Conteúdo

Prévias da NBA: Divisão Sudoeste - Como Spurs, Grizzlies, Rockets, Mavs e Pelicans se prepararam para a nova temporada

10 de outubro de 2021

(por AC Carvalho)
 

A Divisão Sudoeste da NBA marca a presença de times em reconstrução, como os Rockets e os Grizzlies, assim como um contender – o Dallas Mavericks – e duas franquias que buscam um amadurecimento coletivo para retornar aos playoffs – Pelicans e Spurs.
 

San Antonio Spurs

Os Spurs iniciarão mais uma temporada sem nenhum movimento para empolgar o torcedor. A saída de DeMar DeRozan, trocado para os Bulls, resultou na chegada do experiente Thaddeus Young. Já pela Free Agency o time adicionou o ala Doug McDermott e o jovem Zach Collins, que vem sofrendo com lesões desde que ingressou à NBA.

No draft deste ano os Spurs surpreenderam ao selecionar Joshua Primo na 12ª escolha geral. O jovem prospecto era cotado para sair no final da 1ª rodada ou, ainda mais provável, numa escolha de 2ª rodada. Mas se tem algo que não dá para criticar são as escolhas que os Spurs vêm fazendo nos drafts dos últimos anos.

A próxima temporada deve ser de amadurecimento para um time que parece não ter talento o suficiente para disputar os playoffs na forte Conferência Oeste. Dejounte Murray, Derrick White e Keldon Johnson irão liderar um elenco antes comandado por DeMar DeRozan e a expectativa é de um time que pode brigar por uma vaga no torneio de play-in.

Projeção do quinteto inicial: Dejounte Murray, Derrick White, Keldon Johnson, Doug McDermott e Jakob Poeltl.
 

Memphis Grizzlies

Na última temporada os Grizzlies surpreenderam ao disputarem o play-in. Entretanto, o time trocou Jonas Valanciunas para os Pelicans num negócio que culminou na chegada de Steven Adams e escolhas de draft aos Grizzlies. Os Grizzlies parecem não ter pressa para brigar pelo topo da conferência.

Falando em draft, Memphis selecionou o ala Ziaire Williams com a 10ª escolha geral. Ziaire formará um grupo de alas que já conta com Dillon Brooks, Kyle Anderson e Desmond Bane. Na armação, o promissor Ja Morant seguirá comandando o ataque de Memphis, cujo garrafão terá Jaren Jackson Jr. e Steven Adams.

Os Grizzlies esperam que JJJ tenha enfim uma temporada saudável para afiar seu entrosamento com Morant. O objetivo de Memphis permanece no amadurecimento conjunto da equipe, sem buscar pular etapas. Disputar o torneio de play-in pode se repetir caso a jovem base siga evoluindo da maneira que o Front Office da equipe espera.

Projeção do quinteto inicial: Ja Morant, Dillon Brooks, Kyle Anderson, Jaren Jackson Jr. e Steven Adams.
 

Houston Rockets

A reconstrução em Houston segue a todo vapor. No draft desse ano os Rockets selecionaram 4 novos talentos na 1ª rodada: Jalen Green, Alperen Sengun, Usman Garuba e Josh Chrisotpher. Os jovens jogadores se juntarão a uma base formada por Kevin Porter Jr., Christian Wood, KJ Martin, Jae’Sean Tate e veteranos como Eric Gordon e Danuel House Jr. Já John Wall entrou num acordo de não atuar mais pela equipe, que está à procura de uma nova casa para o ex-Wizard.

Para esse ano os Rockets devem seguir priorizando o correto desenvolvimento de sua base jovem em vez de buscar vaga na pós-temporada. Para auxiliar nesse desenvolvimento, Houston contratou o alemão Daniel Theis, que deverá desempenhar um papel de tutor para garotos como Sengun e Garuba.

Quanto à armação do time, Kevin Porter Jr. tem toda a confiança disponível do Front Office da franquia e comandará o ataque juntamente com o calouro Jalen Green. Essa dupla deverá ser o futuro da franquia e isso pesou na decisão de Rockets e John Wall buscarem caminhos diferentes para seus futuros.

Projeção do quinteto inicial: Kevin Porter Jr., Jalen Green, Jae’Sean Tate, Christian Wood e Daniel Theis.
 

Dallas Mavericks

Os Mavericks almejam, enfim, conseguir fazer com que o time comandado por Luka Doncic avance da 1ª rodada dos playoffs. Para isso, o time realizou uma troca no comando técnico, passando de Rick Carlisle para o polêmico Jason Kidd.

Já para dentro das quatro linhas, os Mavs focaram em adicionar chutadores do perímetro para aproveitar a capacidade de criação de sua principal estrela. Sterling Brown, que teve boa temporada pelos Rockets, e Reggie Bullock foram contratados para contribuírem com a segunda unidade da equipe.

Já para o garrafão o elenco permanece o mesmo, contando com Porzingis, Dwight Powell, Maxi Kleber, Willie Cauley-Stein e o carismático Boban Marjanovic. De modo geral, a equipe se encontra no mesmo patamar dos dois últimos anos, então caberá a um amadurecimento coletivo, pautado nas novas ideias de Jason Kidd para o time subir ao menos um degrau na disputa da Conferência Oeste.

Projeção do quinteto inicial: Luka Doncic, Tim Hardaway Jr., Dorian Finney-Smith, Kristaps Porzingis e Dwight Powell.
 

New Orleans Pelicans

Já os Pelicans seguem pressionados em montar um time que espante qualquer possibilidade de Zion Williams não renovar seu contrato com a equipe no próximo ano. Para isso, o time abriu mão de uma renovação com Lonzo Ball e dará as rédeas da armação do time ao recém-chegado Devonte’ Graham. Além dele, também chegaram Jonas Valanciunas, Tomas Satoransky e o jovem Trey Murphy, que foi selecionado no último draft.

O sucesso do time dependerá muito da capacidade de Zion permanecer saudável durante toda a temporada. Para auxiliá-lo na árdua tarefa de levar o time a pós-temporada, Brandon Ingram precisa continuar evoluindo e se consolidar como uma das grandes estrelas da Liga.

A próxima temporada será fundamental para a definição do futuro da franquia. A troca de Steven Adams por Valanciunas deverá melhorar consideravelmente o encaixe do garrafão junto a Zion. Já Graham poderá atuar com mais agressividade que o antigo dono da posição – Lonzo Ball. Os Pelicans precisam buscar uma vaga nos playoffs e parecem ter montado um time capaz de fazer frente aos adversários nessa disputa.

Projeção do quinteto inicial: Devonte’ Graham, Nickeil Alexander-Walker, Brandon Ingram, Zion Williamson e Jonas Valanciunas.