Conteúdo

Niners e Chargers dão passo importante rumo aos playoffs, Saints seguem na briga e mais

3 de janeiro de 2022

(por Rafael Lima)
 

Os jogos do segundo horário do domingo na semana 17 foram decisivos para algumas franquias que seguem na briga por uma vaga na pós-temporada. Os Niners venceram bem os Texans para se manterem na briga por playoffs. Outra equipe californiana que deu um grande passo rumo ao mata-mata foi o Los Angeles Chargers, que tomou a seed 7 do Baltimore Ravens. Confira o que de melhor aconteceu nas partidas.
 

Vitória tranquila dos Niners

Com Trey Lance comandando o ataque e Elijah Mitchell quebrando recorde de jardas de um calouro pelo San Francisco 49ers, a equipe californiana começou o jogo de maneira atabalhoada com Lance lançando uma interceptação no segundo período, depois de um primeiro quarto modorrento e sem emoção de ambos os lados, num verdadeiro festival de punts. O QB dos Niners foi displicente lançando uma bola no meio que caiu nas mãos de Desmond King. Na sequência, aproveitando boa posição de campo, Davis Mills lançou para Brandin Cooks anotar o TD dos visitantes. 

Daí para o fim do primeiro tempo, Robbie Gould anotou um field goal para San Francisco e foi só. 

Depois de uma primeira metade errante, a expectativa era de equilíbrio até o final. Na primeira campanha após o intervalo, um turnover on downs dos anfitriões deixou a torcida aflita. Mas na sequência, Marcell Harris interceptou um passe de Mills, dando uma nova chance para Lance e companhia. O QB fez seu time se mover em seis jogadas até Mitchell receber um passe para touchdown. 

Ka’imi Fairbairn teve a chance de empatar para Houston, mas desperdiçou um FG de 45 jardas. E essa perda se tornou fatal, pois na campanha seguinte San Francisco visitou a endzone com Deebo Samuel, colocando duas posses de frente. No fim, Gould ainda anotou mais um FG para fechar o placar. 

Final: Houston Texans 7x23 San Francisco 49ers
 

Chargers jogam em ritmo de Playoffs

Num confronto divisional, o Los Angeles Chargers ditou o ritmo diante do Denver Broncos com Justin Herbert batendo o recorde de jardas de sua franquia em uma temporada. O time da casa começou com tudo e logo na primeira campanha Austin Ekeler invadiu a endzone.

Após um festival de punts, LA anotou pontos com Dustin Hopkins em um FG e Keenan Allen, recebendo passe de Herbert.

Com 17 a 0 o jogo já parecia encaminhado e o kicker Brandon McManus diminuiu a vergonha para os Broncos antes do intervalo. 

Na volta dos vestiários, um FG para cada lado e lodo depois do chute de Denver, um retorno de 101 jardas de Andre Roberts, quebrou completamente qualquer chance de reação dos Broncos, que ainda sofreram mais um TD antes do fim em um passe longo de Herbert para Mike Williams, especialista neste tipo de jogada. 

Em sua última posse, o Denver Broncos conseguiu anotar o TD de honra em uma bola de Drew Lock para Noah Fant.

Final: Denver Broncos 13x34 Los Angeles Chargers
 

Em jogo fraco dos ataques, Saints vencem os Panthers e seguem vivos

New Orleans Saints e Carolina Panthers fizeram um duelo de divisão bastante pegado. Os visitantes não brigavam por nada, mas queriam colocar água no chope dos Saints. 

No primeiro período muitas pontuações. Carolina anotou de cara um field goal com o atleta do Kosovo, Lirim Hajrullahu, após boa campanha. Só que na sequência, New Orleans também se moveu ao ataque e Brett Maher chutou seu FG certeiro.

Com o ataque funcionando muito bem, os Panthers gastaram relógio e pontuaram com Chubba Hubbard, anotando o TD para os visitantes. 

Só que até o intervalo o momento do jogo virou. Sam Darnold sofreu um fumble e Maher anotou dois FGs, deixando a diferença em apenas um ponto no intervalo.

Com as defesas dominando os ataques no segundo tempo, os Saints confiaram em Maher para garantir a virada. Hajrullahu teve a chance de recolocar Carolina na frente, mas errou o FG. Como forma de punição, Taysom Hill liderou uma campanha para TD, onde o ‘canivete suíço’ passou para Alvin Kamara anotar o touchdown. Maher errou o extra point, mas não fez falta. Já que na chance da campanha pelo empate, Sam Darnold lançou uma interceptação nas mãos de Gardner-Johnson, que sacramentou o triunfo de New Orleans.

Final: Carolina Panthers 10x18 New Orleans Saints
 

Cardinals vencem Cowboys fora de casa em confronto que pode se repetir na primeira rodada dos Playoffs

Quando duas das principais forças da NFC se encontram, o esperado é um jogo sensacional. E os times cumpriram a expectativa.

O duelo começou devagar, Matt Prater abriu o placar com um field goal fácil, após um campanha excelente que acabou frustrante por parte do Arizona Cardinals. Porém, frustração maior quem teve foi o Dallas Cowboys, que realizou um drive de 14 jogadas para Greg Zuerlein perder um FG de 43 jardas.

Os Cardinals abriram o segundo quarta anotando um TD com Antoine Wesley, que recebeu passe de Kyler Murray. Só que os Cowboys responderam na campanha seguinte em belo passe profundo de Dak Prescott para Michael Gallup. 

Antes do intervalo ainda deu tempo Prater anotar mais um FG. 

Com a primeira posse de bola após o retorno dos vestiários, Kyler Murray liderou mais uma campanha consistente de seu ataque, terminando em um lindo passe para Wesley marcar mais um touchdown.

Prater ainda trabalhou mais um vez, deixando a vantagem do Arizona praticamente inalcançável. 

Daí para o fim, os Cowboys tentaram uma reação com Prescott lançando dois TDs, só que no intervalo entre eles, Prater deixou mais um FG, que praticamente garantiu o triunfo dos Cardinals fora de seus domínios.

Final: Arizona Cardinals 25x22 Dallas Cowboys
 

Seahawks humilham Lions em jogo que não valia nada

Com um 31 a 7 no primeiro tempo, o Seattle Seahawks decidiu o jogo antes do intervalo. Na segunda metade o time de Russell Wilson seguiu pontuando, mas a defesa já não estava tão ligada e acabou tomando alguns pontos.

DK Metcalf recebeu três passes para TD, Rashaad Penny anotou dois TDs terrestres e Tyler Lockett também recebeu um touchdown. 

Tim Boyle não foi muito seguro ao longo do jogo, lançando dois touchdowns e três interceptações, mostrando falhas nos momentos decisivos.

Final: Detroit Lions 29x51 Seattle Seahawks