Conteúdo

Kirk Cousins no horário nobre

9 de maio de 2020

(por Henrique Rodrigues)

 

 

Na NFL existem muitas histórias “prontas” e já consolidadas no imaginário das pessoas. Uma dessas é que Kirk Cousins, quarterback dos Vikings, não joga bem quando as luzes estão mais fortes. Desde que virou titular em 2015, Cousins jogou 22 partidas entre horário nobre e pós-temporada, contando suas passagens por Washington e Minnesota.

 

Nesses 22 jogos, em apenas 7 Cousins saiu vitorioso, além de nunca ter ganho um jogo de segunda-feira. Isso contribuiu para a narrativa de que ele não consegue ganhar os jogos grandes. A verdade é que Cousins teve várias boas atuações nesses jogos, mas por várias vezes o resto do seu time o deixou na mão.

 

Pegando a média desses jogos e transformando para uma temporada de 16 partidas, temos as seguintes estatísticas: Cousins com 4560 jardas, 27 touchdowns e 10 interceptações, o que o coloca como quinto melhor em jardas e TDs e 15º em interceptações, se comparar com 2019.

 

Os números individuais dele foram muito bons, mas a parte interessante é se pegarmos os números do resto da equipe. As 1298 jardas terrestres seriam a terceira pior marca de 2019 e os 40 sacks sofridos ficariam empatados na 7ª pior marca. A defesa também decepciona, com 3779 jardas aéreas (17º), 25 TDs aéreos (17º), 9 interceptações (29º), 36 sacks (22º) e 2120 jardas terrestres (27º). Ou seja, tirando os números de Cousins, nenhuma marca do seu time ficaria na metade superior da liga.

 

Dentro desses 22 jogos, estão duas campanhas para empatar o jogo com menos de um minuto restando, uma contra os Cowboys em 2015 e outra contra os Chiefs em 2017. Em ambos os jogos a defesa cedeu um field goal e o time perdeu. Além desses dois jogos, tem também a vitória contra os Saints nos playoffs do ano passado, quando ele teve dois passes cruciais na prorrogação. 

 

Cousins já teve grandes performances individuais nessas partidas, passando para mais de 300 jardas 11 vezes, tendo mais de 3 TDs em 6 oportunidades e menos de uma interceptação 19 vezes nesses 22 jogos. Como já foi mostrado nos números totais, a linha ofensiva e o jogo terrestre já deixaram Cousins na mão várias vezes, mas também é possível ver isso em jogos isolados. Em 8 jogos, Kirk sofreu até um sack, e em 14 ele sofreu mais de 2, sendo que ele sofreu mais que 4 em 8 jogos, incluindo as suas duas derrotas em pós-temporada (Packers em 2015 e 49ers em 2019). 

 

Sua defesa não fica atrás, sendo muito vulnerável contra o jogo terrestre. Por 12 vezes o jogo corrido adversário passou das 100 jardas, além de 3 vezes em que atingiu pelo menos 175 jardas no chão. O time de Cousins perdeu todos esses 12 jogos. Além disso, em apenas 5 jogos a sua defesa conseguiu pelo menos 4 sacks, com o time saindo vitorioso 4 vezes, sendo a única derrota o jogo contra os Chiefs em 2017.

 

A gente fica tão preso a importância do quarterback no time, que às vezes esquecemos que futebol americano é o esporte mais coletivo de todos. Por vezes, não importa o quão bem o seu QB jogue, se o resto do time não o ajudar pelo menos um pouco, é quase impossível o quarterback ganhar sozinho.