Conteúdo

Pilotos russos são proibidos de correr em competições realizadas no Reino Unido

2 de março de 2022

(por Mattheus Prudente)

Após a decisão da FIA de que os pilotos russos seriam permitidos de correr em qualquer competição organizada por ela sob bandeira neutra, uma decisão contrária foi tomada pela federação britânica de automobilismo. A organização decretou que os pilotos do país serão proibidos de correr em competições realizadas no Reino Unido. 

Isso quer dizer que, se Nikita Mazepin continuar na Haas, ele não será permitido de correr no GP da Grã-Bretanha, que acontece em julho no circuito de Silverstone. Além disso, a federação também baniu qualquer equipe que seja da Rússia ou da Bielorrússia, assim como qualquer lembrança de bandeiras, cores ou referências feitas aos países. 

Ainda não se sabe qual será o futuro de Mazepin na categoria, e, se mais países seguirem o caminho da federação do Reino Unido, a situação ficaria complicado para o piloto da Haas. O pai de Mazepin, Dmitry, é o dono da Uralkali, principal patrocinadora da Haas até os testes de Barcelona, quando a invasão russa fez com que a equipe retirasse qualquer referência à empresa. Dmitry tem ligações com Vladimir Putin. 

Com a decisão de banir os russos das competições britânicas, devemos ver o brasileiro Pietro Fittipaldi pelo menos no GP da Grã-Bretanha, o que seria a terceira corrida que ele participaria no grid principal (correu em 2020 substituindo Romain Grosjean, que sofreu grave acidente). No entanto, se Mazepin não ficar na Haas, Fittipaldi seria o substituto imediato, segundo Guenther Steiner.