Conteúdo

Luta principal morna e duelo espetacular entre Emmett e Burgos. Confira tudo o que aconteceu no UFC Blaydes vs Volkov

21 de junho de 2020

(por Rafael Lima e Leonardo Costa)

 

 

O UFC on Espn 11, realizado na APEX, em Las Vegas, colocou frente a frente na luta principal Curtis Blaydes e Alexander Volkov, que protagonizaram um combate decepcionante. Porém, o evento teve um grande confronto entre Josh Emmett e Shane Burgos, além do retorno fantástico de Jim Miller ao octógono e muito mais. Saiba como foram todas as lutas do card:

 

 

Card Principal

 
Amarrou! Curtis Blaydes vence Alexander Volkov por decisão unânime

 

A luta principal colocou frente a frente os pesos-pesados Curtis Blaydes e Alexander Volkov. Blaydes, que só perdeu na carreira para Francis Ngannou e já derrotou lendas como Júnior Cigano, Alistair Overeem e Mark Hunt, veio pro cage pra seguir no caminho das vitórias e se aproximar ainda mais do “title show”. Do outro lado, o ex-campeão do Bellator, Alexander Volkov, especialista na luta em pé e (até então) dificílimo de ser derrubado, foi ao octógono disposto a se recolocar como um dos Top 5 da categoria.

Blaydes era favorito por ter mais força e recursos, mas a experiência e técnica de Volkov poderiam igualar as chances.

 

Curtis Blaydes começou o combate já colocando pra baixo e dominando na luta agarrada. Aproveitou esse controle para desferir socos e joelhadas, porém sem muita efetividade. Round completamente favorável ao americano.

 

O segundo round começou com trocação franca e Blaydes levou vantagem na área do adversário. Apesar da supremacia, o “Razor” aproveitou uma brecha e colocou de novo pra baixo. Daí por diante, Blaydes amarrou no chão e colocou o assalto na sua conta.

 

Curtis Blaydes, mais rápido tocou o russo com bons jabs, mas logo voltou a buscar a luta agarrada. Apesar de ter tido um pouco mais de dificuldade, Blaydes conseguiu derrubar Volkov. Depois de novamente amarrar o “Drago”, Blaydes venceu mais uma parcial.

 

Quarto assalto e mais do mesmo, Curtis Blaydes buscou novamente a luta agarrada. Volkov tentou resistir ao máximo, mas a luta voltou ao chão com Blaydes por cima, mas sem nenhuma efetividade. A luta voltou de pé na reta final e o russo tentou dar um “calor” no americano, mas não teve muito tempo pra isso. Apesar dos momentos derradeiros, outro round que pendeu mais para Blaydes.

 

No quinto round, com os dois cansados, a luta ficou mais tempo de pé, Volkov até que tentou bater, mas não tinha a mínima contundência. Apesar de esgotado, Blaydes levou o duelo pra o chão e tentou manter a disputa por lá. Volkov conseguiu voltar de pé, mas o “Razor” amarrou novamente o combate. Apesar da derrota no round, vitória feia de Curtis Blaydes na luta.

 

 

Luta da noite! Josh Emmett vence Shane Burgos por decisão unânime 

 

 

Para muitos o confronto mais esperado da noite. Dois grandes pesos-penas que além de serem técnicos na trocação também são bastante agressivos. Emmett tem mais potência nos golpes e Burgos supera na habilidade, portanto, o duelo era de difícil prognóstico e trazia a certeza de um grande show.

 

Emmett começou lançando bombas, mas Burgos conseguia se manter em uma distância segura. O controle do cage era de Burgos, mas entrava no raio de ação e sofria golpes de Emmett. As bombas de direta do careca magoavam Shane Burgos, que contra-atacava com chutes baixos.

No final do round Emmett tentou a queda, levou um chute na cabeça, mas acertou duas patadas de direita antes do fim do assalto, vitória clara dele na parcial.

