Conteúdo

Na bronca! Julio César Chávez critica filho por não se preparar para enfrentar Anderson Silva e sugere aposentadoria

24 de junho de 2021

(por Leandro Chagas)

O grande homenageado na noite do último sábado (19), Julio César Chávez não ficou nada satisfeito com a atuação de seu filho no embate contra Anderson Silva, no evento "Tribute to the Kings". Sugerindo até a aposentadoria, a lenda do boxe criticou Julio César Chávez Jr por não ter se preparado para enfrentar o ex-campeão do UFC, na superluta de boxe, que acabou com uma vitória do brasileiro por decisão dividida. 

"Prefiro que ele se aposente, caso não se prepare direito para o combate. Eles (seus filhos) não se preparam da melhor maneira possível para lutar”, disse Julio César Chávez em entrevista ao site norte-americano "BoxingScene". 

Com 52 vitórias em seu cartel, e com o status de ex-campeão mundial, Chavez Jr era apontado como o grande favorito para o duelo contra "Spider". Com 35 anos, 11 a menos que Anderson, que tem 46, o mexicano já tinha dado sinais de que não tinja se preparado da melhor maneira possível antes mesmo de subir no ringue, já que não conseguiu bater o peso proposto para o duelo. 

Do outro lado, Anderson Silva teve uma postura completamente diferente, chegando muito bem preparado para a luta. Surpreendendo o pugilista, o curitibano mostrou um boxe afiado, se movimentando bem no ringue e impondo o ritmo da luta. Em seu próprio país e diante dos olhares de seu pai, que lutaria logo na sequência, Julio César Chávez Jr foi derrotado após oito rounds. 

"Eu estava em boas condições, ele me levou bastante para as cordas e se movimentou bastante. Mas em nenhum momento senti que me dominou", disse Julio César Chávez Jr, ainda no ringue. 

Mesmo que a decisão tenha sido dividida, com dois juízes apontando o triunfo de "Spider" (77-75 e 77-75), enquanto um outro entendeu que o Chávez Jr foi o vencedor (77-75), quem acompanhou a luta, viu o brasileiro tendo um desempenho bem superior. Após se despedir do UFC de maneira melancólica, sofrendo um nocaute técnico para Uriah Hall, em outubro de 2020, Anderson Silva achou no boxe uma nova motivação, mostrando que ainda pode proporcionar grandes espetáculos para os fãs de luta.