Conteúdo

RNG vence MSI 2021 em cinco grandes partidas 

24 de maio de 2021

(por Natassjia Bouchard)


Na melhor de cinco jogos da final da MSI, RNG leva a melhor apostando em Main Champions. Confira como foram cada um dos jogos: 
 

Jogo 1  

RNG

PICKS:

Xiaobu: Gragas 

Wei: Udyr 

Cryin: Lucian 

GALA: Kai’sa 

Ming: Nautilus 

BANS:

Zoe

Senna

Varus

Syndra

Viktor 
 

DK

PICKS: 

Khan: Sion

Canyon: Morgana

ShowMaker: Akali

Ghost: Tristana

BeryL: Leona 

BANS:

Thresh

Renekton

Lee Sin 

Orianna

Nocturne 
 

RNG consegue ditar um bom ritmo de jogo desde o começo e, já com o invade Level 1, Cranyon, um dos melhores Junglers do mundo, já conseguiu entender contra quem estava jogando. O Jungler adversário, Wei, apostou em jogar BOT Side e entregou uma ótima vantagem para a Kai’sa da equipe, com essa movimentação, foi fácil para a equipe conquistar os dragões do jogo, quase sem contestação do adversário até a alma. 

ShowMaker teve muita dificuldade para farmar, ficando atrás em ouro e deixando a vantagem de Cryin crescer. Em princípio parecia ser uma vantagem irreversível, mas uma luta em frente ao covil do arauto mudou esse cenário para o MID Laner da DK. ShowMaker mostrou literalmente um show, com muita habilidade ele conseguia pelo menos levar 2 inimigos com menos de 40 de vida. Aos poucos a Akali do MID coreano conseguiu voltar ao jogo e isso ajudou para que DK conseguisse fazer boas lutas e se manter viva na partida. 

Ao passar do tempo, o Sion de Khan ficava cada vez mais Tanque e difícil de derrubar. E é ai que entrou a vantagem dos objetivos para o time da RNG. 

Com alma do dragão, dragão ancião e barão, a equipe derretia qualquer adversário, desde a frágil Tristana até o grandão Sion. Com a vitória do RNG, o Lucian de Cryin continua invicto e totalizou 37K de dano nesta partida que durou 39 minutos.
 

Jogo 2

RNG

PICKS:

Xiaobu: Jayce

Wei: Udyr 

Cryin: Orianna

GALA: Kai’sa 

Ming: Rell 

BANS:

Zoe

Senna

Renekton

Sylas 

Syndra 

 

DK

PICKS: 

Khan: Lee Sin 

Canyon: Morgana

ShowMaker: Xerath

Ghost: Tristana

BeryL: Leona 

BANS:

Thresh

Lucian

Varus 

Nautilus 

Ryze
 

Respeitando a partidaça do Cryin com seu Lucian, o jogo já começa com o Ban no campeão. Além dele, também foi banido o Nautilus do Ming, que acertou ótimas âncoras no jogo passado. Gala ainda apostou no blind pick de Kai’sa, e como resposta veio a Tristana de Ghost. Admito que ver essa mesma matchup dos Carries novamente não me deixou confiante em uma vitória da DK e até a metade do jogo questionava-me o porquê de não terem banido a Kai’sa. Novamente, Wei aposta em jogar bot side e o First Blood fica nas mãos de Gala em cima de Ghost. Os dois primeiros dragões também ficam para a equipe RNG. 

A reviravolta da partida veio quase nos 20 minutos de jogo, em uma luta na frente do covil do Dragão, onde Lee Sin consegue encaixar uma ultimate incrível no engage de Ming, parando a Rell e conseguindo voltar dano nos adversários. Nessa luta no rio, DK leva o dragão infernal e dois adversários. 

O combo Lee sin, Morgana e Xerath uma vez encaixado é mortal. Quando a equipe coreana conseguiu encontrar brechas no time adversário, não teve uma luta que fosse melhor para os chineses. Além desse combo, Tristana e Xerath com seu alto range, conseguiram encaixar um dano absurdo no time inimigo, sem sequer deixar a RNG conseguir chegar nos campeões. 

Vitória incrível e muito bem manejada pela DK, empatando a série no 1-1. 
 

Jogo 3 

RNG

PICKS:

Xiaobu: Gnar 

Wei: Udyr 

Cryin: Ryze

GALA: Kai’sa 

Ming: Leona 

BANS:

Zoe

Senna

Varus

Gangplank  

Sion
 

DK

PICKS: 

Khan: Nocturne  

Canyon: Morgana

ShowMaker:Syndra

Ghost: Jinx

BeryL: Thresh 

BANS:

Renekton

Lee Sin

Lucian

Nautilus 

Orianna
 

Um jogo decisivo para o RNG, uma partida onde a matchup da DK estava superior, mas a habilidade e os dedos dos jogadores da RNG foram essenciais. Mais uma vez Gala usa a Kai’sa com maestria! Ensinando o porquê DK deve sim considerar esse ban na campeã na próxima partida. A build de Gala foi interessante, com a dançarina fantasma, o jogador conseguiu muita velocidade de ataque, fazendo com que o seu Q lvl 5 tivesse muito dano. 

Nos picks e bans já era possível ver que o time favorito para levar o terceiro jogo da série era a DK. O combo de Thresh e Jinx é muito forte e o desengage também. Com Syndra e Morgana, o stun aplicado poderia chegar a 3 segundos, sem contar com a ultimate da Morgana. Tudo isso somando-se a ultimate de Nocturne, deixando os adversários sem visão. Parecia um cenário perfeito para a DK levar a vantagem do 2-1. E até os minutos iniciais isso se comprovava. Khan aplicava uma pressão grande em cima do Gnar de Xiaobu, a Bot Lane da DK levou o first blood, o Jungler da RNG estava muito atrás no farm, tudo perfeito. Até que o jogo estagnou. 