 

No começo do segundo round Burgos acertou a perna direita de Emmett que sentiu. Porém, quando Shane se aproximava, Josh desferia uma sequência de socos que afastavam o adversário. Burgos tentava os chutes baixos para minar Emmett, mas o lutador do Team Alpha Male é um guerreiro. Burgos tocou mais Emmett, que tinha mais potência em suas investidas. Pelo maior volume, Shane Burgos levou pequena vantagem na etapa. Luta aparentemente empatada.

 

No terceiro assalto o combate continuou na trocação franca, ambos indo pra cima até Josh Emmett acertar uma pedrada que levou Burgos à lona. Josh não conseguiu o nocaute técnico e a luta voltou de pé. Rapidamente, na intensidade da troca de golpes, Burgos acertou um chute nas partes baixas de Emmett, pegando em cheio na proteção. 

Depois da parada para a recuperação, Emmett foi com tudo pra cima com suingues de direita. Um deles levou Burgos novamente ao chão, que com uma resistência absurda não foi nocauteado. Ele voltou de pé e começou a caçar Josh Emmett, porém, no contra-golpe o careca quase impôs o terceiro knockdown a Burgos. Ambos continuaram trocando e assim esse embate espetacular terminou. Vitória sensacional de Josh Emmett.

 

 

Presente de grego! Raquel Pennington vence Marion Reneau por decisão unânime 

 

Raquel Pennington foi ao cage para tentar se recuperar de derrotas para as grandes lutadoras Amanda Nunes, Holly Holm e Germaine de Randamie, enfrentando a aniversariante da noite, Marion Reneau, especialista na luta em pé, que fez 43 anos.

 

Raquel Pennington começou dominado o octógono. Apesar de Reneau desferir mais golpes, Pennington era mais efetiva.

As duas foram para o jogo de clinche e Raquel ainda acertou golpes curtos, mas Reneau foi mais dominante na posição, desferindo joelhadas sem muita pressão. Round difícil de pontuar.

 

As duas voltaram tentando ser agressivas, trocando golpes com intensidade, mas um golpe baixo de Marion Reneau fez o embate parar. Na volta a ação, ambos retornaram ao jogo de clinche, trocando joelhadas curtas, com vantagem para Pennington. Reneau colocou pra baixo, mas Raquel já retomou a supremacia. Ambas voltam ao clinche, Marion acertou cotoveladas, mas Pennington venceu o round.

 

No terceiro assalto Marion Reneau foi com tudo pra cima, tentou derrubar, mas logo o combate retornou ao clinche. Na sequência, ambas voltaram para a trocação e Raquel Pennington levou vantagem, acertando bons golpes na adversária, que parecia sentir o peso dos 43 anos. Pennington ficou perto de nocautear, mas garantiu o triunfo nas papeletas dos juízes.

 

 

Com susto! Belal Muhammad vence Lyman Good por decisão unânime

 

O duelo entre o experiente Belal Muhammad contra o nocauteador Lyman Good era bastante esperado por serem dois lutadores que costumam proporcionar bons combates.

 

Os dois lutadores começaram bem ativos na troca de golpes. Good tinha o centro do octógono, mas Muhammad se movimentava bem, não sendo um alvo fácil de ser acertado.

Os dois diminuíram a ação e Belal tocava mais o adversário, porém, sem muita contundência. Apesar disso, o round inicial teve leve vantagem de Muhammad.

 

O segundo assalto iniciou como uma cópia do primeiro. Good cercava Muhammad que se movimentava melhor e acertava mais golpes, mas sem efetividade, só servindo para pontuar. Muhammad tentou levar a luta para o chão, mas não foi eficiente e o embate voltou de pé com as mesmas características da primeira etapa. Com mais fluidez, Belal levou vantagem novamente. 

 

Lyman Good tentou soltar mais o jogo e, em uma sequência de socos, conseguiu um knockdown. O atleta foi lançando golpes e castigando Muhammad, que estava sangrando abundantemente. 

Belal mostrou sua resistência e foi se mantendo vivo, apesar de mostrar certo cansaço. 

