Conteúdo

Phoenix Suns faz primeiro tempo quase perfeito e, apesar de permitir a reação dos Clippers, vence para ficar a uma vitória das finais da NBA

27 de junho de 2021

(por Daniel Morales)


O Phoenix Suns venceu o Los Angeles Clippers, no Staples Center, pelo Jogo 4 das finais da Conferência Oeste. O time do técnico Monty Williams fez um primeiro tempo quase perfeito, suportou a reação dos Clippers no terceiro quarto e se favoreceu pelo fraco quarto derradeiro. Agora Chris Paul, Devin Booker, Deandre Ayton e companhia estão a uma vitória das finais da NBA.

Veja como foi o Jogo

Subiu a bola no Staples Center! E com o pivô Deandre Ayton começando com tudo com o “and one”, colocando os primeiros três pontos para o Phoenix Suns no placar. 

Os visitantes tiveram um inicio de jogo avassalador! Com agressividade na área pintada através de Ayton, Chris Paul fazendo o papel de armador e a defesa realizando um bom trabalho no garrafão, a equipe do técnico Monty Williams estava com tudo, abrindo logo 10 a 2 no placar, forçando Tyronn Lue a pedir logo um tempo. 

Com um run de 7 a 0 o LA Clippers conseguiu a reação e chegou a cortar a diferença para seis pontos. Porém, o Phoenix Suns seguia fazendo um ótimo trabalho na área restrita com Deandre Ayton na batalha do garrafão levando vantagem sobre Zubac, além de Booker e CP3 fugindo da marcação e anotando os dois pontos através do mid range. Com o forte começo do time do Arizona, Ty Lue se viu na obrigação de solicitar outro timeout. 

O clima estava bastante tenso no Staples Center, típico de um jogo de pós-temporada, com os jogadores se estranhando em duas vezes, na primeira Booker e Paul George se desentenderam após falta do armador dos Suns na estrela dos Clippers, o que resultou em uma técnica para Booker, e depois foi a vez de Terrence Mann e Cameron Payne terem um mini desentendimento,  onde Payne levou a técnica. Com os Suns apresentando uma atuação dominante nos doze primeiros minutos, o quarto inicial fechou em 29-20 para o Phoenix Suns. 

O time do Arizona seguiu melhor no inicio do segundo período. Os Clippers não conseguiam conter Chris Paul e Deandre Ayton, que continuavam a fazer uma grande partida. Fora Booker, que quando conseguia fugir da marcação fazia o seu jogo fluir e ajudava contribuir na pontuação dos Suns. Os angelinos, além de sofrerem muito na defesa, no ataque “tijolavam” com um aproveitamento bem baixo nos arremessos de quadra. Os Clippers chegaram a ficar seis minutos sem pontuar devido a jogadas forçadas e bom trabalho defensivo dos Suns, com destaque para Deandre Ayton, que seguia dominante nos dois lados da quadra. A agonia do ataque de LA acabou com Paul George anotando dois pontos, mas Cameron Payne, com uma linda bola tripla, não deixou o ímpeto dos Suns cair. 

Apesar do ótimo trabalho de Phoenix, Devin Booker tinha chegado à sua terceira infração após falta em Terrence Mann e, por isso, foi assistir os minutos finais do primeiro tempo no banco de reservas. Mas, nada que diminuísse o volume de jogo do Phoenix Suns, que fez um primeiro tempo quase perfeito. Com Deandre Ayton dominante no garrafão e Chris Paul orquestrando o time no ataque, anotando seus pontos através de chutes meia distancia, os Suns foram para o intervalo com uma bela vantagem de 50 a 36. O pivô Deandre Ayton foi o grande destaque da primeira etapa com 15 pontos. 

Os Clippers melhoraram no inicio do segundo tempo, graças a uma evolução no trabalho com a bola, sendo mais pacientes, chegaram a cortar a vantagem dos Suns para dez pontos, mas Chris Paul, o “Point God”, estava em mais uma grande noite sendo perfeito no mid range. 

Apesar disso, o momento era dos donos da casa, que melhoraram seu aproveitamento nos arremessos de quadra e, com isso, se recuperaram no jogo. O bom momento dos Clippers fez o técnico Monty Williams pedir um tempo após uma linda bola tripla de Reggie Jackson, mesmo marcado por Chris Paul. A vantagem do Phoenix Suns desmoronou graças ao ótimo trabalho ofensivo dos Clippers, com destaque para seu pivô Ivica Zubac, que estava sendo fundamental no garrafão. Mas, devido a uma sequência de lances livres acertados por Booker o Phoenix Suns foi para o quarto derradeiro vencendo por três pontos. 66 a 63. 

Os Clippers voltaram melhores para o último período e a vantagem de Phoenix voltou a cair para apenas um ponto, mas, após um lance livre convertido por Paul George, o jogo entrou em uma seca e, devido à ansiedade para virar o jogo do lado dos Clippers e perda de confiança do lado do Suns, o duelo ficou feio, com os dois times ficando quase quatro minutos sem pontuar. 

A seca de pontos acabou após uma linda ponte área de CP3 para Deandre Ayton. No restante do quarto período o jogo seguiu com os dois times mal nos arremessos de quadra e com muita dificuldade para pontuar. A partida tinha muitas faltas com direito a sexta de Booker após uma infração revertida pela arbitragem, que antes tinha dado falta de defesa de Patrick Beverley. Mas, mesmo sem um de seus principais jogadores nos últimos minutos, os Suns confirmaram a vitória graças à incompetência dos Clippers no “clutch time”, que mais uma vez contou com Paul George errando dois lances livres. Vitória do Phoenix Suns! A franquia do Arizona quebrou o mando de quadra dos Clippers e agora está por um triunfo em casa de garantir o passaporte para as finais da NBA.
 

Final: Phoenix Suns 84 x 80 Los Angeles Clippers
 

 

Vitória gigante do Phoenix Suns! O time de Monty Williams fez um primeiro tempo quase perfeito e nele começou a construir o seu triunfo frente ao LA Clippers. Chris Paul foi fundamental no pior momento do time na partida fazendo os pontos de mid range que mantiveram os Suns na liderança. Deandre Ayton foi o nome do time em seu melhor momento no jogo sendo dominante nos dois lados da quadra, e Devin Booker, mesmo não fazendo um grande jogo, foi um dos cestinhas do confronto graças às faltas que conseguiu cavar. 

Já o Los Angeles Clippers se vê agora na corda bamba e terá que vencer todos os jogos da serie se quiser ir às finais. O time de Ty Lue até que fez um ótimo terceiro quarto, mas faltou calma e paciência para virar o jogo. O nervosismo falou mais alto e o time pecou no “clutch time”. O péssimo último quarto das duas equipes não favoreceu os Clippers, que precisavam acelerar o jogo para buscar a reação que quase veio, mas o time nem sequer empatou o jogo em momento algum. 

Destaques

Suns: Devin Booker (25pts) e Chris Paul (18pts, 4reb e 7ast).

Clippers: Paul George (23pts, 16reb e 6ast) e Reggie Jackson (20pts e 5reb).