Conteúdo

Miami se aproveita de problemas dos Saints e vence a sétima partida seguida

28 de dezembro de 2021

(por Bruno Fugazza)

Os Saints chegaram a partida de hoje a noite (27) contra os Dolphins com uma infinidade de problemas. O time, literalmente, quase não tinha jogadores suficientes para colocar em campo após uma temporada varada de lesões e com um recente surto interno de Covid. Os Dolphins, que não tinham nada haver com isso, fizeram sua parte e venceram a partida com facilidade por 20 a 3.

New Orleans, que já havia perdido o QB titular Jameis Winston no início da temporada, não pode contar hoje com Taysom Hill (QB2) e Trevor Siemian (QB3), que foram para a lista de COVID durante a semana. Além deles, os Tackles Terron Armstead e Ryan Ramczyk ficaram de fora por lesão. Adam Trautman (TE1), Juwan Johnson (TE2) e Deonte Harris (WR2/PR/KR) também ficaram de fora por testarem positivo. Essa situação forçou o rookie QB Ian Book, draftado pelo time na quarta rodada deste ano, a estrear em uma situação nada favorável: sem armas e atrás de uma linha ofensiva que contou com o oitavo tackle diferente na temporada.

E isso falando apenas do ataque; na defesa, os três LBs titulares (Demario Davis, Kwon Alexander e Kaden Ellis), além do Safety Malcolm Jenkins e de outros jogadores rotacionais. A situação era tão grave que o time sequer tinha um QB reserva. Blake Bortles foi contratado de última hora, e sequer teve a chance de ir ao campo treinar com o time.

A defesa dos Saints até tentou e conseguiu segurar o ataque dos Dolphins durante a maior parte da partida. Mas o ataque de New Orleans fez uma das piores apresentações dos últimos anos. Logo em seu primeiro drive, Ian Book teve um passe desviado que virou uma interceptação retornada para touchdown. Na sequência, os Dolphins anotaram ainda um field goal, abrindo 10 a 0, um placar que parecia determinar a vitória de Miami, tamanha a dificuldade dos Saints de manter o ataque em campo.

O WR Jaylen Waddle, escolha de primeira rodada de Miami este ano, teve uma grande apresentação. Alinhando em diversas posições no ataque, tanto aberto quanto no slot e até no backfield, Waddle parecia imarcável mesmo contra a forte defesa dos Saints, e terminou a noite com 10 recepções para 92 jardas e um touchdown. O Pass rush de Miami também mereceu destaque, conseguindo oito sacks na noite, se aproveitando de uma linha ofensiva patética e um QB rookie claramente com dificuldades para se livrar da bola.

No fim do primeiro tempo, os Saints finalmente conseguiram inaugurar o placar, com um field goal. A defesa da equipe mais uma vez segurou os Dolphins, e quase que por milagre, o jogo foi para o intervalo com diferença de uma posse.

Mas no segundo tempo, o ataque dos Dolphins conseguiu finalmente anotar um touchdown em um drive que contou com chamadas criativas e bem executadas, como um passe perfeito de 40 jardas de Tua é um flea flicker. No último quarto Miami colou mais três pontos no placar e deu números finais a partida.

Miami Dolphins 20 x 3 New Orleans Saints

As duas equipes ainda contam com chances de playoffs, ainda que remotas. Os Saints precisam vencer os Panthers e os Falcons, e que Vikings e/ou 49ers percam ao menos uma partida. Já os Dolphins fazem duas partidas duras, contra Titans e Patriots, mas dependem apenas de si para garantir vaga na pós-temporada, o que seria um milagre após começarem o ano com um vitória e sete derrotas.