Conteúdo

Muita grana! Sean O'Malley dá show e Tai Tuivasa consegue nocaute surpreendente; veja os premiados do UFC 264

11 de julho de 2021

(por Leandro Chagas)

Quatro lutadores deram um verdadeiro show no UFC 264, e foram muito bem recompensados, brilhando na noite que tinha como atração principal a trilogia entre Dustin Poirier e Conor McGregor. No último sábado (10), em Las Vegas, na T-Mobile Arena lotada, Sean O’Malley dominou o estreante Kris Moutinho, que apesar de não levar perigo a “Sugar”, mostrou muito coração, aguentando um verdadeiro castigo, sendo derrotado apenas no terceiro round por nocaute técnico. O duelo foi escolhido a “Luta da Noite”, e com o reajuste anunciado pela organização, que antes do evento havia antecipado que as premiações passariam de US$ 50 mil dólares para US$ 75 mil, ambos os atletas levaram para casa quase R$ 400 mil (R$ 394.500 mil). 

Com nocautes impressionantes, o peso-pesado Tai Tuivasa e o peso-médio Dricus du Plessis também voltaram para casa um pouco mais ricos. Veja abaixo todos os detalhes das premiações do UFC 264:

Atropelo! Sean O’Malley castiga o estreante Kris Moutinho e vence mais uma

Com pouco mais de uma semana para se preparar, Kris Moutinho nada pode fazer diante de uma das maiores promessas do peso-galo do UFC. Substituindo Louis Smolka, o lutador de 28 anos, que era o maior azarão da noite nas bolsas de aposta, foi completamente dominado por Sean O’Malley, que com um afiado boxe, deu um show e castigou seu adversário, que se recusava a ser nocauteado.

A primeira luta do card principal começou com Moutinho andando para frente, tentando caçar “Sugar” no octógono. No entanto, dando uma prévia do que aconteceria durante praticamente todo o duelo, Sean se movimentava com maestria, utilizando seus 12 centímetros a mais de envergadura para bater e sair rapidamente, sem dar brechas para seu oponente. Com uma excelente noção de distância, O’Malley desferia chutes na barriga de Kris, utilizando ainda seu boxe para minar o estreante, que inclusive balançou ao levar um cruzado de esquerda e uma sequência de golpes, mas se manteve firme e de pé. Nos dez segundos finais, Sean ainda acertou uma bomba no queixo de Moutinho, que caiu imediatamente, levando uma guilhotina e sendo salvo pelo gongo. 

Mostrando um muito coração, Moutinho voltou para o segundo round como se nada tivesse acontecido, andando para frente e buscando a luta. Contudo, O’Malley continuava acertando uma chuva de jabs em seu rosto. Como um toureiro espanhol, “Sugar” se esquivava e atacava Kris, pontuando e minando o estreante que parecia cada vez mais frustrado.

No terceiro e último round, mais do mesmo. Mostrando pouca técnica e muita raça, Moutinho, com um cabelo verde para lá de diferente, continuava andando para frente, enquanto O’Malley acertava uma chuva de golpes em seu rosto. Faltando pouco menos de dois minutos para o fim da luta, Sean acertou uma bela joelhada, seguida de uma chuva de socos. Faltando cerca de 30 segundos, Sean acertou uma sequência de jabs, diretos e cruzados no rosto bastante machucado de Moutinho, que partindo para a trocação, viu o árbitro Herb Dean encerrar o combate, decretando o nocaute técnico. O embate foi escolhido a “Luta da Noite” rendendo para os dois atletas US$ 75 mil dólares.

Com o triunfo, Sean O’Malley agora soma em seu cartel 14 vitórias e apenas uma derrota. O que se espera é que o queridinho de Dana White tenha finalmente um adversário mais duro em seu próximo compromisso. Apesar de derrotado, Kris Moutinho se mostrou um guerreiro, garantindo novas oportunidades futuramente. 

