Conteúdo

Opinião - Ferrari coloca uma mão e meia na terceira posição de construtores

9 de novembro de 2021

(por Bruno Braz)
 

Com a melhor dupla de pilotos do grid atual, a Ferrari vai conseguindo se recuperar do desastre de 2020, onde terminou apenas em sexto lugar, atrás de Mercedes, Red Bull, McLaren, Racing Point (agora Aston Martin) e Renault (agora Alpine).

A Ferrari, que pagou caro pela limitação de potência em seu motor em 2020, está tendo um ano muito mais digno de sua rica história. Pontua com regularidade, aparece no pódio de vez em quando (três vezes com Sainz e uma com Leclerc), está com uma ótima suspensão e ainda segue evoluindo sua unidade de potência. Se o carro não é um foguete, está longe de ser um carro ruim. Na disputa com a McLaren, parece que levará a melhor. 

O rendimento da Ferrari tem sido mais homogêneo. Está sempre disputando naquela faixa que vai do quarto ao oitavo lugar, com os dois carros. É aí que me parece que a McLaren "peca", em que pese a fantástica vitória no GP da Itália. 

O time de Woking não parece ter um carro tão "adaptável" às diversas características entre os tipos de pistas do calendário. Em pista de alta é um foguete. Em circuitos de média/baixa, sofre. E ainda, com um Daniel Ricciardo que, mesmo com a vitória, não vive seus melhores dias, segue em desvantagem para a Ferrari, quando o ponto é "força da dupla de pilotos". Se Norris tem um dia ruim, quase não vão pontos para a equipe.

Faltando apenas quatro corridas, acho que já dá para prever que o terceiro lugar será da equipe de Maranello. Até a próxima.