Conteúdo

Por que Norris não conseguiu repetir Barrichello? Simplesmente, não dava

28 de setembro de 2021

(por Bruno Braz)
 

Muito se tem falado, até em tom jocoso contra Lando Norris, sobre a vitória de Barrichello no GP da Alemanha de 2000, com pneu de pista seca em condição de chuva. Mas era a mesma condição? Não era. 

Vamos explicar. Caso alguém queira tirar a prova, basta recorrer a vídeos na internet e rever.

A primeira diferença, obviamente, são os circuitos. O da Alemanha, na época, era o de Hockenheim, cuja volta tinha 6.823 metros. O da Rússia, em Sochi, tem 5.848 metros de distância de volta.

O germânico, além de ser maior, não tinha muitos trechos de curvas. O russo, tem. Ou seja, além de ser quase 1 quilômetro menor, a área da pista de Sochi, está muito mais concentrada que a área de Hockenheim, com suas longas retas para dentro da floresta.

Quando a chuva chegou na Alemanha, uma grande parte da pista não molhou. A parte onde a chuva se concentrou, foi no estádio e na reta de chegada (que é bem curta). A maior parte do circuito manteve-se em condição de pista seca.

Já em Sochi, uma parte da pista, de fato, não foi molhada, ao menos de início. Porém, quando a chuva apertou, se espalhou em uma área de maior proporção.

Junte a isso o fato dos pneus da Fórmula 1 de 2000, de pista seca, serem sulcados. Obviamente, não são pneus de chuva. Longe disso. Mas não é o mesmo que um pneu cujo a banda de rolagem toque no asfalto em toda sua área. Havia algum benefício, por menor que fosse.

Na Alemanha, a parte onde Barrichello tinha que ter o maior cuidado, era de velocidade mais baixa. No restante do circuito, ele compensa muito bem, chegando a virar, inclusive, mais rápido que as McLarens que vinham com pneus para chuva. No caso de Norris, a pista molhou de tal forma que, antes dele rodar e perder a primeira posição, Hamilton já vinha virando cinco segundos mais rápido, por volta.

Era impossível para Norris repetir a vitória de Barrichello, simplesmente, porque as condições eram bem diferentes. Ele se arriscou? Sim. Se deu mal? Muito. Mas comparar ambos os GPs, não é correto.

A decisão de Barrichello de não parar (sim, a decisão foi dele) foi acertada. Ele respondeu a equipe que no restante do circuito estava seco, apenas na área do box estava em condição de chuva. No caso de Norris, ele apostou apenas que a chuva não apertaria mais. Se mantivesse do mesmo jeito por míseras três voltas, poderia vencer. Mas corridas são corridas e essas duas, não foram iguais.

Circuitos distintos, carros e pneus bem diferentes e, claro, chuva bem desigual. Até a próxima.