaute no primeiro round

Buckley começou a luta a todo vapor e deu um aviso ao rival com um direto. Os ânimos se acalmaram, mas Buckley seguia mais perigoso, inclusive conseguindo uma queda. Kasanganay apostava em golpes mais pontuais e terminou melhor no round inicial, mesclando chutes e socos.

Os dois lutadores atacavam no segundo round e em um momento de um pouco de calmaria, aconteceu um dos nocautes mais incríveis da história do MMA. Buckley tentou um chute, mas viu o rival segurar sua perna. Porém, o que Kasanganay não esperava era que com um golpe giratório de 180°, Buckley o deixaria "vidrado" enquanto despencava lentamente.

Nocaute brutal e histórico de Buckley e fim da invencibilidade de Kasanganay.


Luta fantástica! Tony Kelley vence Ali Al-Qaisi por decisão unânime

Diante do jordaniano Al-Qaisi, Kelley levava vantagem por seu maior alcance, mas logo no início foi derrubado pelo rival após uma tentativa de chute alto. Após um momento sem muita ação, Al-Qaisi encaixou uma profunda guilhotina que por pouco não culminou em uma finalização, bem defendida pelo oponente. Al-Qaisi derrubou o rival outra vez e agora ele quem estava em maus lençóis, sobrevivendo a um triângulo de Kelley. Tremendo primeiro assalto!

Após um primeiro round quase todo no chão, o segundo assalto ia sendo disputado em pé, com bons golpes dos dois lados. Al-Qaisi teve uma tentativa frustrada de queda e de quebra viu Kelley conectar um forte golpe que o deixou perdido. Já no solo, Kelley começou a usar seu bom ground and pound, mas não manteve a posição por muito tempo.
Logo no início do round final Al-Qaisi ia tentar a queda quando levou de encontro uma canelada na cabeça, mas o rival não capitalizou o momento. Kelley não permitia que a luta fosse para o solo, mas deu espaço para Al-Qaisi crescer na parte final do embate com dois golpes giratórios. O clima esquentou após o final da luta e o árbitro precisou intervir.

Vitória de Tony Kelley por decisão unânime em um dos melhores combates do evento até o momento.


Cai a invencibilidade! Giga Chikadze vence Omar Morales

O venezuelano Omar Morales, lutador em ascensão na organização, queria se manter invicto diante do striker Giga Chikadze. O duelo começou forte, com muita potência de ambos lutadores. Chikadze era muito perigoso e por duas vezes conectou bons golpes no venezuelano, que mantinha sua estratégia de seguir agressivo. Excelente primeiro round com Chikadze em vantagem.

O segundo round estava com um pouco mais de estudo e com os dois lutadores não se expondo tanto. Morales seguia buscando mais o embate, só que não era efetivo e ainda sofria com contragolpes. O venezuelano conseguiu um bom momento no fim do assalto e deixou a decisão para o assalto decisivo.

Morales perseguia o rival e tentava diminuir a distância, mas o rival conseguia dominar o octógono e ia segurando o resultado. A mão esquerda Chikadze seguia entrando e, com o passar do tempo, ficava mais próximo do triunfo e de dar fim a invencibilidade do adversário. Na parte final do combate, Morales foi ao chão após um forte direto de Chikadze e por pouco o nocaute não veio.

Por decisão unânime, vitória do lutador da Geórgia, Giga Chikadze, e primeira derrota da carreira do venezuelano, Omar Morales.


Dominante! Tracy Cortez vence Stephanie Egger por decisão unânime

Em luta válida pelo peso-galo, a estreante a suíça Stephanie Egger enfrentava a embalada Tracy Cortez. Favorita no duelo, Cortez começou o embate mais cautelosa, estudando a rival, mas logo começou a impor seu ritmo, primeiro com um knock down e depois com uma bela queda. Foi trabalhando a posição e conseguiu pegar as costas de Egger, que somente no fim do round escapou da pressão.

O segundo assalto mal começou e Cortez a já derrubou a rival, dominado com muita habilidade a posição. Em um descuido, Egger conectou uma forte 'pedalada' em Cortez, que sentiu o golpe, mas conseguiu se recuperar e voltou a liderar as ações e levar mais um round.

Precisando finalizar ou nocautear, Egger voltou mais agressiva no round final buscando derrubar Cortez, que por sua vez conseguia defender bem as investidas da rival. Durante quase todo o assalto a luta foi agarrada ou no solo, com ampla vantagem de Cortez que se mostrava mais completa.

Vitória de Tracy Cortez por decisão unânime, resultado de ampla superioridade no duelo.


Não deu para o Brasil! Tagir Ulanbekov vence Bruno Silva por decisão unânime

Primeira luta do card preliminar já contava com brasileiro no octógono. Bruno "Buldoguinho" Silva tinha pela frente o russo Ulanbekov, que levava vantagem pelo seu maior alcance, o que não impediu do brasileiro de conectar os melhores golpes do round inicial.

Quando a luta ficou agarrada, Ulanbekov conseguiu a queda, mas em pouco tempo o embate voltou a ser disputado em pé em um bom e equilibrado primeiro assalto.

Usando bem os chutes baixos, Bruno ia somando pontos no começo do segundo round, enquanto que o rival usava sua envergadura para ir molestando o brasileiro até conseguir outra queda. Bruno fazia de tudo para ficar em pé, mas Ulanbekov seguia dominando a etapa por mudar de estratégia e diminuir a distância, em uma luta muito mais agarrada.

O round decisivo começou com a luta em aberto e os dois lutadores apostando na trocação. Os jabs de Ulanbekov causavam mais problemas, isso além das tentativas de queda, e Buldoguinho não conseguia pontuar com contundência. Vitória de Ulanbekov por decisão unânime e o evento começa com derrota brasileira.