Conteúdo

Momento histórico na NBA: Bucks, Magic, Rockets e Thunder não entram em quadra em protesto contra violência policial

26 de agosto de 2020

(por Jefferson Castanheira)

O Milwaukee Bucks e o Orlando Magic decidiram não entrar em quadra hoje (26/08) em protesto contra as ações policiais violentas contra a população afro-americana e, com isso, boicotaram o jogo 5 do primeiro round dos Playoffs da NBA. A gota d’agua foi o caso de Jacob Blake, alvejado à queima roupa e desarmado, pela polícia de Wisconsin, estado dos EUA, sendo baleado com sete tiros ao entrar em seu carro.

No Twitter, jogadores como LeBron James, Jamal Murray, Chris Paul e outras grandes estrelas da NBA se posicionaram a favor dos protestos e incitaram a luta contra a violência policial para/com a população negra dos EUA. O movimento afeta inclusive, segundo informações, o time do Toronto Raptors, que está cogitando sair da bolha para integrar os protestos nas ruas contra a ação policial.

Até o momento desta matéria, apenas foram confirmados que o Milwaukee Bucks, o Orlando Magic, o Houston Rockets e o Oklahoma City Thunder estão integrados aos boicotes e não entrarão em quadra. As outras franquias devem fazer o mesmo, com Toronto e Boston prometendo a mesma coisa.

A NBA deve remarcar as partidas.

Ações

A história não é somente escrita por hashtags em redes sociais, por dizeres escritos nas quadras e pela arte. A história também é escrita por ações, pelo sangue e pelo suor daqueles que lutam por aquilo que acreditam. A NBA é uma liga que luta contra o racismo desde o começo da sua história, e sua importância na luta pelos direitos civis é brutalmente necessária. A causa é maior que basquete e, logo, os jogadores tomaram decisões maiores que a bola e a quadra. É um momento histórico pela luta do povo pelo povo que jamais será calada.