Conteúdo

Mesmo sendo "azarão", São Paulo confia no momento dos jovens jogadores para tentar o bicampeonato estadual

28 de março de 2022

(Por Diego Dias)

Após um início de campeonato ruim, o pior em décadas, o São Paulo foi se ajustando ao longo da disputa e disputará sua terceira final de Paulistão nos últimos 4 anos. O adversário será o Palmeiras, equipe com a melhor campanha do estadual e que ainda não foi derrotado, sendo credenciado como o favorito nas finais.

O retrospecto também não é tão favorável, apesar da boa campanha recente em clássicos. No Choque-Rei disputado no início do mês, derrota Tricolor por 1x0 no Morumbi e o único revés da equipe nos últimos 14 compromissos em 2022.

No entanto, o São Paulo vê as revelações de Cotia atravessando grande fase, o que pode impactar e ser fundamental na decisão. Na defesa, Diego Costa ganhou a confiança de Rogério Ceni e virou o comandante da zaga ao deixar o experiente Miranda no banco. O mesmo acontece na lateral, onde Welington (autor do primeiro gol na semifinal diante do Corinthians) tem aproveitado as oportunidades quando entra no lugar de Reinaldo. Já no ataque, Marquinhos também deixa boas impressões.

Mas é no meio campo que os garotos merecem mais elogios. Pablo Maia, que recentemente assinou renovação de contrato, e Rodrigo Nestor, são os principais nomes do setor. A dupla balançou as redes nas quartas de final diante do São Bernardo e soube anular as investidas dos mais tarimbados Renato Augusto e Paulinho na semifinal. Nestor inclusive deu a assistência para Welington no duelo deste domingo (27).

Assim, se o São Paulo manter o equilíbrio entre os jovens e os mais experientes como Calleri, Reinaldo, Rafinha e Luciano, o time terá grandes chances de bater o rival e garantir o bicampeonato. Uma tarefa na qual não faltarão desafios.