Conteúdo

A origem dos nomes dos times da NFL

4 de julho de 2020

(por Henrique Rodrigues)

 

Toda a movimentação que está acontecendo por conta da possível mudança (finalmente) de nome do Washington Redskins me deu a ideia de pesquisar sobre a origem do nome das 32 franquias. Alguns têm relação com a cidade ou estado, outros foram “emprestados” do baseball, mas a grande maioria veio por competições em que os moradores da cidade que receberia o time enviaram sugestões.

 

Arizona Cardinals - Antes de se firmar no Arizona, os Cardinals passaram por St. Louis e Chicago, a última sendo onde a franquia foi fundada. Chris O’Brien, fundador do time, comprou uniformes da Universidade de Chicago, que tinham a cor bordô (uma espécie de castanho-avermelhado), e os pintou na cor “vermelho cardinal”. Com isso, Cardinal ficou como apelido da franquia, que inseriu o pássaro em seu logo em 1947 e nos capacetes em 1960.

Atlanta Falcons - Foi feito um concurso para escolher o nome quando Rankin Smith levou o esporte para Atlanta. Com mais de 500 nomes sugeridos, o de vencedor foi Falcons, e, mesmo com várias pessoas sugerindo esse nome, a vencedora foi Julia Elliott, que deu como justificativa o fato do falcão ser “uma ave digna, com grande coragem e espírito de luta. Ele nunca larga sua presa. É mortal e tem uma grande tradição nos esportes”. Como prêmio do concurso, Julia foi presenteada com 4 ingressos de temporada. 

Baltimore Ravens - O nome da franquia é uma referência a um dos contos mais famosos de Edgar Allan Poe, O Corvo (The Raven, em inglês). Também eleito por voto popular, cerca de 21.000 pessoas votaram nesse nome em um concurso feito pelo Baltimore Sun.

Buffalo Bills - Quando Ralph Wilson aceitou a proposta da AFL para fundar um time na cidade, uma das ideias foi a de homenagear os outros times que jogaram na cidade. Para quem não sabe, Buffalo teve um dos times fundadores da NFL em 1920, o Buffalo All-Americans, que mudaria para Buffalo Bisons. O nome Buffalo Bills veio em 1947 pelo time que disputou a falida All-America Football Conference. Bills veio de “Buffalo” Bill Cody, um grande explorador norte-americano que viveu no século XIX. Wilson copiou o nome quando trouxe o esporte novamente para a cidade.

Carolina Panthers - Um ano antes de ser agraciado com um time na NFL, Jerry Richardson, primeiro dono dos Panthers, disse que esse nome era fantástico. “É poderoso. É elegante. É lustroso.”. Junto com o nome, as cores preto, azul e prata foram definidas como as cores da franquia, o que resultou em vários comentários preconceituosos da liga. Em entrevista, Mark Richardson, filho de Jerry Richardson, afirmou que a NFL os pressionou para mudar o nome para Carolina Rhinos, dizendo que um time com o nome Panther e com preto nas cores atrairia gangues de rua e faria mal à imagem da liga. Mark e Jerry bateram o pé, falando que, como estavam pagando 140 milhões para ter o time, eles tinham o direito de escolherem o nome e as cores que quisessem.

Chicago Bears - Um dos times mais velhos da liga, os Bears nasceram com o nome de Staleys, e jogavam em Decatur, Illinois. O nome Staleys veio da empresa que primeiro patrocinou o time, a A.E Staley Manufacturing Company. Quando George Halas, um dos nomes mais importantes da história da NFL, mudou a franquia de Decatur para Chicago, ele resolveu mudar também o nome do time. Como o time mandaria seus jogos no estádio do Chicago Cubs, cujo mascote é um filhote de urso, Halas optou pelo nome Chicago Bears.

Cincinnati Bengals - Paul Brown (nome que vai aparecer de novo daqui a pouco) foi presenteado pela AFL com um time de expansão em Cincinnati para tentar rivalizar com o Cleveland Browns em Ohio, Paul optou pelo nome Bengals para tentar juntar a nova franquia com o passado da cidade no esporte, que teve um time chamado Cincinnati Bengals entre 1937 e 1942. Brown escolheu esse nome mesmo com a população preferindo o nome Buckeye, apelido do time de futebol americano da faculdade de Ohio State.

