Conteúdo

O Eterno limbo do Minnesota Vikings - Zimmer saiu, mas não era o único problema

10 de janeiro de 2022

(por Daniel Morales)


Após a derrota óbvia para o Green Bay Packers na semana 17, foi consumado que o Minnesota Vikings ficaria mais uma temporada fora dos playoffs. Mesmo melhorando a defesa na free agency e a linha ofensiva no draft, os Vikings sucumbiram a lesões, casos de covid-19, problemas fora de campo, como nos casos de Everson Griffin e Dalvin Cook, e principalmente, foi um time mal treinado. 

A temporada 2021/2022 da NFL deixou claro que muita coisa precisa mudar em Minnesota e isso começou com a queda do treinador e do GM. Mas, não só isso é necessário.

Outro problema da temporada de Minnesota foi o coordenador ofensivo. Klint Kubiak, filho do recém-aposentado Gary Kubiak, ex-head coach e coordenador ofensivo, mostrou que simplesmente não sabe ler o jogo. Teve inúmeros casos onde ele forçava jogadas que simplesmente não davam certo. Um exemplo é o jogo contra os Ravens, em Baltimore, onde já no ‘overtime’, Lamar Jackson foi interceptado pelo LB Anthony Barr e os Vikings ficaram com a faca e queijo para vencer um jogo que seria de extrema importância. Mas, Klint Kubiak passou a forçar o jogo corrido que não estava funcionando durante quase o jogo todo. Resultado: three and out e, na sequência, os Ravens venceram com FG de Justin Tucker. Enfim, eu poderia ficar horas falando como Klint Kubiak é incompetente e suas chamadas ofensivas são péssimas em boa parte do tempo. 

Claro que o azar acompanhou os Vikings em mais uma temporada, exemplo disso foi a derrota para os Cardinals, que ocorreu após um FG errado de Greg Joseph, mas a verdade é que mudanças precisam ser feitas. 

O Minnesota Vikings tem um time muito talentoso para sucumbir a um staff ruim. Uma situação decepcionante é contratar nomes como Patrick Peterson e Dalvin Tomlinson na free-agency, draftar um excelente OL como Christian Darrisaw, além de já ter nomes como Dalvin Cook, Justin Jefferson, Adam Thielen, Kirk Cousins, Danielle Hunter entre outros jogadores de alto nível e ficar fora da pós-temporada mais um ano. 

Agora é esperar a reconstrução da comissão técnica para saber se o time dará o salto de qualidade que seu elenco propõe.