Conteúdo

Leclerc diz não se arrepender de estratégia de corrida da Ferrari

10 de outubro de 2021

(por Mattheus Prudente)

Muitas vezes, pilotos ficam decepcionados por conta de suas estratégias de equipe, principalmente quando isso custa posições importantes no grid. No caso de Charles Leclerc, apesar da decepção de perder um pódio no GP da Turquia, ele diz não se arrepender da estratégia da Ferrari, julgando ser a melhor coisa a se fazer naquele momento. 

“Eu tinha toda a informação que precisava no momento, e quando Valtteri parou nos boxes, eu estava perguntando no rádio dos tempos que os novos pneus intermediários estavam fazendo.” Disse Leclerc. 

Leclerc tentou ir até o final da corrida com o pneu que começou, muito por conta das condições de pista que não melhoraram desde o início. A estratégia deu certo no início, com o monegasco indo para a liderança da corrida, mas, quando o traçado secou, o desgaste de seus pneus aumentou, e ele foi forçado a parar na volta 47 depois de ser ultrapassado por Valtteri Bottas.  

Seus problemas com desgaste continuaram, e Leclerc perdeu a terceira posição para Sergio Perez, ficando de fora do pódio. Mesmo com a frustração, o jovem piloto defendeu sua decisão e de sua equipe. 

“Por cinco ou seis voltas, estávamos mais ou menos no mesmo ritmo, então para mim estava claro que não estávamos apenas apostando. Eu acho que nós todos estávamos confiantes com a escolha, mas a corrida estava estranha para aqueles com os novos pneus intermediários por algumas voltas. Eles tinham uma fase de desgaste, e, depois disso, o ritmo voltava ao normal. Foi isso o que aconteceu, então eu não me arrependo.” Completou Leclerc. 

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, afirmou que a decisão de manter Leclerc na pista foi baseada no desempenho de Carlos Sainz, que havia parado para colocar pneus novos. Binotto disse que, apesar de saber que os pneus novos levariam o monegasco para o final da corrida sem falhar, tinha dúvidas sobre o desempenho do carro com eles. 

Leclerc não foi o único piloto a tentar a estratégia de não parar e fazer as 58 voltas com o mesmo pneu, já que Esteban Ocon ficou na pista com os pneus do começo, terminando em décimo. Lewis Hamilton reclamou da estratégia da Mercedes, que também tentou ir até o final, mas parou na volta 50, ficando em quinto e perdendo a liderança do campeonato de pilotos.