Conteúdo

Palmeiras deslancha na 2ª etapa e abre larga vantagem sobre Cerro Porteño nas oitavas da Libertadores

29 de junho de 2022

por João Zarif

O Palmeiras foi até o Paraguai para enfrentar o Cerro Porteño, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América. Do lado dos paraguaios, o técnico Javier Arce, que marcou época na lateral-direita do clube brasileiro no final da década de 90 e início dos anos 2000, inclusive levantando a taça libertadores de 1999 pelo time comandado à época por Luiz Felipe Scolari.

Apesar da expectativa do time reeditar o bom futebol que vêm apresentando no primeiro semestre, a emoção passou longe na primeira etapa no Estádio General Pablo Rojas. O time visitante tentou se impor no começo da partida, mas faltas “táticas” dos anfitriões impediam o ímpeto brasileiro.

Aos poucos o Cerro foi chegando à área palmeirense e tentou cruzamentos de ambos os lados, anulados por Gómez e Murilo. A partir daí a equipe de Abel Ferreira tentou muitas ligações diretas com Rony e Dudu, mas a jogada não ameaçou e o placar seguiu zerado.

Na segunda etapa, a equipe visitante começou a tentar trocar mais passes, aproximar mais os jogadores uns dos outros, e aos poucos o time foi dominando o campo. Com a melhora parecia questaão de tempo até aparecerem chances. Primeiro o time ameaçou nas bolas paradas, mas parou no goleiro brasileiro Jean.

Aos 15 minutos da segunda etapa enfim o placar se mexeu. Piquerez soltou com Scarpa pela eesquerda, ele cruzou na área e encontrou Rony sozinho, que de peixinho não deu chances para Jean. 1-0 verde, em mais uma assistência de Scarpa, a 12ª no ano.

O time melhorou com o gol, e aos 24 saiu o segundo. Linda troca de passes, Scarpa enfiou nas costas da zaga para Dudu, ele de frente pro gol rolou para Rony que pelo lado esquerdo do gol bateu com dificuldades e viu a bola tocar em Jean, que não conseguiu evitar mais um do palestra. 2-0 para o time paulistano, segundo de Rony. O gol foi checado pelo VAR, que demorou, mas confirmou a óbvia condição legal de Dudu no passe de Scarpa.

O Cerro se perdeu em campo e claramente sentiu os dois gols da equipe adversária. Quando o Palmeiras parecia satisfeito com o placar, Menino cobrou escanteio aos 42, Goméz ajeitou para Murilo e o zagueiro finalizou, Jean fez um milagre em cima da linha, mas a bola sobrou limpa pra Murilo novamente fuzilar e fechar o placar: 3-0 Palmeiras.

Agora o atual bicampeão do torneio joga a volta com larga vantagem no Allianz Parque e torna a partida mera formalidade para se classificar às quartas da Libertadores.

Final: Cerro Porteño 0 x 3 Palmeiras