Conteúdo

Mick Schumacher fala da relação com Magnussen: “aprendemos um com o outro”

3 de abril de 2022

(por Rafael Lima)
 

A Haas deu um salto de qualidade de 2021 para 2022 e, além da evolução estrutural do carro, o crescimento também pode ser atribuído à chegada do experiente Kevin Magnussen, que substituiu o controverso Nikita Mazepin.

O ganho com a chegada do dinamarquês não foi só técnico, pois o clima nos boxes entre os pilotos também melhorou muito, conforme as palavras de Mick Schumacher. “Devo dizer que me sinto mais confortável este ano na construção de uma relação de trabalho. Isso é muito bom”, disse o jovem alemão.

Mick aproveitou para ressaltar a experiência de Magnussen. “Ele está no automobilismo há muito tempo, muito mais do que eu. Obviamente, ele acrescenta muito à equipe, e é ótimo tê-lo aqui e poder aprender”, afirmou o piloto. “Ele pilota na F1 há anos e foi capaz de guiar carros diferentes, de diferentes gerações, então entrar no carro e conseguir senti-lo de forma imediata é um ótimo bônus.” Seguiu.

“Não diria sobre o estilo de pilotagem, em termos de dizer que aprendi com isso, mas acho que é sobre toda a forma de como construir um fim de semana e de como sentir as coisas, comparando com a forma como eu sinto. É basicamente onde progredimos um com o outro e aprendemos um com o outro. Então, no final, estamos compartilhando todas as informações, e é uma discussão muito aberta sobre como fazemos algumas curvas e como nos sentimos sobre o comportamento do carro. Apenas juntamos isso e tentamos melhorar o carro a partir daí”, explicou. “Às vezes eu vou mais rápido, às vezes o Kevin vai mais rápido. É uma construção, e você chega à classificação sabendo que extraiu o máximo em ambos os lados do box”, ressaltou Mick.

Para finalizar, o filho de Michael Schumacher demonstrou empolgação com a equipe para a atual temporada. “No ano passado, as expectativas eram conquistar uma 16ª posição. Este ano, podemos realmente estar em quinto, se tudo der certo”, concluiu o piloto da Haas.