Belal Muhammad conseguiu uma queda breve, suficiente para esfriar a luta. Na sequência o lutador conseguiu derrubar novamente, desta vez indo para as costas de Good, onde tentou finalizar com um mata-leão, porém, acabou o tempo. Lyman Good venceu o round, mas perdeu o combate.

 

 

Levou o braço pra casa! Jim Miller vence Roosevelt Roberts por finalização no primeiro round 

 

 

O experiente Jim Miller, atleta com mais lutas no UFC (35), juntamente com Donald Cerrone, voltou ao octógono para enfrentar o lutador em ascensão Roosevelt Roberts.

 

Roberts logo de cara desferiu um chute e Miller conseguiu colocar pra baixo e cair por cima. Porém, Roosevelt tentou inverter a posição e Miller escapou para pegar o braço. Com um arm lock clássico obrigou o adversário a bater, vencendo sua 18ª luta por finalização na carreira. Realmente trata-se de uma lenda.

 

A luta foi tão tranquila que Jim Miller pode ser escalado em breve para mais um combate, assumindo a liderança isolada no número de duelos na organização.

 

 

Card Preliminar

 

 

Vitória apertada! Bobby Green vence Clay Guida por decisão unânime 

 

O duelo entre dois lutadores muito experientes fechou o card preliminar.

 

Guida começou mais ativo na luta, combinando socos com tentativas de queda, mas foi Green quem conseguiu derrubar o rival. Pouco tempo depois, e dando preferência na luta em pé, Green parecia não se encaixar na intensa movimentação de Guida, que buscava atacar a todo instante, levando o primeiro round.

 

A luta seguiu na mesma toada no assalto seguinte, mas aos poucos Green foi minando Guida com boas joelhadas, além de evitar as quedas. Aproveitando de seu maior alcance, Green conectou melhores golpes, dando ares de empate no duelo.

 

No round decisivo, Guida conseguiu uma importante queda, que contou pontos e fez o relógio andar. Green tratou de levantar, porém, parecia não ter o mesmo fôlego do assalto anterior, enquanto Guida seguia fiel ao seu estilo, mas sofrendo golpes contundentes no ground and pound nos minutos finais que marcariam a diferença. Bobby Green venceu por decisão unânime, frustrando Guida.

 

 

Se recuperou! Tecia Torres vence Brianna Van Buren por decisão unânime 

 

Uma das mais experientes pesos-palhas do mundo, Tecia Torres veio para o octógono se recuperar de uma fase de quatro derrotas consecutivas, enfrentando Brianna Van Buren em boa fase.

 

Torres tomou a iniciativa do combate, mas logo sofreu uma queda. Conseguiu ficar em pé rapidamente, entretanto, Van Buren seguia tentando levar a luta ao solo e o combate no primeiro round ficou amarrado.

 

Torres voltou mais agressiva no segundo assalto e conectou bons golpes, mesclando socos e chutes. A luta voltou a ficar morna, mas desta vez, com Van Buren em desvantagem. Torres levou ampla vantagem no round, sendo efetiva nas fortes combinações.

 

O assalto decisivo estava pendendo a Van Buren, mas Torres ativou sua sequência de golpes e obrigou a adversária buscar uma queda que não veio. No fim, vitória de Torres por decisão unânime, garantindo a ela o fim de sua péssima sequência, enquanto Van Buren viu cair por terra suas seis vitórias seguidas.

 

 
Especialidade da casa! Marc-Andre Barriault vence Oskar Piechota por nocaute técnico no segundo round

 

Com ambos os lutadores brigando pela permanência no UFC, sendo que os dois vinham de três derrotas consecutivas, o duelo tinha uma atmosfera de tensão. 

 

Com o início da luta, aos poucos Barriault foi tomando o centro do octógono, comandando a luta, conectando bons golpes e obrigando o polonês atuar em modo defensivo.