O time coreano não conseguiu manter esse ritmo de pressão em todas as lanes e aos poucos seus adversários foram conseguindo recuperar a vantagem em ouro, levando barricadas e abrindo espaço no mapa com os dois arautos conquistados. 

A única chance de parar esse avanço e conseguir ganhar vantagem novamente seria lutando. Como citado acima, o combo da DK era, teoricamente, muito superior. Mas aí entra o fator dedo. As lutas, mesmo que começadas pela DK não davam certo para a equipe. ShowMaker não conseguia aplicar dano algum, Canyon não acertava a ligação das trevas e Ghost ficava muito exposto, morrendo rapidamente. Já no time adversário, Gala mudou o posicionamento, mostrando que aprendeu com a partida passada, deixando de se jogar no meio dos inimigos e aplicando o dano de longe com toda a velocidade de ataque que estava na sua build. Com o Mega Gnar acertando todo seu combo e a ult de Leona em cima, ficava fácil para que Kai’sa finalizasse os campeões adversários. 

Como jogou o time da RNG, levando a vitória e ficando a um passo de fechar a série. 
 

Jogo 4 

RNG

PICKS:

Xiaobu: Gragas 

Wei: Udyr 

Cryin: Ryze

GALA: Kai’sa 

Ming: Leona 

BANS:

Zoe

Senna

Lee Sin

Gnar 

Sylas 
 

DK

PICKS: 

Khan: Aatrox   

Canyon: Nidalee

ShowMaker:Renekton 

Ghost: Tristana 

BeryL: Rell 

BANS:

Thresh

Lucian

Varus

Nautilus 

Orianna
  

Vitória do lado azul novamente, DK com uma partida incrível no coletivo, com direito a pentakill do Ghost nos momentos finais da partida e forçando assim o jogo 5 da série.

Com Rnekton open, DK seleciona o campeão de primeira, o que daria a entender que ele iria para a TOP Lane. Mas, seguindo os picks das equipes, após a RNG escolher o Gragas para a matchup, DK fecha o Aatrox para a rota superior, descendo o Renekton para o MID contra o Ryze de Cryin. Enquanto a equipe chinesa aposta na mesma composição, a DK já quer mudar, Canyon seleciona Nidalee e impõe um ritmo muito diferente na Jungle, deixando o Udyr de Wei muito atrás no farm. 

Khan se mostrou confortável com Aatrox, invadindo a selva inimiga e limpando a parte superior da jungle. Todas as lanes, com exceção da BOT, estavam com vantagem de farm de no mínimo uma wave. 

A partida então foi tomando forma na fase de rotas, onde claramente a DK fazia um jogo clean e já tinha o controle dos objetivos e da visão. Com vantagem de mais de 5K de ouro na frente, toda a equipe coreana já havia fechado seus itens místicos. Isso colaborou para que a RNG não se sentisse tão confiante em contestar objetivos, deixando assim a DK conseguir a alma do dragão do oceano, e daí em diante, a vitória já foi cantada. 

Infelizmente para a equipe da RNG, o Gragas não conseguia acertar bem seu combo e quando conseguia, não tinha follow up da equipe para finalizar o abate. Sua Bot Lane também ficou bem apagada nesse jogo decisivo, enquanto Rell e Tristana conseguiam andar pelo mapa levando objetivos e abates.  
 

Jogo 5 

RNG

PICKS:

Xiaobu: Gragas 

Wei: Udyr 

Cryin: Nocturne

GALA: Kai’sa 

Ming: Leona 

BANS:

Zoe

Senna

Thresh

Gnar 

Sylas 
 

DK

PICKS: 

Khan: Aatrox   

Canyon: Rumble

ShowMaker: Jayce 

Ghost: Varus 

BeryL: Tahm Kench 

BANS:

Renekton

Lucian

Lee Sin

Nautilus 

Rell 
 

O último e decisivo jogo levou a vitória para a China. Com um jogo controlado do início ao fim, a RNG não deu espaço para que a DK conseguisse ganhar espaço para encaixar seus ultimates. 

A composição da DK, principalmente por conter um Jayce, precisava de um early game forte, para fazer o famoso snow ball para o mid e late game. No principio, conter um Varus e Rumble parecia ótimo para a matchup da DK, porém, sem conseguir “combar" seus ultimates desde a primeira luta, ficou difícil de encaixar o dano necessário. Jayce foi campado no mid descaradamente, ShowMaker não conseguiu mostrar show algum nesta última partida. E Khan, que tinha um Aatrox tão decisivo e imponente no jogo quatro, não conseguia abater nem a Leona do time inimigo.

Ter tentado uma nova composição não trouxe um resultado positivo para a DK, já a RNG apostou em seus Mains e o Carry Gala jogou as 5 partidas da final de Kai’sa. Desde blind pick até para “counter” de outro campeão, Kai’sa foi a principal (e única) opção do chinês nesta final. Aplicando 21K de dano na partida cinco e somando a tudo feito nos outros jogos, o ADC ganhou merecidamente o prêmio de MVP das Finais. 

Após levantarem a taça do MSI 2021, Gala encerra a noite com uma mensagem para os fãs e diz: “Obrigado a todos. Que bom que não os decepcionamos. Boa noite.”.

É uma boa noite para todos os fãs de E-sports e da RNG, e principalmente uma boa noite para os chineses. Os assuntos “RNG” e “Gala” encontram-se em primeiro e segundo respectivamente nas redes sociais do país.