De virada! Tai Tuivasa nocauteia Greg Hardy e vai beber cerveja com a galera

Apesar de ter durado apenas 1 minuto e 17 segundos, o duelo entre o australiano Tai Tuivasa e o estadunidense Greg Hardy foi sem dúvidas um dos mais emocionantes da noite. Os dois pesos-pesados começaram medindo a distância, desferindo alguns low kicks, os famosos chutes rasteiros que estão na moda no MMA. 

Buscando se impor no duelo, mesmo mais baixo, Tuivasa andava para frente desferindo alguns diretos de encontro. Em um piscar de olhos, Hardy resolveu responder, e os dois partiram para a trocação franca, com Greg acertando um cruzado de direita que dez Tai ficar com as pernas bambas. Sentindo o cheiro de sangue, "Prince of War" partiu com tudo para cima tentando encerrar o duelo. Mesmo ainda zonzo, "Bam Bam" acertou uma bomba de esquerda na testa do lutador dos Estados Unidos, que desabafou no chão. Tai ainda deus mais umas duas marretadas até o juiz se jogar na frente encerrando o eletrizante confronto.

Na comemoração do nocaute avassalador que valeu um dos bônus de "Performance da Noite", Tuivasa começou a beber cerveja dentro de um tênis. Ao sair do octógono, de forma engraçada, o lutador da Austrália pedia para os fãs colocarem mais bebida no sapato, fazendo a alegria da galera.

Madeira! Dominante, Dricus du Plessis nocauteia Trevin Giles no segundo round

Vindo direto da África do Sul, país sem muita tradição no MMA, em embate do card preliminar, Dricus du Plessis acabou com a festa do estadunidense Trevin Giles, que lutava diante de sua torcida. 

Com um movimentação nada ortodoxa, "Stillknocks" começou o duelo saltitando e trocando de base o tempo todo, desferindo alguns chutes e tentando confundir Giles, que lutando de guarda baixa, levou uma joelhada voadora, que acabou não pegando em cheio. Tentando se impor no embate, Trevin passou a andar mais pra frente, mas não conseguiu acertar nenhum golpe efetivo, sendo derrubado pelo sul-africano faltando dois minutos para o fim do assalto. No chão, du Plessis chegou a pegar as costas, mas perdeu a posição ao tentar uma chave de perna. Quando a luta voltou em pé, ele ainda tentou atacar uma kimura, que foi defendida pelo estadunidense que acabou sendo raspado. Após algumas movimentações no solo, Dricus terminou por cima, tentando uma guilhotina. 

Após ser dominado em boa parte do round inicial, Trevin voltou mais agressivo no 2°, tentando até uma joelhada voadora. Quanto a luta parecia ficar mais equilibrada, Giles tentou encurralar du Plessis na grade, mas de forma surpreendente, o sul-africano tirou da cartola um direto de direita que fez o estadunidense desabar. Depois de mais algumas marretadas, o juiz interrompeu a luta. 

Vitória de número 16 no cartel de Dricus du Plessis, que com 18 lutas na carreira, sendo apenas duas derrotas, jamais teve um duelo sendo decidido pelos juízes. Pelo desempenho empolgante, o peso-médio levou para casa o outro prêmio de "Performance da Noite". 

Confira todos os resultados do evento:

CARD PRINCIPAL
Dustin Poirier venceu Conor McGregor por nocaute técnico aos 5m do R1 (interrupção médica)
Gilbert Durinho venceu Stephen Thompson por decisão unânime (triplo 29-28)
Tai Tuivasa venceu Greg Hardy por nocaute a 1m07s do R1
Irene Aldana venceu Yana Kunitskaya por nocaute técnico aos 4m35s do R1
Sean O'Malley venceu Kris Moutinho por nocaute técnico aos 4m33s do R3

CARD PRELIMINAR
Max Griffin venceu Carlos Condit por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Michel Pereira venceu Niko Price por decisão unânime (triplo 29-28)
Ilia Topuria venceu Ryan Hall por nocaute aos 4m47s do R1
Dricus du Plessis venceu Trevin Giles por nocaute a 1m41s do R2
Jennifer Maia venceu Jessica Eye por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Brad Tavares venceu Omari Akhmedov por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Zhalgas Zhumagulov venceu Jerome Rivera por finalização aos 2m02s do R1