 

Após vencer o primeiro round, Barriault voltou com o mesmo ímpeto, buscando o nocaute. Piechota estava o tempo todo encurralado, não conseguia neutralizar os uppercuts do rival e foi derrubado, posição que o canadense não conseguiu tirar proveito. Quando o round estava por terminar, Barriault conectou um potente uppercut e castigou Piechota no ground and pound até a luta ser interrompida. Nona vitória do canadense por nocaute, marcando seu nome nos médios como um forte striker.

 

 

"Mata-leoa"! Gillian Robertson vence Cortney Casey por finalização no terceiro round

 

Com 7 vitórias nas últimas 10 lutas, Gillian Robertson enfrentou a experiente Cortney Casey, que voltava ao octógono pouco mais de um mês após triunfar.

 

Casey começou a luta conectando bons golpes, mas logo sofreu a queda. Robertson tinha a meia guarda, mas não conseguia aplicar um bom ground and pound, porém, foi o suficiente para levar o primeiro round.

 

O segundo capítulo parecia uma repetição do anterior e mais uma vez Robertson conseguiu a queda, dessa vez mais próximo à grade. Casey não conseguia se desvencilhar e via sua desvantagem aumentar, além de sofrer alguns golpes mais contundentes. 

 

No assalto decisivo, Robertson sabia que estava próxima da vitória e mantinha a distância de Casey, até que conseguiu levar outra vez a luta ao chão e, quando o duelo encaminhava para o final, aproveitou um descuido da rival para aplicar um mata-leão e finalizar o combate. Oitava vitória da canadense no MMA, seis delas por finalização.

 

 
Surpresa relâmpago! Justin Jaynes vence Frank Camacho por nocaute técnico no primeiro round

 

 

Justin Jaynes foi escalado às pressas para substituir Matt Frevola, que teve que se retirar do card por ter membros do seu time com coronavírus. Pela falta de preparação adequada, o estreante entrou no cage como azarão diante de Frank Camacho.

 

Apesar da premissa a luta foi decidida num piscar de olhos. Com duas esquerdas potentes Jaynes derrubou o rival, que conseguiu se levantar, mas logo sofreu uma metralhadora de golpes e viu Herb Dean interromper o duelo com apenas 21 segundos. Contundente vitória na estreia de Jaynes no UFC, aniquilando o favoritismo de Camacho. 

 

 

Vitória justa! Lauren Murphy vence Roxane Modafferi por decisão unânime 

 

Válido pelo peso mosca e com duas experientes lutadoras, a segunda luta da noite tinha bela expectativa.

 

O duelo começou amarrado, mas com Modafferi sendo mais agressiva e levando leve vantagem no primeiro round. 

 

Modafferi voltou tentando imprimir seu ritmo, mas Murphy acertou um gancho de esquerda que fez a adversária cambalear. A luta ficou mais aberta e Murphy conseguiu uma queda que lhe rendeu alguns pontos para empatar o confronto. 

 

Com o duelo indefinido, ambas partiram para o ataque no round decisivo, mas Murphy era mais efetiva nos golpes e defendia bem as tentativas de queda, inclusive derrubando Modafferi nos instantes finais. Vitoria de Murphy por decisão unânime dos juízes. Com isso a lutadora deve ganhar algumas posições na divisão.

 

 

"Jogou a toalha"! Austin Hubbard vence Max Rohskopf por nocaute técnico após desistência do adversário

 

O primeiro duelo do card preliminar colocou Austin Hubbard e Max Robskopf querendo mostrar serviço no maior evento de MMA do mundo. 

 

Rohskopf começou buscando mais as ações, levando o primeiro round. 

 

Mas, após sofrer uma queda logo no começo do segundo round, Hubbard foi lendo melhor a luta, minando o adversário com fortes golpes e ficando próximo de nocautear adversário em diversas oportunidades. 

 

No intervalo para o round decisivo, o técnico de Rohskopf, Robert Drysdale, conversava com seu pupilo tentando convencê-lo a continuar na luta, porém o lutador não aguentava mais e se recusou a retornar. Vitória de Hubbard pela desistência do adversário, impondo a primeira derrota de Rohskopf na carreira.