Conteúdo

Romain Grosjean testará Mercedes em junho no circuito de Paul Ricard

5 de maio de 2021

(por Rafael Lima)
 

Romain Grosjean, ex-piloto da Fórmula 1, que atualmente está na Indy pela Dale Coyne, recebeu a confirmação que pilotará no dia 29 de junho o carro de 2019 da Mercedes, em Paul Ricard, dois dias após o GP da França. O piloto falou sobre isso. 

“Estou muito empolgado por entrar de novo em um carro de F1!”, disse Romain Grosjean. “Será uma oportunidade especial para mim, guiar uma Mercedes campeã mundial será uma experiência única”, seguiu o francês. “Sou muito grato à Mercedes e a Toto Wolff pela oportunidade. Na primeira vez que ouvi falar sobre a possibilidade de guiar a Mercedes, eu estava na cama do hospital no Bahrein enquanto Toto falava com a imprensa e fez o convite. A notícia me animou muito”, comentou. “A F1 não teve a chance de correr na França durante 2020 por causa da Covid, então guiar a Mercedes no GP da França de 2021 e aí completar um teste em Paul Ricard, minha pista de casa, será muito especial. Mal posso esperar por esse dia”, completou Grosjean.

Esta será a primeira vez que o piloto guiará um carro de fórmula 1 após seu grave acidente no GP do Bahrein, o pior da categoria nos últimos tempos. Toto Wolff, chefe da Mercedes falou sobre o teste também. “Estamos muito felizes em apoiar Romain com essa oportunidade especial”, disse Toto. “A ideia surgiu quando parecia que Romain estava encerrando a carreira na F1 e nós não queríamos que o acidente fosse o último momento dele em um carro de F1”, seguiu o líder da Mercedes. “Conheço Romain desde os tempos que ele corrida na Fórmula 3, quando ganhou o campeonato. Ele teve uma longa e bem sucedida na F1 e queríamos ter certeza de que a última lembrança dele fosse de um carro campeão. Estou empolgado em ver o feedback do Romain do W10”, continuou. “O acidente de Romain nos lembra dos perigos que esses caras enfrentam cada vez que entram no cockpit, mas também é um atestado dos incríveis passos que este esporte deu para melhorar a segurança ao longo dos anos. Sei que a comunidade da Fórmula 1 vai celebrar vê-lo de volta à pista”, finalizou Toto Wolff.