Conteúdo

NBA Draft 2022 - Análise de Prospecto: Dyson Daniels

22 de junho de 2022

(por Matheus Correia)

Atleta: Dyson Daniels

País: Austrália

Data de nascimento: 17 de março de 2003 (19 anos)

Altura: 2,01m

Peso: 91kg

Envergadura: 2,10 m

Posição: Ala-armador

Time: G-League Ignite

Dyson Daniels é um dos prospectos mais intrigantes de sua classe - aliás, foi sem dúvidas quem mais subiu de posição nos mock drafts. Estamos falando de um guard mais alto do que a média, e que tem todas as ferramentas para se tornar um jogador sólido na NBA, tanto fisicamente quanto mentalmente. 

Daniels já possui um bom físico (com espaço para melhora) e se destaca por sua agilidade. Não se trata de um SG clássico, que tem como foco pontuar - Dyson é extremamente altruísta em quadra. Com média de 4.4 assistências na G-League, ele possui todas as qualidades de um bom passador, seja movendo a bola com precisão ou tendo uma ótima visão de jogo.

Além do bom passe, Daniels é um ponto fora da curva em relação aos guards de sua classe (e da NBA) quando se trata de rebotes. Com uma envergadura de 2,10m, Dyson terminou sua temporada na G-League com média de 6.2 rebotes. Sua agilidade somada à sua boa leitura de espaço na quadra o torna um bom reboteiro tanto defensivamente quanto ofensivamente.

No entanto, a maior qualidade de Daniels é sem dúvida sua defesa de perímetro. O ala-armador é um dos melhores neste quesito na classe, se não o melhor. Ele possui bons instintos defensivos, mãos ágeis, bom trabalho de pés e bom posicionamento. Não à toa possui média de quase 2.0 roubos de bola por partida na G-League. 

Sua maior fraqueza é provavelmente sua inconsistência como pontuador. Daniels não possui um grande arsenal de movimentos ofensivos, e se destaca quando ataca a cesta em curta e média distância, muito por conta de sua agilidade e de um "floater" bastante sólido e polido, até mesmo para o nível da NBA. Na liga de desenvolvimento, teve média de 11.3 pontos por partida. Um panorama decente, mas o problema principal está nos arremessos. 

Com apenas 25.5% de aproveitamento nas bolas de três e média de 0.9 conversões por partida, Daniels tem um longo caminho a percorrer para se tornar um arremessador decente do perímetro. No entanto, ele mostrou um progresso animador nas suas últimas partidas com o Ignite, e é possível afirmar que Dyson possui potencial para se tornar um "spot-up shooter" no futuro. 

Dyson Daniels pode ter um impacto imediato na NBA, já que desfruta de qualidades muito parecidas com a de atletas como Tyrese Haliburton e Josh Giddey. No entanto, pode ter os mesmo problemas de falta produção ofensiva que Lonzo Ball teve no início de sua trajetória com os Lakers.

Será surpreendente se o ala-armador não for escolhido entre os 10 primeiros no draft.