Conteúdo

Michael Jordan divulga comunicado sobre a morte de George Floyd e seus desdobramentos

1 de junho de 2020
17h 31

(por João Zarif)

 

 

Muito cobrado sobre o fato de não se posicionar em questões raciais desde os tempos de jogador, Michael Jordan não se absteve dessa vez. Em comunicado, Jordan se posicionou sobre a morte de George Floyd que, segundo a polícia, foi detido após acusação de fraude de cartão de crédito nos EUA. Ele foi sufocado por oito minutos pelo policial Derek Chauvin e morreu asfixiado.

 

A morte de George Floyd reacendeu o debate nos Estados Unidos sobre o racismo institucional. A imagem de Floyd algemado no chão virou tema central de discussões sobre o racismo e gerou protestos no país, e pelo mundo.

 

Veja abaixo o comunicado:

 

"Eu estou profundamente triste, machucado e nervoso. Eu vejo e sinto a frustração e ira de todos. Eu fico do lado daqueles que se opõem ao racismo e violência contra pessoas de cor no nosso país. Basta.

Eu não tenho as respostas, mas nossas vozes mostram força e incapacidade de serem compartilhadas pelos outros. Nós devemos ouvir uns aos outros, mostrar compaixão, empatia e nunca virar as costas para a brutalidade sem sentido. Nós temos que continuar com expressões pacíficas contra a injustiça e exigir responsabilidade. Nossa voz unificada precisa pressionar os nossos líderes para mudar as leis ou precisamos usar o voto para criar mudanças sistêmicas. Todos precisamos ser parte da solução e precisamos exigir justiça para todos.

Meu coração fica com a família de George Floyd e aos milhares cujas vidas foram tiradas de forma brutal por atos racistas e de injustiça".