Conteúdo

NBA Finals - Mesmo com Curry zerado em bolas de três, Golden State Warriors supera o Boston Celtics e pode ser campeão na quinta-feira

14 de junho de 2022

(por Layo Lucena)

Na noite desta segunda-feira (13), Golden State Warriors e Boston Celtics se enfrentaram no jogo 5 das finais da NBA. Mesmo com Stephen Curry passando em “branco” nas bolas de três - algo que não acontecia desde novembro de 2018 -, os Warriors conseguiram a terceira vitória contra os Celtics e podem se sagrar campeões na quinta-feira (16), no jogo 6, em Boston.

O primeiro quarto começou, e com ele percebemos que as duas equipes estavam bem diferentes. Os Warriors apostaram em uma defesa baseada na pressão, e ela funcionou perfeitamente. Os Celtics não conseguiram jogar desde o primeiro segundo, o que resultou em muitos ataques desperdiçados e uma sequência de turnovers. E não foi só por conta da defesa que o time de Boston não começou bem, a atitude forte e energética ajudou muito os Warriors. Mais ligados em quadra, os mandantes pareciam querer acabar com a série hoje, sem precisar de mais nenhum jogo sequer.

A partida se encaminhou a favor dos donos da casa em todo o primeiro quarto - o domínio chegou a ser assustador. O ritmo diferente que as duas equipes entraram em quadra (uma oito, outra 80) determinou o resultado dos primeiros 12 minutos de jogo, e foi um fator que pesou absurdamente no decorrer do confronto.

Jayson Tatum foi um reflexo da dificuldade que os Celtics enfrentaram  no primeiro quarto. O camisa zero chegou a ficar em quadra por sete minutos sem marcar e nem tentar nenhum arremesso. Quando Tatum voltou ao jogo após um tempo no banco, os Celtics melhoraram como um todo. Mas os Warriors ainda estavam com "sangue nos olhos".

Em um determinado momento nos dois primeiros quartos, a atitude da equipe da casa teve um resultado positivo. E os Warriors chegaram a abrir 16 pontos de vantagem.

Depois de muito sofrimento no ataque e na defesa, os Celtics se acostumaram com o ritmo do adversário - ou o ímpeto dos Warriors diminuiu com o aumento do cansaço. Mesmo melhor do que no primeiro quarto, o máximo que os Celtics conseguiram foi diminuir a diferença do placar para apenas um dígito ao invés de dois. Mas isso foi apenas momentâneo, e o duelo foi para o intervalo com uma liderança de 12 pontos para os Warriors.

Após a volta dos vestiários, o terceiro quarto teve início com um cenário completamente diferente. Nos primeiros minutos do terceiro quarto tivemos uma inversão nos papéis. Os Celtics voltaram com tudo: energia, vontade e uma excelente marcação. Isso reverberou nos Warriors e na torcida, com isso a equipe da casa se viu momentânea nas "cordas". Com a nova atitude, e com uma sequência de bolas de três pontos, os Celtics conseguiram virar o placar. Depois disso, ambos os times se igualaram no quesito ritmo e trocaram cestas em uma sequência rápida de ataques.

Um fator que pesou muito contra os Warriors foram as bolas de três. Os donos da casa chegaram a errar 14 arremessos de longa distância em sequência. Em contrapartida, Jordan Poole fechou o terceiro quarto com uma bola de três de muito longe, no estouro do cronômetro.

A bola de três de Poole acendeu novamente a "chama" do Golden State Warriors, e a equipe emplacou a mesma vontade do primeiro quarto nos últimos 12 minutos. Já nos Celtics, a situação ruim refletia nos jogadores, principalmente em Marcus Smart, que em dois segundos recebeu uma técnica, cometeu uma falta ofensiva e sofreu um turnover.

O "momentum" se manteve a favor dos Warriors, com o time da casa mantendo a pressão nos dois lados da quadra, e forçando erros dos Celtics, que pareciam sem ação. A situação se manteve até o Boston Celtics “desistir” do jogo, colocando os jogadores reservas para atuarem, fazendo com que o Golden State Warriors também fizesse o mesmo nos minutos finais.

O desempenho dos Warriors foi inconsistente em poucos momentos, sendo o melhor time em quadra na maior parte da partida. Já os Celtics, falharam em ser consistentes e sofreram quase que do início ao fim do jogo, se salvando algumas partes do terceiro quarto, quando a equipe assumiu a vantagem no placar por alguns minutos.

Fim de jogo: Boston Celtics 94 x 104 Golden State Warriors (GS 3 x 2 BOS)

Jayson Tatum (Celtics): 27 pontos e 10 rebotes

Andrew Wiggins (Warriors); 26 pontos e 12 rebotes