Conteúdo

Pirelli acredita que situação dos pneus da F1 será “um pouco desconhecida” na Austrália

5 de abril de 2022

(por Mattheus Prudente)

Depois de dois anos, a Fórmula 1 retorna para a Austrália, após a pandemia da Covid-19 ter cancelado os GPs de 2020 e 2021. Com um novo layout de circuito e as mudanças nas regulamentações, a Pirelli, fornecedora de pneus da categoria, acredita que a situação será “um pouco desconhecida” para as equipes em Melbourne. 

“Comparado com os últimos GPs, e com os pilotos não tendo corrido lá em dois anos, esse ano trará algumas partes desconhecidas para as equipes no GP da Austrália. Primeiramente, o layout do circuito foi completamente modificado, e, como resultado, teremos um asfaltou muito ‘macio’. Isso quer dizer que a pista terá pouca aderência no início, com a expectativa que melhore durante o fim de semana. 

Nós também chegaremos em Melbourne algumas semanas depois do que chegávamos antes, quando o outono já chegou no hemisfério sul, então as condições climáticas são mais variáveis. Por último, existe uma geração de carros completamente diferente, que os pilotos ainda estão se acostumando. Todos esses fatores indicam que as equipes terão muito trabalho nas sessões de treinos livres.” Disse Mario Isola, diretor da Pirelli na F1. 

A Pirelli está levando uma gama de pneus totalmente diferente do que foi visto antes, com os compostos C2 e C3 sendo oferecidos. No entanto, a mudança vem nos pneus macios, já que a fornecedora decidiu não trazer os pneus C4, pulando diretamente para o C5, os mais macios, esperando ter um pouco mais de aderência. 

Essa é a primeira vez desde 2018 que a Pirelli não segue uma sequência nos pneus, tentando inovar numa situação completamente nova. A F1 está estreando pneus maiores, de aro 18, que mostram se desgastar mais rápido nesse início de temporada, e, numa pista que é conhecida por causar muito desgaste nos compostos, as equipes também observarão isso. 

O GP da Austrália acontece no fim de semana entre os dias 8 e 10 de abril.