Conteúdo

Melhor na trocação, Marina Rodriguez derrota Mackenzie Dern na decisão; confira tudo sobre o UFC Vegas 39

9 de outubro de 2021

(por Rafael Lima)
 

O UFC voltou a Apex, em Las Vegas, para um card curto, porém, importante para o Brasil, já que na luta principal do evento, Marina Rodriguez e Mackenzie Dern, que também é um pouco brasileira, decidiriam quem se colocaria na trilha pelo cinturão. Confira o que aconteceu.

Card Principal

Muay Thai salva! Marina Rodriguez venceu Mackenzie Dern por decisão unânime

Num choque de estilos, Marina Rodriguez, excelente lutadora de Muay Thai, contra Mackenzie Dern, uma das melhores na história do Jiu Jitsu, o combate seguiu o script esperado desde o início, já que ambas tentaram impor suas áreas de atuação. 

Ambas começaram o duelo trocando chutes. Mackenzie tentou a luta agarrada, mas Rodriguez voltou a achar a distância e acertou bons golpes para garantir o round. 

No segundo assalto, Mackenzie Dern encurtou a distância e conseguiu levar para o chão. Dern controlou por cima, mas Marina surpreendeu tentando um triângulo de mão por baixo. Só que a americana saiu e passou a castigar no ground and pound, dominando completamente a parcial.

Com a luta empatada, Marina passou a ser mais agressiva, aplicando boas sequências e magoando a adversária. Mackenzie lançava golpes telegrafados e sofria nos contra-ataques. Foi um passeio de Marina Rodriguez. 

No quarto round Mackenzie foi com tudo para cima, só que muito aberta, não era efetiva em pé e ainda sofria com boas sequências de Marina Rodriguez, que preferia pontuar do que se arriscar. Mesmo sofrendo, na reta final Mackenzie Dern conseguiu uma queda, bateu por cima, tentou uma omoplata, mas não teve tempo suficiente para virar o assalto.

Mackenzie Dern precisava finalizar ou nocautear, porém, mesmo agressiva, a especialista em Jiu Jitsu sofria com os contragolpes de Marina Rodriguez, que encontrava brechas na defesa da adversária e pontuava bem. Dern ainda conseguiu agarrar a brasileira, mas não derrubou e acabou derrotada incontestavelmente.
 

Menos um dedo, mais uma vitória! Randy Brown venceu Jared Gooden por decisão unânime

Randy Brown foi ao octógono disposto a ser agressivo, mas em seu primeiro chute deslocou o dedão do pé, tendo que lutar com nove dedos por praticamente o combate inteiro. O lutador dividiu as atenções na luta e em tentar recolocar o dedão no lugar. E, mesmo assim, foi excelente na trocação, acertando boas sequências e golpes potentes, apresentando um boxe bem alinhado. 

Brown, apesar da forte lesão, magoou Gooden, que tentava se aproveitar da lesão do adversário, mas sem sucesso. Randy Brown era bem melhor na trocação acertando socos e até chutes sem defesa.

No segundo round, Brown passou a boxear. Jabs excelentes e um gancho muito forte balançaram Gooden, que a cada minuto tinha a confiança minada. 

Jared Gooden foi para o terceiro assalto em busca do nocaute, mas Brown era muito preciso, acertando golpes limpos e frustrando o adversário em uma vitória incontestável. 
 

No caminho certo! Matheus Nicolau venceu Tim Elliott por decisão unânime

Mateus Nicolau evolui a cada combate e, diante de Tim Elliott, o brasileiro foi para o cage pela chance de colocar mais um nome de peso em seu cartel.

Matheus Nicolau precisou se acostumar com a movimentação diferente de Tim Elliott, que desferia mais golpes, porém, o brasileiro acertava bombas mais limpas, furando a defesa do americano. Elliott conseguiu derrubar Matheus, mas não o manteve no chão.

Elliott voltou mais intenso e rapidamente buscou as costas do brasileiro, porém, Matheus Nicolau não só escapou como acertou golpes fortes e sequências abalando o americano, que apesar de provocar ele sentia. Round claramente favorável a Nicolau.

Matheus Nicolau tinha facilidade de achar a distância e pontuava com rápidas sequências. Tim Elliott com senso de urgência buscava acertar o brasileiro, mas não encontrava o adversário. Elliott tentou levar a luta para o chão, mas quem conseguiu foi Nicolau que dominou por cima até o final para levar o combate de forma clara.|
 

Dominante! Mariya Agapova venceu Sabina Mazo por finalização no terceiro round

Mariya Agapova foi ao ‘cage’ em busca de recuperação e trabalhou estrategicamente desde o início. Com excelentes combinações, a cazaque frustrava Sabina Mazo e pontuava bastante. Era dominante na trocação. 

Agapova seguiu combinando socos fortes e chutes que entravam na defesa adversária, ela era a dona da situação e parecia que venceria a qualquer momento. 

No terceiro round, Mariya Agapova rapidamente conectou um gancho que balançou Mazo, isso abriu caminho para a cazaque aplicar um mata-leão e liquidar a fatura. Grande performance!
 

Não deu para o Brasil! Chris Gutierrez venceu Felipe Cabocão por decisão dividida

A promessa era de um combate movimentado e assim ele se desenvolveu. Depois da tentativa de achar a melhor distância, Cabocão foi bem nos contragolpes, deixando sempre o americano com resposta. Gutierrez tentava levar o duelo para o chão, mas o brasileiro era melhor. 

Ambos voltaram agressivos lançando uma maior variedade de golpes. Gutierrez acertava bons chutes baixos e era rápido para acertar mais o brasileiro, que tentava se encontrar e buscar uma aproximação, mas o domínio do round foi do americano.

No terceiro assalto Chris Guitierrez foi para cima pontuando, mas sem contundência para nocautear, mas Cabocão conseguiu a queda e tentou dominar por cima. Apesar disso, Gutierrez não só se levantou como voltou a acertar mais golpes, tendo a superioridade no combate. E, para garantir a vitória, Gutierrez colocou o brasileiro para baixo.

Confira os resultados das lutas preliminares:

Alexandr Romanov venceu Jared Vanderaa por nocaute técnico no segundo round

Damon Jackson venceu Charles Rosa por decisão unânime 

Lupita Godinez venceu Silvana Juarez por finalização no primeiro round

Steve Garcia venceu Charlie Ontiveros por nocaute técnico no segundo round.