Conteúdo

Prévias da NBA: Divisão Sudeste - Como Hornets, Hawks, Heat, Magic e Wizards se prepararam para a nova temporada

8 de outubro de 2021

(por AC Carvalho)
 

Na terceira parte da série de prévias para a próxima temporada da NBA, falaremos sobre a Divisão Sudeste, que conta com franquias em situações diferentes e com aspirações distintas para o futuro.
 

Charlotte Hornets

As chegadas de LaMelo Ball e Gordon Hayward na última temporada elevaram o patamar de uma franquia que estava estagnada há anos. Os Hornets chegaram a figurar entre os quatro primeiros da Conferência Leste nos meses de março e abril, mas caíram na tabela após a lesão de seu jovem armador. A falta de experiência e de algumas peças importantes pesaram no torneio de play-in, quando acabaram sendo eliminados para o Indiana Pacers.

Após a eliminação, os Hornets passaram a reforçar seu elenco, trazendo o experiente Mason Plumlee para ser o pivô titular da equipe, após as saídas de Cody Zeller e Bismack Biyombo. Outros veteranos que chegaram foram o ala Kelly Oubre Jr. e o armador Ish Smith. Já pelo draft, os Hornets adicionaram o promissor James Bouknight com a 11ª escolha, assim como o pivô Kai Jones, na 19ª.

Para a próxima temporada, a expectativa é que Charlotte siga brigando por uma vaga na pós-temporada. Para isso, terá que contar com a evolução de jogadores como LaMelo Ball, PJ Washington e Miles Bridges, além de torcer para uma temporada saudável de Gordon Hayward, o que tem sido difícil nos últimos anos.

Projeção do quinteto inicial: LaMelo Ball, Terry Rozier, Gordon Hayward, PJ Washington e Mason Plumlee.
 

Atlanta Hawks

Os Hawks surpreenderam o mundo ao vencerem os Sixers e chegarem à final da Conferência Leste nos últimos playoffs. Trae Young e companhia brilharam quando mais precisou e, caso a fórmula se repita para o próximo ano, aliado ao desenvolvimento de jovens como De’Andre Hunter, John Collins e Kevin Huerter, os Hawks podem se consolidar como uma potência numa conferência que conta com Bucks, Nets e Sixers.

Atlanta era considerado um dos times com maior profundidade no elenco na temporada passada. Para 2021/22 os Hawks seguiram adicionando novas peças para melhorar seu plantel como, por exemplo, o armador Delon Wright e o pivô Gorgui Dieng. Além deles, no draft ainda chegaram os promissores Jalen Johnson e Sharife Cooper.

Projeção do quinteto inicial: Trae Young, Bogdan Bogdanovic, De’Andre Hunter, John Collins e Clint Capela.
 

Miami Heat

Visando retornar ao topo da Conferência Leste, Miami tratou de reforçar seu quinteto inicial com o principal armador que realmente estava disponível no mercado: Kyle Lowry. A ideia é que Lowry suba o patamar de Miami no que tange à criação de jogadas e pontuação do perímetro, assim como mostrar toda sua força defensiva que é característica marcante de seu jogo.

Além do experiente armador, Miami também adicionou o especialista defensivo PJ Tucker, que deixou Milwalkee após o título da última temporada. Duncan Robinson teve seu contrato renovado e seguirá provendo o time com importantes bolas do perímetro. Já no banco de reservas, o Heat segue contando com a evolução de Tyler Herro e KZ Okpala, além da chegada de Markieff Morris.

Projeção do quinteto inicial: Kyle Lowry, Duncan Robinson, Jimmy Butler, PJ Tucker e Bam Adebayo.
 

Orlando Magic

Na última trade deadline a franquia de Orlando clicou o botão que deu início à tão esperada reconstrução do elenco. Nikola Vucevic e Aaron Gordon deixaram o time em trocas que trouxeram RJ Hampton, Wendell Carter Jr, Gary Harris e escolhas preciosas de draft.

Falando em draft, para esse ano Orlando selecionou na 1ª rodada o armador Jalen Suggs e o ala Franz Wagner. Os jovens se juntarão à uma base formada por Jonathan Isaac, Markelle Fultz, Cole Anthony, Wendell Carter Jr, Chuma Okeke e Mo Bamba. Alguns veteranos seguem no elenco, como Terrence Ross e Gary Harris, mas é possível que vejamos ambos sendo negociados pela franquia ao longo da próxima temporada.

A ideia do Magic é clara: reconstrução. Para os próximos anos é provável que não vejamos o time disputando partidas de playoffs, mas sim focando no correto desenvolvimento de possíveis futuras estrelas da Liga.

Projeção do quinteto inicial: Jalen Suggs, Markelle Fultz, Terrence Ross, Jonathan Isaac e Wendell Carter Jr.
 

Washington Wizards

Correndo o risco de perder sua principal estrela – Bradley Beal – os Wizards utilizaram a offseason para tentar construir um elenco mais coeso ao redor do camisa 3. Russell Westbrook foi trocado para o Los Angeles Lakers, num negócio que resultou na chegada de Kyle Kuzma, Kentavious Caldwell-Pope, Montrezl Harrell e escolha de draft.

Já na Free Agency chegou Spencer Dinwiddie, que ocupará a vaga de armador titular da equipe, antes ocupada por Westbrook. Pelo draft os Wizards adicionaram o excelente chutador Corey Kispert, que pode contribuir logo de imediato para a franquia da capital americana.

A ideia dos Wizards é brigar minimamente por uma vaga de pós-temporada, uma vez que Bradley Beal poderá ser um agente livre irrestrito no ano que vem. Washington precisa mostrar evolução para convencer sua estrela a permanecer no time e apenas com vitórias dentro de quadra os Wizards conseguirão isso.

Projeção do quinteto inicial: Spencer Dinwiddie, Bradley Beal, Kyle Kuzma, Rui Hachimura e Daniel Gafford.