Conteúdo

Mattia Binotto diz que deveria ter resolvido os problemas de Paul Ricard dois anos antes

23 de junho de 2021

(por Bruno Braz)
 

Em entrevista ao site da F1, Binotto falou sobre o resultado ruim da Ferrari, que saiu da França, sem pontos, perdendo terreno para a McLaren na disputa pelo terceiro lugar no campeonato de construtores.

"Não tenho muito a dizer", disse Binotto após a prova. "Uma corrida muito cansativa e difícil para nós hoje. Não conseguimos colocar os pneus a funcionar como devíamos. Nosso desempenho foi muito difícil com os pneus.” Seguiu.

"Não acho que seja o verdadeiro ritmo do carro ou o desempenho em si, mas é algo que precisamos aprender e resolver, não no futuro imediato, mas no médio e longo prazo.” Completou.

Apesar do surpreendente terceiro lugar de LeClerc em 2019, o dirigente disse que lá, alguns dos problemas ficaram evidentes.

"Sabíamos que este circuito seria difícil”, disse Binotto. "Curvas de alta velocidade onde você coloca muita energia nos pneus, em condições de calor. Se você olhar novamente para dois anos atrás, estávamos realmente lutando aqui, então eu acho que essas são as características do nosso carro. Não é uma condição que nos cai bem. No final das contas, foi há dois anos que tivemos o problema. Deveríamos ter resolvido isso.” Colocou o homem forte da Ferrari fazendo uma autocrítica.

"Para nós é mais importante entender e resolver definitivamente para o próximo ano", acrescentou Binotto. "A principal preocupação para nós, é que vai acontecer em mais corridas, mas não em todas as pistas. Precisamos nos preparar para esta situação.” Concluiu.

Com o desempenho ruim na França, a Ferrari, que chegou na etapa separada por apenas dois pontos da McLaren, agora, tem um déficit de 16 pontos para o time inglês.