Conteúdo

Rafael dos Anjos volta com vitória, Khaos Williams consegue nocaute impressionante e mais

15 de novembro de 2020

(por Rafael Lima)
 

Neste sábado (14/11) o UFC retornou a APEX, em Las Vegas, para mais um evento em que um brasileiro brilhou. Rafael dos Anjos enfrentou o perigoso Paul Felder em seu retorno aos pesos-leves e mostrou ser um lutador completo para vencer. Khaos Williams demonstrou que pode ser uma estrela em ascensão com um nocaute impressionante. Confira tudo o que ocorreu.
 

Card Principal
 

Bom na trocação, melhor na luta agarrada! Rafael dos Anjos vence Paul Felder por decisão dividida

Rafael dos Anjos entrou no octógono para retomar o caminho das vitórias em uma categoria em que ele foi campeão, a dos pesos-leves. Pela frente, Paul Felder, número 7 do ranking, que pegou a luta com poucos dias de preparação após substituir Islam Makhachev, foi ao "cage” como franco-atirador.

Rafael começou disposto a trocar com Felder, área em que o adversário se sente mais confortável. Apesar do brasileiro estar bem, Felder conseguiu abrir o supercílio com uma cotovelada. Após isso, RDA resolveu colocar pra baixo, mas logo Felder se levantou e os dois voltaram a lutar em pé, só que desta vez foi dos Anjos que levou a melhor acertando belo cruzado e abrindo um corte no americano também.

No segundo round dos Anjos voltou melhor e acertou boas combinações, usando bem os chutes baixos. Porém, assim como no primeiro assalto, Felder conseguiu bons golpes no rosto do brasileiro, que tratou de colocar a luta para baixo, desta vez sustentando por mais tempo a dominância. No final, RDA ainda conseguiu um belo direto de esquerda, após os dois retornarem de pé.

Rafael dos Anjos parecia muito melhor fisicamente e, como todo este gás, tentou dominar no jogo de grade, mas logo o brasileiro levou para o chão. Felder não é um lutador que aceita muito isto, porém, quando voltou de pé, sofreu golpes duros de dos Anjos, que derrubou novamente e encerrou o passeio do terceiro assalto.

Felder buscou energia de onde não tinha e passou a acertar bons golpes no brasileiro. RDA tentou levar para o chão, mas o americano não aceitava. Porém, dos Anjos conseguiu se impor na grade e acertou belas joelhadas. Felder tentou surpreender colocando para baixo, mas acabou permitindo que Rafael fosse para as costas, sofrendo duros socos do ex-campeão.

No round final, ambos foram para a trocação, mas dos Anjos conseguiu colocar o americano na grade e, na sequência, derrubou Felder e dominou no chão para vencer com boa vantagem.

 
O caaaaaosss! Khaos Williams vence Abdul Razak Alhassan por nocaute no primeiro round

Khaos Williams estrelou o coevento principal e demonstrou que as expectativas sobre ele não são exageradas. Com apenas 30 segundos de luta ele conectou um direto fulminante no queixo do rival, demonstrando uma precisão cirúrgica, que apagou o rival. Que nocaute fantástico!

 

Dominante! Ashley Yoder vence Miranda Granger por decisão unânime

O duelo peso-palha feminino começou bastante movimentado.  Ashley Yoder começou andando para frente, colocando a adversária na grade, porém, uma cotovelada de Miranda Granger foi uma bela resposta. Yoder colocou a luta no chão, mas Granger conseguiu buscar as costas. As duas tentaram se impor e Yoder ainda arriscou um triângulo, sem sucesso.

O segundo round também rapidamente foi para a luta agarrada. Yoder demonstrava mais ação, vencendo o assalto.

Já no round final, Yoder demonstrou mais “gás”, levou o combate ao chão, conseguiu uma posição dominante e passou a dominar a adversária. Na reta final, Yoder conseguiu um mata-leão bem ajustado, porém, Granger foi muito guerreira e não bateu, sendo salva pelo gongo.

 

Boa sequência! Sean Strickland vence Brendan Allen por nocaute técnico no segundo round

Em peso-casado (88,5kg), Sean Strickland foi ao cage confirmar a boa fase diante de Brendan Allen. Porém, foi Allen que tomou a iniciativa, acertando bons socos, com destaques para um belo cruzado. Strickland respondeu com bom direto, mas foi quando ele segurou a perna do rival e colocou para baixo. Na reta final ambos voltaram de pé e a trocação foi franca até o fim do primeiro round.

No segundo round, Strickland veio disposto a liquidar a fatura. Com golpes retos e limpos ele danificou o rosto do rival. Após isso, cruzados magoaram Allen e Strickland continuou batendo até Herb Dean parar, pois Allen já não tinha mais defesa.


 

Estreia com vitória! Cory McKenna vence Kai Hansen por decisão unânime

Cory McKenna veio direto do Contender Series para enfrentar Kai Hansen. McKenna segurou o ímpeto inicial da adversária, levando o combate para a grade. Na reta final, Hansen conseguiu ir para as costas, mas não aplicou a finalização.

Kai voltou melhor em pé, mas na sequência levou ao chão, buscando as costas de McKenna, porém, a galesa conseguiu reverter a posição e dominar o combate no solo.

No terceiro assalto Hansen tentou dominar no chão, mas McKenna conseguiu reverter no fim e tomar conta do duelo no chão, sem conseguir uma finalização, mas garantindo uma controversa vitória.

 

Card Preliminar

 

Como uma campeã! Kanako Murata vence Randa Markos por decisão unânime

A ex-campeã do Invicta, Kanako Murata, demonstrou calma e domínio na luta agarrada, embora tenha sido melhor em pé também, para vencer sem sustos a experiente Randa Markos em sua estreia na organização.

 

Não deu para o Brasil! Tony Gravely vence Geraldo Espartano por decisão dividida

O brasileiro Geraldo Espartano foi melhor na luta em pé, chegou a balançar o rival, mas não conseguiu um antídoto eficiente para o rival no combate agarrado e acabou sucumbindo para o rival por pontos.

 

Dominante! Alex Morono vence Rhys McKee por decisão unânime

Alex Morono demonstrou maior versatilidade nos golpes, tocando o rosto do rival de maneira limpa, sem sofrer contra-ataques, vencendo de forma bem tranquila o adversário, que apresentou deficiências técnicas na defesa.

 
Combate sonolento! Don’Tale Mayes vence Roque Martínez por decisão unânime

Existem combate entre pesos-pesados emocionantes, porém, também tem aqueles arrastados, ruins. Esta luta foi a segunda opção. Ambos mantiveram o combate em pé pela maior parte do tempo, Don’Tale Mayes foi um pouco mais efetivo nos golpes e mereceu a vitória.