Cleveland Browns - Os Browns têm seu nome em homenagem a Paul Brown (falei que ele ia aparecer de novo), primeiro general manager e técnico da franquia em 1945. Segundo uma versão da história, Brown havia vetado o time de usar seu nome, e queria que o time se chamasse Cleveland Panthers, mas um empresário local disse que já tinha os direitos desse nome. Com isso, Brown aceitou que seu nome fosse colocado no time, surgindo assim o Cleveland Browns.

Dallas Cowboys - Tendo sua primeira temporada em 1960, os Cowboys quase tiveram outros dois nomes, Steers (bois) e Rangers. Texas E. Schramm, general manager da equipe, rejeitou Steers por achar que ter um boi castrado como mascote faria com que o time virasse piada na liga, enquanto Rangers foi descartado com medo de confundirem o time com o Dallas Cowboys da Minor League Baseball. Com isso, o time oficialmente adotou o nome Dallas Cowboys.

Denver Broncos - Mais um nome escolhido pela população, o nome foi sugerido quando a NFL anunciou uma franquia de expansão em Denver. Broncos foi escolhido entre 162 nomes, com a sugestão vindo a partir de uma redação de 25 palavras por Ward M. Vinning em 1960. Uma das inspirações pode ter sido um time que jogou a Midwest Baseball League em 1921, que se chamava Denver Broncos.

Detroit Lions - Os Lions surgiram em 1929 com outro nome e em outro estado. Nascido como Portsmouth Spartans, o time foi de New Hampshire para Michigan em 1934, quando George A. Richards, um executivo do rádio comprou a franquia e a realocou para Detroit. A explicação para o nome foi “O leão é o monarca da selva, e nós queremos ser os monarcas da liga.”.

Green Bay Packers - Earl “Curly” Lambeau, fundador da franquia e pessoa  que dá nome ao estádio do time (Lambeau Field), era trabalhador da Indian Packing Company, foi patrocinadora do time e fornecia equipamentos e acesso aos campos. Alguns anos depois, a empresa mudou o nome para Acme Packing Company, e pararia de patrocinar a equipe poucos depois. Mesmo assim, o apelido Packers já havia se espalhado e se consolidado.

Houston Texans - Última franquia a entrar na NFL, os Texans são o sexto time profissional de futebol americano com esse nome. O último antes deles foi o Dallas Texans, time da Arena Football League entre 1990 e 1993, que foi “revivido” por Jerry Jones em 2000 com o nome de Dallas Desperados. Com isso, Bob MaNair, fundador dos Texans, escolheu Houston Texans, com as outras opções sendo Apollo (em alusão à missão que levou o homem para a Lua) e Stallions.

Indianapolis Colts - O nome surgiu na primeira franquia em Baltimore, que participou da All-America Football Conference e jogou na NFL entre 1947 e 1950, e também veio por sugestão de fãs. Charles Evans, vencedor do concurso, sugeriu o nome por ser fácil de pronunciar e Maryland, estado em que fica Baltimore, ser conhecido por suas corridas de cavalos. Quando uma nova franquia surgiu na cidade em 1953, mantiveram o nome, e ele continuou quando a franquia se mudou para Indianápolis em 1984.

Jacksonville Jaguars - O nome Jaguars foi escolhido também por sugestão de fãs, em 1991, dois anos antes da cidade ser oficialmente presenteada com um time e quatro anos antes do primeiro jogo do time. Por mais que jaguares não sejam vistos regularmente em Jacksonville, o zoológico da cidade era casa do jaguar mais velho dos Estados Unidos. 

Kansas City Chiefs - Lamar Hunt, fundador não só do time, mas é o idealizador da AFL, criou o time em 1960 como Dallas Texans. Em 1963, mudou a franquia para Kansas City e o nome para Chiefs. O nome viria do apelido do prefeito da cidade na época, Harold Roe Bartle, que convenceu Hunt a sair de Dallas e ir para Kansas City, e pediu para que mudassem o nome em sua homenagem, e, como Lamar Hunt gostou muito do prefeito, aceitou. Assim como os Redskins, os Chiefs tiveram problemas com a comunidade indígena dos EUA. O problema aqui não seria o nome em si, já que “chief” não é usado de forma pejorativa, diferente de “redskin”, mas sim o que ele representa. Várias comunidades indígenas se incomodam em ver as pessoas se apropriando de tradições, nomes e imagens nativas, além de considerarem o mascote da equipe racista, e a tradição do time de simular o lançamento de uma Tomahawk (espécie de machadinha), também é visto com maus olhos.

