Conteúdo

Rams tem atuação defensiva espetacular e eliminam Seahawks na primeira zebra dos playoffs da NFL

10 de janeiro de 2021

(por Rodrigo Mota)

A frase “defesas ganham campeonatos” se tornou realidade neste sábado de Wild Card da NFL, isto porque o Los Angeles Rams surpreendeu o Seattle Seahawks, jogando fora de casa, impulsionado por uma grande atuação defensiva.

O Seattle Seahawks entrou como favorito não só por jogar em casa (apesar desse fator ser menos expressivo em tempos sem torcida), mas também por ter apresentado boa constância na segunda metade da temporada regular. Com uma defesa que conseguiu superar a má fase inicial e que vinha de uma boa sequência de jogos, somada a um ataque liderado por Russell Wilson, os Hawks tinham todos os elementos para despacharem seu rival de divisão amargo na temporada.

Já do lado visitante da bola, os Rams, que vinham de muita inconstância ofensiva, iniciaram o jogo com seu quarterback reserva, John Wolford, que havia feito seu primeiro jogo como titular na semana passada e buscava dar ritmo a esse ataque movido, principalmente, pelo jogo terrestre, já que Jared Goff estava em condições limitadas para atuar. No lado da defesa, os Rams dispensam apresentações em 2020, com a unidade sendo líder da liga em jardas totais, jardas aéreas e em pontos cedidos aos seus adversários, além de estar em terceiro em jardas terrestres, impondo dificuldades a qualquer ataque que a equipe enfrentar.
 

O jogo

O confronto começou defensivo. As duas defesas que conseguiram melhorar na reta final da temporada, se impuseram no início e não conseguiram deixar os ataques jogarem. O resultado foi apenas um field goal para os Rams que conseguiram evoluir bem seu último drive do primeiro quarto, colocando o kicker Matt Gay para trabalhar de 40 jardas e abrir o placar, 3x0. 

Seattle, que não conseguiu produzir praticamente nada no primeiro quarto, voltou melhor para o segundo período e se aproveitou da posição inicial de campo favorável para empatar o jogo com Myers, conectando chute de 50 jardas, 3x3. O jogo permaneceu na pegada defensiva e novamente sem muito brilho dos ataques. Os Rams, com Jared Goff em campo, substituindo John Wolford, que saiu lesionado, conseguiram mais uma vez posicionar Gay para converter mais um field goal, desta vez de 39 jardas, 6x3. 

A defesa dos visitantes resolveu aprontar para cima de Russell Wilson, já que o QB foi interceptado em passe curto por Darius Williams, que retornou para touchdown, aumentando a liderança para 10 pontos, 13x3 após o chute, com 6:40 para o intervalo. 

Já na campanha seguinte, Russell Wilson conseguiu aproveitar mais os espaços da defesa e capitalizou em cima de uma blitz executada por Los Angeles, encontrando D.K.Metcalf livre no fundo do campo para diminuir, 13x10. Ainda no segundo quarto, os Rams conseguiram mais uma boa investida ofensiva, com destaque para Cam Akers, que apareceu bem correndo e recebendo, o próprio Akers cruzou o plano de gol para colocar mais 6 no marcador, 20x13 após chute convertido. Os Seahawks não conseguiram manter o bom momento ofensivo e levaram a diferença de 10 pontos para o vestiário.

Voltando do intervalo, as defesas voltaram sem perder a intensidade e novamente deram trabalho aos quarterbacks em campo. Os Rams investiram mais em Cam Akers, que continuou aparecendo com algumas boas corridas, mas não conseguiu conduzir seu ataque a mais pontos. Já Wilson e companhia também não tiveram vida fácil e apesar de conseguirem um field goal logo na sua primeira campanha, esbarraram na grande atuação da linha defensiva e da secundária de Los Angeles, nos enviando para o quarto período com o placar de 20x13 para os visitantes.

Chegamos nos momentos decisivos do jogo e vimos um LA Rams que conseguiu uma faísca ofensiva, com Jared Goff se soltando um pouco mais e Akers continuando seu bom momento, os Rams converteam mais um field goal de Matt Gay, 23x13. Wilson continuou com sua dificuldade e muitas vezes se viu pressionado pela linha defensiva adversária, saindo rápido do campo. 

Os Rams conseguiram se aproveitar de um erro dos Seahawks, quando DJ Reed sofreu fumble em retorno de punt recuperado por Los Angeles já no campo de ataque, Goff então se aproveitou do play action para conectar com o livre Robert Woods, ampliando a vantagem, 30x13 com 4:46 para o fim. Wilson voltou a campo no modo desespero para tentar trazer a equipe de volta à vida, mas com 17 pontos de diferença a missão era quase impossível. Apesar da improbabilidade, a volta por cima começou bem, quando o camisa 3 conduziu boa campanha e encontrou novamente Metcalf para o touchdown, 30x20. Após o onside kick frustrado por parte de Seattle, os Rams queriam acabar de vez com o jogo queimando o relógio, mas a equipe fracassou em pegar a primeira descida, dando mais um pingo de esperança aos anfitriões. Porém, sem a sorte do drive passado, mais uma vez as tentativas de Wilson ficaram na defesa de Los Angeles que não permitiram que o quarterback do time da casa completasse um passe sequer, e entregou a bola para Goff ajoelhar e sacramentar a zebra.

 

Final: Los Angeles Rams 30-20 Seattle Seahawks

 

 

Los Angeles segue vivo na disputa e apesar de não passar muita confiança ofensiva, a defesa mais uma vez teve uma atuação de gala diante de um adversário difícil. Se Goff conseguir melhorar sua consistência (e saúde) essa equipe pode continuar dando trabalho e, quem sabe, aparecer no Super Bowl como uma grande zebra, porque nessa liga nunca se pode subestimar uma grande defesa, que aparentemente, a equipe de Los Angeles tem neste momento.

Já aos Seahawks a temporada acaba de forma frustrante, sendo eliminados por seu rival de divisão, que conseguiu quebrar uma sequência de 10 vitórias atuando em casa na pós-temporada. A defesa da equipe apresentou muita oscilação no ano e o ataque não conseguiu ser produtivo pelo chão, dependendo muito das atuações de seu quarterback. Embora a eliminação seja "precoce" de certa forma, a franquia do estado de Washington vai olhar para este ano como lição, já que a equipe tem muitas coisas boas amadurecendo, como o desenvolvimento de D.K. Metcalf como um dos melhores da liga e algumas peças defensivas que se adaptaram melhor com o passar da temporada, criando boa expectativa para a equipe em 2021.