Conteúdo

Leclerc bate carro histórico de Niki Lauda em volta de exibição em Mônaco

15 de maio de 2022

(por Mattheus Prudente)

O líder do campeonato de pilotos da Fórmula 1 neste ano terá um desconto em seu salário neste mês. Charles Leclerc acabou batendo a Ferrari histórica que foi guiada por Niki Lauda durante uma volta de exibição no circuito de Mônaco neste domingo (15). 

Leclerc estava na sua terceira volta, e acabou perdendo a traseira do carro na entrada da Rascasse, batendo e danificando a asa dianteira do veículo. Ele sinalizou com as mãos que houve algum problema com os freios, mas continuou correndo até ver fumaça saindo da traseira do carro, parando na principal reta do circuito. 

Alguns fiscais de corrida, junto de Leclerc, foram inspecionar o que havia ocorrido com o carro, com o monegasco sendo filmado falando que perdeu os freios. Essa não é a primeira vez que o piloto da Ferrari guia um carro histórico, já que, recentemente, ele também pilotou o que foi de GIlles Villeneuve para homenageá-lo no aniversário de sua morte. 

Essa também não é a sua primeira vez não completando um evento em Mônaco. Leclerc nunca terminou uma corrida no circuito, e, em 2021, havia marcado a pole position antes de bater em sua última volta da classificação e danificar a sua caixa de câmbio. Na volta de apresentação de domingo, o problema voltou à tona, e o monegasco acabou não largando. 

Se referindo aos anos anteriores em que teve problemas com a pista, Leclerc publicou em sua conta oficial no Twitter: “Quando eu pensei que já tinha vivido todo o azar possível em Mônaco, eu perdi os freios entrando na Rascasse com um dos mais icônicos carros da história da Ferrari."

Leclerc volta para os carros modernos da Fórmula 1 na semana que vem, no GP da Espanha, quando tenta se defender contra os ataques de Max Verstappen para se manter firme na liderança do campeonato de pilotos. Uma semana depois, vai acontecer o GP de Mônaco, e a Ferrari espera que os danos sejam “apenas” no carro de 1972.