Los Angeles Chargers - O primeiro dono do time, Barry Hilton, também fez uma competição para a população escolher o nome do time, em 1960, com o prêmio sendo uma viagem para o Novo México. Pelo que se foi noticiado, Hilton gostou tanto do nome Chargers, enviado por Gerald Courtney, que não leu nenhuma sugestão depois dessa.

Los Angeles Rams - Um time que viajou bastante, os Rams surgiram em Cleveland em 1936, e seu nome veio do futebol americano universitário. Homer Marshman, primeiro dono do time, e Damon Wetzel, primeiro general manager, escolheram Rams porque o time favorito de Wetzel era o Fordham Rams, um dos principais times universitários da época. O time manteve o nome quando foi para Los Angeles (1946-1994), Saint Louis (1995-2015) e quando voltou para LA em 2016.

Miami Dolphins - Os Dolphins provavelmente tem a origem mais aleatória entre todos os times da liga. Assim como a maioria, também foi feito um concurso para escolherem o nome da franquia que faria parte da AFL em 1966, com quase 20000 pessoas mandando sugestões. Como mais de 600 pessoas sugeriram Dolphins, teve uma “segunda fase” para decretar o vencedor. O vencedor seria quem acertasse o resultado do jogo entre Miami e Notre Dame, válido pela temporada universitária (quase 70000 pessoas pagaram pra ver esse jogo, que foi 0x0).

A vencedora do concurso, Marjorie Swanson, disse aos repórteres que perguntou o resultado para aquelas bolas 8 mágicas, e seu prêmio foi ingressos de temporada até o final de sua vida. Joe Robbie, dono do time na época, disse que gostou do nome porque o golfinho é um dos animais marinhos mais rápidos e mais inteligentes (lembrando que essa é a franquia que desperdiçou 17 anos da carreira de Dan Marino).

Minnesota Vikings - A origem do nome Vikings tem algumas histórias diferentes, mas a que consta no site da franquia diz que, Bert Rose, general manager quando a franquia entrou na NFL em 1961, sugeriu o nome porque “Os vikings são pessoas agressivas e com vontade de vencer, e por conta da tradição nórdica da região.”. Os Vikings foram o primeiro time profissional a usar o nome do estado, e não da cidade.

New England Patriots - Outro time que teve o nome decidido por concurso popular, cerca de 74 pessoas sugeriram o nome Patriots quando a franquia nasceu em Boston para jogar a AFL em 1960. Pouco tempo depois disso, o mascote “Pat Patriot” nasceu, e o time resolveu manter o nome e o mascote quando saiu de Boston e foi para Massachusetts em 1971.

New Orleans Saints - Além do nome Saints ter sido escolhido pela ligação da cidade de New Orleans com o Jazz e ser uma cidade altamente religiosa, a cidade recebeu a notícia que teria um time de futebol americano no dia 1º de novembro de 1966, o Dia de Todos os Santos (All Saints Day, em inglês).

New York Giants - Um dos times mais velhos da liga, os Giants fizeram uma prática que era muito comum nos primeiros anos da liga, a de “pegar emprestado” o nome do time de baseball da cidade, já que era o esporte mais popular do país na época. Os Giants pegaram o nome do atual San Francisco Giants, que na época jogava em Nova Iorque, tanto que o nome oficial dos Giants é New York Football Giants, para diferenciar do time de baseball. 

New York Jets - Originalmente chamado de New York Titans, o time foi renomeado para Jets em 1963, quando Sonny Werblin comprou o time. Junto com Jets, outros 3 nomes foram finalistas: Dodgers, Gothams e Borros. Dodgers foi descartado porque o nome não agradou a MLB, enquanto Gothams foi cortado pois o dono não gostou da ideia de as pessoas encurtarem o nome para Goths (góticos, em inglês), afirmando que “eles não eram pessoas muito legais”. Borros também foi descartado pelo medo da conexão borros-burros que poderia ser feita. Com isso, o vencedor foi Jets, nome escolhido porque o time mandaria os jogos perto do Aeroporto de LaGuardia.

Oakland Raiders (Las Vegas Raiders) - Os Raiders quase foram chamados de Oakland Señors, quando a policial Helen A. Davis venceu o concurso para nomear a equipe em 1960. Porém, o nome Señors foi altamente rejeitado pelo público e pela mídia, com Scotty Stirling, que na época cobria esportes para o Oakland Tribune (e futuramente seria GM da equipe), falou que os teclados não tinham o n com til, então o nome não daria certo. Com tanta reclamação, Chet Soda, GM da equipe na época, optou por Raiders, o outro finalista junto com Señors e Lakers.

Philadelphia Eagles - Quando Bert Bell e Lud Wray compraram o falido Frankford Yellowjackets em 1933, e realocaram o time para a Filadélfia, resolveram também mudar o nome da equipe. Eagles foi escolhido não só por ser o animal símbolo dos EUA e a Filadélfia ser uma cidade importantíssima na história do país, mas também por ter sido o símbolo do National Recovery Act, uma das medidas do New Deal do presidente Roosevelt para tentar salvar a economia depois da queda da bolsa de 1929. 

Pittsburgh Steelers - O time usou o nome do time de baseball da cidade, o Pittsburgh Pirates, entre 1933 e 1940. Como o time não conseguiu uma campanha positiva nos seus primeiros 7 anos, o dono Art Rooney resolveu que seria uma boa mudar o nome do time, então realizou um concurso popular. A cidade de Pittsburgh tem uma relação muito forte com a mineração, visível no logo da equipe, então Joe Santana, que trabalhava na Pittsburgh Steel e foi um dos homens a sugerir Steelers, foi o vencedor. Como prêmio, recebeu dois ingressos de temporada, que renovou todos os anos até 2003, quando veio a falecer.

San Francisco 49ers - O time, que começou jogando na All-America Football Conference em 1946 e depois foi para a NFL, usa o nome 49ers para homenagear os exploradores que foram para a Costa Oeste na corrida do ouro em 1849.

Seattle Seahawks - Seahawks foi um dos 1700 nomes diferentes enviados como sugestão em 1975. Esse nome já havia sido utilizado duas vezes nos anos 50, por um time da antiga All-America Football Conference, o Miami Seahawks, e um time de ligas menores de hóquei, também em Seattle. John Thompson, general manager da equipe, disse quando anunciou o nome que “Nosso novo nome sugere agressividade, reflete na nossa herança do noroeste e não pertence a nenhum time das grandes ligas.”.

Tampa Bay Buccaneers - O nome foi escolhido por um “júri” formado por alguns jornalistas esportivos e dirigentes da nova franquia da Flórida em 1975, incluindo o dono Hugh F. Culverhouse, que analisaram cerca de 400 nomes. O nome Buccaneers faz alusão aos piratas que invadiram a costa da Flórida no século XVII.

Tennessee Titans - Fundado como Houston Oilers, a franquia se mudou para o Tennessee em 1995, e manteve o nome Oilers por 2 anos. Bud Adams, dono do time, achou que o nome não combinava mais e resolveu mudar o nome. Entre os enviados estavam Tornadoes, Copperheads, South Stars e Wranglers. Como justificativa para Titans, Adams disse que queria um “nome que refletisse força, liderança e outras qualidades heróicas.”. 

Washington Redskins - Chegamos ao nome mais polêmico (um dos únicos na verdade) da liga. George Preston Marshall, um empresário, fundou o time Boston Braves em 1932, e mudou o nome para Redskins no ano seguinte. Segundo os que defendem o nome, Redskins seria para homenagear William Henry Dietz, um ameríndio que foi técnico do time em 1933 e 1934. O problema é que, para muitos da comunidade indígena, Dietz era branco, não indígena. No começo dos anos 2000, a Indian Country Today Media Network fez vários  artigos expondo Dietz como branco, e em 1988 o Congresso Nacional de Nativos Americanos tentou uma reunião com Jack Kent Cooke, dono do time na época, para discutir esse assunto. O nome foi mantido quando a equipe se mudou para a capital do país em 1937, e tem anos que se é pedido para mudarem o nome.